O pensamento crítico e as aulas de Física

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26843/rencima.v15n1a06

Palavras-chave:

Habilidades Cognitivas, Práticas Pedagógicas, Ensino Superior

Resumo

Neste trabalho, assumindo a premissa de que pensar criticamente significa mobilizar harmonicamente um conjunto específico de habilidades cognitivas e tomando por base parâmetros teóricos estabelecidos nas teorias Histórico-cultural e da Atividade, investigamos a contribuição das aulas de Física para o desenvolvimento do pensamento crítico (PC) dos alunos em uma universidade pública. Alicerçados em um enfoque qualitativo, abordamos o tema sob a perspectiva dos professores. Os dados foram obtidos a partir de entrevistas semiestruturadas e a discussão foi embasada na Análise de Conteúdo. A pesquisa revelou que os professores não dirigem intencionalmente suas práticas ao desenvolvimento do pensamento crítico, fazendo-o, no entanto, de maneira indireta.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AREND, B. Encouraging Critical Thinking in Online Threaded Discussions. The Journal of Educators Online, n. 1, v. 6, p. 1-23, 2009.

AZNAR, I.; LAITON, I. Desarrollo de Habilidades Básicas de Pensamiento Crítico en el Contexto de la Enseñanza de la Física Universitaria. Formación Universitaria, v. 10, n. 1, p. 71-78, 2017.

BITENCOURT, L. C. Experiências de formação na graduação e a disposição de pensamento crítico em Estudantes de engenharia. 2018. 236f. Tese (Doutorado em Educação). Universidade Estadual de Campinas. Campinas.

BULEGON, A. M.; TAROUCO, R. L. M. Contribuições dos objetos de aprendizagem para ensejar o desenvolvimento do pensamento crítico nos estudantes nas aulas de Física. Ciência e Educação, Bauru, v. 21, n. 3, p. 743-763, 2015.

CARBOGIM, F. C. OLIVEIRA, L. B.; PÜSCHEL, Y. A. A. Pensamento crítico: análise do conceito sob a ótica evolucionista de Rodgers. Revista Latino-Americana de Enfermagem, São Paulo, v. 24, p. 1-12, 2016.

CEDEÑO, I. B. Enfoque Metodológico de las Habilidades del Pensamiento Lógico. 2006.

DEWEY, J. Como pensamos: como se relaciona o pensamento reflexivo com o processo educativo (uma reexposição). 4. ed. Tradução de Haydée Camargo Campos. São Paulo: Nacional, 1979.

DIAS, M. S. L.; PEREIRA, Á. C.; A importância da constituição do sujeito em Vigotski para o ensino superior. In: FARIA, P. M. F.; CAMARGO, D.; VENÂNCIO, A. C. L. (Org.) Vygotsky no Ensino Euperior: concepções e práticas de inclusão. Porto Alegre: Fi, 2020, p. 81-101.

ENNIS, R. H. A logical basis for measuring critical thinking skills. Educational Leadership, v. 43, n. 2, p. 44-48, 1985.

FACIONE, P. A. Critical Thinking: What It Is and Why It Counts. Insight assessment. 2015.

FINO, C. N. Vygotsky e a zona de desenvolvimento proximal (ZPD): três implicações pedagógicas. Revista Portuguesa de Educação, v. 12, n. 2, p. 273-291, 2001.

FRANCO, A. R.; ALMEIDA, L. S.; SAIZ, C. Pensamiento crítico: Reflexión sobre su lugar en la Enseñanza Superior. Educatio Siglo XXI, v. 32, n. 2, p. 81-96, 2014.

GRINNELL, R.M, UNRAU, Y. Social Work Research and Evaluation: Foundations of Evidence-based Practice, 8 ed. Nova York: Oxford University Press Williams, 2008.

GUZZO, V. GUZZO, G. B.O pensamento crítico como ferramenta de defesa intelectual. Conjectura: Filosofia e Educação, Caxias do Sul, v. 20, n. 1, p. 64-76, 2015.

HALPERN, D. F. Teaching critical thinking for transfer across domains: dispositions, skills, structure training, and metacognitive monitoring. American Psychologist, v. 53, n. 4, p. 449-455, apr. 1998.

LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. A. Fundamentos de metodologia científica. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2003.

LEONTIEV, A. N. Actividad, Conciencia y Personlidad. Ciudad de Mexico: Editorial Cartago de Mexico, 1984.

LEONTIEV, A. N. O desenvolvimento do Psiquismo. Tradução de Hellen Roballo e Rubens Eduardo Frias. 2. ed. São Paulo: Centauro, 2004.

LIBÂNEO, J. C.; FREITAS, R. A. M. M. Vygotsky, Leontiev, Davydov – Três Aportes Teóricos para a Teoria Histórico – Cultural e suas Contribuições para a Didática. In: IV Congresso Brasileiro de História da Educação. Goiania: Sociedade Brasileira de História, 2006, p.1-10.

LIPMAN, M. O Pensar na Educação. 4. ed. Tradução de Ann Mary Fighiera Perpétuo. Petrópolis: Vozes, 2008.

LOCKE, J. Ensaio acerca do entendimento humano. Tradução de Anoar Aiex. São Paulo: Nova Cultural, 1999.

MACEDO, F. C. S. Proposta Didática para o Desenvolvimento de Habilidades Profissionais nos Cursos Técnicos em Eletroeletrônica do Instituto Federal do Maranhão. 2016. 155f. Tese (Doutorado em Educação em Ciências e Matemática). Universidade Estadual do Amazonas. Manaus.

MAIA, P. F. Habilidades investigativas no ensino fundamentado em modelagem. 2009. 239f. Tese (Doutorado em Educação). Faculdade de Educação. Universidade Federal de Minas Gerais. Belo Horizonte.

MANDERNACH, B. J. The role of Instructor Interactivity in Promoting Critical Thinking in Online and Face-to-Face Clastooms. Journal of Online Learning and Teaching. Long Beach, v. 5, n. 1, p. 49-62, 2009.

MARQUES, A. B.; NUÑEZ, I. B. Formação de Habilidades a Partir da Teoria da Assimilação por Etapas Mentais de P. Ya. Galperin. In: X Congresso Nacional de Psicologia Escolar e Educacional. Maringá. Campinas, 2011, p. 1976-1991.

MERCHÁN, N. Y T., MATARREDONA, J. S. Contribuciones de una interven¬ción didáctica usando cuestiones sociocientíficas para desarrollar el pensamiento crítico. Enseñanza de las Ciencias, v. 34, n. 2, p. 43-65, 2016.

MORAES, R. Análise de conteúdo. Revista Educação, Porto Alegre, v. 22, n. 37, p. 7-32, 1999.

NUÑEZ, I. B. La formacion de conceptos cientificos una perspectiva desde la teoria de la actividad. Brasília: Liber Livro, 2009.

OLIVEIRA, M.K. Vygotsky: Aprendizagem e Desenvolvimento – Um processo sócio-histórico. 4. ed. São Paulo: Scipione, 2002.

ORAMAS, M. S.; TORUNCHA, J. Z. Enseñanza y Aprendizaje Desarrolador. Cuba, 2001.

PAUL, R.; ELDER, L. The miniature guide to critical thinking concepts & tools. The Foundation for Critical Thinking Press, 2008.

PAUL, R.; ELDER, L.; BARTELL, T. Una guía para los educadores en los estándares de competencia para el pensamiento crítico. Tomales: Fundación para el pensamiento crítico, 2005.

PAZ, J. S.; MOLINA, E.C.; SANCHEZ, L. P. Pensamiento Crítico y Capacidad Intelectual. Faísca: Revista de Altas Capacidades, v. 15, n. 17, p. 98-110, 2011.

PHILLIPS, V.; BOND, C. Undergraduates' experiences of critical thinking. Higher Education Research & Development, v. 23, n. 3, p. 277-294, August, 2004.

PINO-PUPO, C. E. Acciones y habilidades. Algunas discrepancias entre psicólogos y didactas. Ciencias Holguín, Revista trimestral, n. 18, p.1-14, ene./mar. 2012.

POPPER, K. R. La ciencia normal y sus peligros. In Lakatos, I. y Musgrave, A. (Ed.). Crítica y conocimiento. Barcelona: Grijalbo, 1975, p. 149-158.

PRIMI, R.; SANTOS, A. A. A.; VENDRAMINI, C. M. Habilidades básicas e desempenho acadêmico em universitários ingressantes. Estudos de Psicologia. Natal. n. 7, v. 1, p. 47-55, 2002.

RIGON, A. J.; ASBAHR, F. S. F.; MORETTI, V. D. Sobre o processo de humanização (cap. I). In MOURA, M. O, (Org.) A atividade pedagógica na teoria Histórico-Cultural. Brasília: Liber Livro; 2010.

SAMPIERI, R. H.; COLLADO, C. F.; LUCIO, M. P. B. Metodologia de pesquisa. 5. ed. Trad. Dayse Vaz de Moraes.Porto Alegre: Penso, 2013.

SANCHES, M. D. C. C. Estratégias de ensino das ciências promotoras de criatividade e pensamento crítico. 2009. 162f. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade de Lisboa. Lisboa.

SANCHEZ, M. M. et al. Habilidades y estrategias para el desarrollo del pensamiento crítico y creativo. Revista Educación, n. 11, p. 21-40, 2017.

SOUSA, A. S. B. O Pensamento Crítico na Educação em Ciências: revisão de estudos no Ensino Básico. 2016. 81f. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade de Aveiro. Aveiro.

TENREIRO-VIEIRA, C. Formação em pensamento crítico de professores de ciências: impacto nas práticas de sala de aula e no nível de pensamento crítico dos alunos. Revista Electrónica de Enseñanza de las Ciencias, v. 3, n. 3, p. 228-256, 2004.

VIEIRA, R. O uso das TIC na promoção do pensamento crítico de Futuros Professores. Indagatio Didactica, n.1, v. 6, p. 363-378, 2014.

VYGOTSKY, L. S. A. A formação social da mente. São Paulo: Martins Fontes, 1991.

ZAMBRANO, S. B.; BURBANO, A.P.E. POPAYÁN, P. C. La controversia-socrática en el desarrollo del pensamiento crítico en estudiantes universitarios. Revista Virtual Universidad Católica del Norte, n. 39, p. 71 -84, maio/ago. 2013.

Downloads

Publicado

27.01.2024

Como Citar

ROSA, José Eugênio Brum da; KALHIL, Josefina Diosdada Barrera. O pensamento crítico e as aulas de Física. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, São Paulo, v. 15, n. 1, p. 1–21, 2024. DOI: 10.26843/rencima.v15n1a06. Disponível em: https://revistapos.cruzeirodosul.edu.br/rencima/article/view/4565. Acesso em: 20 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos