Discursos dos documentos da Licenciatura em Física em duas instituições públicas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26843/rencima.v15n1a12

Palavras-chave:

Ensino de Física, Currículo Licenciatura em Física, Formação de Professor, Análise de Discurso, Reforma Curricular

Resumo

Analisaram-se reformas curriculares do curso de Licenciatura em Física da Universidade Federal do Maranhão e da Universidade Federal de Santa Catarina. Buscou-se compreender aproximações entre a formação do licenciado em Física e do bacharel em Física, a partir de proposições curriculares desses cursos. As análises e os procedimentos teóricos e metodológicos tiveram apoio na Análise do Discurso de vertente francesa, a partir de produções de Eni Orlandi. Os resultados revelaram forte influência positivista nas proposições iniciais do currículo da Licenciatura em Física das duas licenciaturas que favorecem uma formação bacharelesca. Observaram-se reflexos das proposições iniciais nos currículos atuais nas duas universidades, mas notaram-se também significativas diferenças entre eles. A Universidade Federal de Santa Catarina aumentou a carga horária de atividades de práticas de ensino somada ao estágio supervisionado, enquanto a Universidade Federal do Maranhão aumentou a carga horária de disciplinas que são comuns ao bacharelado, mesmo sem haver reforma oficializada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALVES FILHO, José de Pinho. Licenciatura em Física da UFSC: Análise à Luz do Referencial de Eisner e Vallance. 1990. 256 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis.

ANGERMULLER, Johannes. Análise de discurso pós-estruturalista. As vozes do sujeito na linguagem em Lacan, Althusser, Foucault, Derrida e Sollers. São Paulo: Pontes, 2016.

AULER, Décio. Enfoque ciência-tecnologia-sociedade: pressupostos para o contexto brasileiro. Ciência & Ensino, Campinas, v. 1, n. esp., 2007.

BRASIL. Lei n.º 4.024, de 20 de dezembro de 1961. Fixa as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, p. 11.429, 27 dez. 1961.

BRASIL. Resolução CNE/CP 01, de 18 de fevereiro de 2002. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação de Professores da Educação Básica, em nível superior, curso de licenciatura, de graduação plena. Diário Oficial da União, Brasília, 9 abr. 2002, Seção 1, p. 31, 2002.

CARDOSO, Sigouveny Cruz; SILVA, Erivanildo Lopes. da. Modelo teórico de aproximações para o ensino de Ciências entre as premissas da História da Ciência e do pensamento crítico. Ensino & Multidisciplinaridade, São Luís, v. 7, n. 1, p. 111-130, 2021.

CARVALHO, Anna Maria Pessoa de; GIL-PÉREZ, Daniel. Formação de professores de ciências: tendências e inovações. 10. ed. São Paulo: Cortez, 2011. (Questões da nossa época, v. 28, 127 p.) ISBN: 9788524917257.

CASTRO, Amélia Domingues de. “A licenciatura no Brasil”. Revista de História (USP), São Paulo, v. 50, n. 100, p. 627-652, dez. 1974.

CUNHA, Maria Isabel da. Aportes teóricos e reflexões da prática: a emergente reconfiguração dos currículos universitários. Revista Educación Superior y Sociedad (ESS), Caracas, v. 9, n. 1, p. 11-20, 1998.

FERRAREZI, Ludmila; ROMÃO, Lucília Maria Sousa. O dizer dos documentos oficiais: a normatização como efeito de sentidos sobre a biblioteca escolar. Revista ACB: Biblioteconomia em Santa Catarina, Florianópolis, v. 13, n. 2, p. 323-346, jul./dez. 2008.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. 86. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2023.

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO MARANHÃO. Resolução n.º 79, de 4 de janeiro de 1969. Cria Cursos na Universidade do Maranhão. São Luís: Conselho Diretor da FUMA, 1969.

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO MARANHÃO. Resolução n.º 28, de 12 de junho de 1974. Aprova currículos de Matemática, Física e Química do Instituto de Ciências Físicas e Naturais. São Luís: O Reitor da Universidade do Maranhão, 1974.

GATTI, Bernardete Angelina. Formação de professores no Brasil: características e problemas. Educação & Sociedade, Campinas, v. 31, n. 113, p. 1355-1379, out./dez. 2010.

HYGINO, Cassiana Barreto; MARCELINO, Valéria de Souza; LINHARES, Marília Paixão. Formação inicial de professores de Física: planejamento de aulas inovadoras. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, São Paulo, v. 6, n. 2, p. 1-19, 2015.

KOSMINSKY, Luis; GIORDAN, Marcelo. Visões de ciências e sobre cientista entre estudantes do ensino médio. Química Nova na Escola, São Paulo, v. 15, n. 1, p. 11-18, 2002.

LIMA, Maria Consuelo Alves; LIMA, Raysa Myrelle Soares.; DAMIÃO, Maria Helena. Concepções de professores de São Luís e de Coimbra em planejamento de aulas de Física. Ciências & Educação, Bauru, v. 24, n. 4, p. 911-926, 2018.

LOBATO, Raimundo Medeiros. O Curso de Licenciatura em Física: fundamentos conceituais do processo de formação. Caderno de Pesquisa, São Luís, v. 7, n. 1, p. 38-57, jan./jun. 1991.

LÜDKE, Menga; ANDRÉ, Marli E. D. A. Pesquisa em Educação: abordagens qualitativas. 2. ed. Rio de Janeiro: Editora Pedagógica e Universitária (EPU), 2015.

MALHEIROS, Bruno Taranto. Metodologia da pesquisa em educação. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos (LTC), 276p, v. 1, 2011.

MUSSALIM, Fernanda. Análise do discurso (capítulo revisto e ampliado). In: MUSSALIM, Fernanda; BENTES, Anna Christina. (org.). Introdução à linguística: domínios e fronteiras. 9. ed. rev. e amp. São Paulo: Cortez, 2012. p. 113-165. v. 2.

NÓVOA, António Firmar a Posição como Professor, Afirmar a Profissão Docente. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 47, n. 166, p. 1106-1133, out./dez. 2017.

ORLANDI, Eni Puccinelli. Discurso e leitura. 8. ed. São Paulo: Cortez, 2008.

ORLANDI, Eni Puccinelli. Texto e discurso. Organon, Porto Alegre, v. 9, n. 23, 1995.

ORLANDI, Eni Puccinelli. Análise de discurso: princípios e procedimentos. 5. ed. Campinas: Pontes, 2009. p. 100.

ORLANDI, Eni Puccinelli.; LAGAZZI-RODRIGUES, Suzy. (org). Introdução às ciências da linguagem: discurso e textualidade. Campinas: Pontes, 2006.

PEREIRA, Antônio Carlos; OLIVEIRA, Antônio José Silva A evolução da Física no Maranhão. Revista Semestral da Ciência Cultura e Educação do Centro de Ensino Unificado do Maranhão (CEUMA), São Luís, v. 2, p. 18-27, 1999.

PINHEIRO, Nilcéia Aparecida Maciel; SILVEIRA, Rosemari Monteiro Castilho Foggiatto; BAZZO, Walter Antonio. Ciência, tecnologia e sociedade: a relevância do enfoque CTS para o contexto do Ensino Médio. Ciência & Educação, Bauru, v. 13, n. 1, p. 71-84, 2007.

RICARDO, Elio Carlos; FREIRE, Janaína C. A. A concepção dos alunos sobre a física do Ensino Médio: um estudo exploratório. Revista Brasileira de Ensino de Física, São Paulo, v. 29, n. 2, p. 251-266, 2007.

ROLDÃO, Maria do Céu. Função docente: natureza e construção do conhecimento profissional. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 12, n. 34, p. 94-181, jan./abr. 2007.

SANTOS, Luiz Pereira dos Santos; MORTIMER, Eduardo Fleury. Uma análise de pressupostos teóricos da abordagem CTS (Ciência-Tecnologia-Sociedade) no contexto da educação brasileira. Ensaio Pesquisa em Educação em Ciências, Belo Horizonte, v. 2, n. 2, p. 1-23, 2000.

SAVIANI, Dermeval. Formação de professores: aspectos históricos e teóricos do problema no contexto brasileiro. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 14, n. 40, p. 1-13, jan./abr. 2009.

SILVA, Carvalho Sampaio Silva.; LIMA, Maria Consuelo Alves. Departamento de Física da UFMA: uma análise histórica do desenvolvimento da física do Maranhão. In: Simpósio Nacional de Ensino de Física. São Luís: UFMA, 2007.

SILVA, João Carlos da. Utopia positivista e instrução pública no Brasil: alguns apontamentos. Varia Scientia, [S. l.], v. 5, n. 9, p. 79-88, 2007.

SILVINO, Alexandre Magno Dias. Epistemologia positivista: qual a sua influência hoje? Psicologia Ciência e Profissão, Brasília, v. 27, n. 2, p. 276-289, 2007.

SOUZA, Sérgio Augusto Freire de. O movimento dos sentidos sobre línguas estrangeiras no Brasil: discurso, história e educação. 2005. 338f. Tese (Doutorado em Linguística) – Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas, Campinas.

SOUZA, Sérgio Augusto Freire de. Conhecendo a análise de discurso. Manaus: Valer, 2006.

SOUZA, Sérgio Augusto Freire de. Análise de Discurso: roteiro sugerido para a elaboração de trabalho de análise de discurso. 2014.

TERRAZZAN, Eduardo A; DUTRA, E. F.; WINCH, P. G.; SILVA, A. A. Configurações curriculares em cursos de licenciatura e formação identitária de professores. Revista Diálogo Educacional, Curitiba, v. 8, n. 23, p. 71-90, abr. 2008.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA. Conselho Federal de Educação (CFE). Resolução n.º 30 de 11 de julho de 1974. Currículos-1974. Florianópolis: Coordenação do Curso de Física, 1974.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA. Ofício n.º 0020/CCGF/2008. Aprova o Projeto Político Pedagógico do Curso de Licenciatura em Física. Florianópolis: A Presidente da Câmara de Ensino de Graduação, 2008. Disponível em: https://fisica.grad.ufsc.br/ppc-licenciatura-20091. Acesso em: 25 abr. 2023.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA. Currículo do curso de Física de Licenciatura (noturno) da UFSC. Florianópolis: Departamento de Física, 2009. Disponível em: https://cagr.sistemas.ufsc.br/relatorios/curriculoCurso?curso=225. Acesso em: 4 ago. 2020.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA. Departamento de Física. Florianópolis: Departamento de Física, [ca. 2019]. Disponível em: https://fsc.ufsc.br/ Acesso em: 16 jun. 2020.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO. Conselho Universitário (CONSUN). Resolução n.º 15, de 24 de novembro de 1992. Aprova proposta de Reforma Curricular do Curso de Física - Licenciatura Plena e de Criação do Curso de Física - Bacharelado e dá outras providências. São Luís: Vice-Reitora, 1992.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO. Projeto Político Pedagógico. Bacharelado em Física. São Luís: Coordenação do Curso de Física, 2017.

VILELA, Sergio Jesus Vilela.; SOUSA, Regina Célia de; ARANHA, Carolina Pereira; GUERINI, Coradi Guerini. Reflexões sobre a formação inicial de professores de Física na UFMA. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, São Paulo, v. 11, n. 5, p. 261-280, ago. 2020.

Downloads

Publicado

26.02.2024

Como Citar

RIBEIRO, Lizandra Alves; CUSTÓDIO, José Francisco; LIMA, Maria Consuelo Alves. Discursos dos documentos da Licenciatura em Física em duas instituições públicas. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, São Paulo, v. 15, n. 1, p. 1–25, 2024. DOI: 10.26843/rencima.v15n1a12. Disponível em: https://revistapos.cruzeirodosul.edu.br/rencima/article/view/4657. Acesso em: 24 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos