A indução na perspectiva de Karl Popper e sua implicação no ensino de Ciências e Matemática

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26843/rencima.v15n2a04

Palavras-chave:

Epistemologia, Popper, Indutivismo, Ensino de Ciências

Resumo

Esta pesquisa discute o princípio de indução na perspectiva de Karl Popper e suas implicações no ensino de Ciências e Matemática. Trata-se de um ensaio qualitativo ancorado nas obras de Karl Popper, especificamente: Conhecimento objetivo (1999), os dois problemas fundamentais da teoria do conhecimento (1932), A lógica da pesquisa científica (1934), Conjeturas e refutações (2018), e o Racionalismo crítico da política (1981). Os resultados mostram que o princípio de indução está longe de ser aceite universalmente como possuidor de verdades e que origina erros conceituais durante o processo de ensino e de aprendizagem. Por sua vez, a crítica à indução contribui para a formação de sujeitos criativos e críticos que questionam as suas próprias produções e contribui para o desenvolvimento do pensamento humano. As conclusões apontam que a indução favorece a ocorrência de procedimentos incorretos e os mesmos devem contribuir para uma estratégia didática e mudança de atitudes por parte dos intervenientes do processo de ensino e aprendizagem, os quais devem olhar o erro como sendo integrante do processo educacional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AVILA, Geraldo. Análise Matemática para Licenciatura. 3. ed. revista e ampliada Ed. Edgard Blücher (2006).

BACHELARD, Gaston. A formação do espírito científico: contribuição para uma psicanálise do conhecimento. Rio de Janeiro: Contraponto, 1996.

CASTRO, Maria Luiza Martins de; MOLINARI, Nelma das Graças. Tipos de pensamentos matemáticos. 2015, disponível em https://www.emdialogo.uff.br/sites/default/files/acao_e_reflexao_caderno_v_etapa_2.pdf

CURY, Helena Noronha. Análise de erros: o que podemos aprender com as respostas dos alunos. 3. ed. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2019.

DARSIE, Marta Maria Pontin (Org). Avaliação no trabalho docente: Concepções e práticas em educação matemática. Cuiabá: EdUFMT/FAPEMAT, 2010.

ESTRADA, Segura Juan. El modelo popperiano del aprendizaje. Cuestiones Pedagógicas, v. 6, n. 7, p. 189-199, 1989.

GHEDIN, Evandro. O Ensino de Ciências e suas Epistemologias. Boa Vista (RR): Editora da UFRR, 2007.

KÖCHE, José Carlos. Fundamentos de metodologia científica. 21. ed. Petrópolis (RJ): Vozes, 2003.

MAIA, Freire Newton. Verdades da ciência e outras verdades: a visão de um cientista, São Paulo: Editora UNESP, Ribeirão Preto, SP:SBG,2008.

OLIVEIRA, Maria Marly de. Como fazer pesquisa qualitativa. Petrópolis, RJ: Vozes, 2007.

POPPER, Karl. A lógica da pesquisa científica: Tradução Leonidas Hegenberg, Octanny Silveira da Mota. 2.ed. São Paulo: Cultrix, 2013.

POPPER, Karl. Autobiografia Intelectual. Tradução de Leonidas Hegebberg e Octang Silveira da Mota. São Paulo, Cultrix da Universidade de São Paulo,1977.

POPPER, Karl. Búsqueda sin término. Una autobiografía intelectual. Traducción de Carmen García Trevijano. Madrid: Tecnos, 2002.

POPPER, Karl. Conhecimento Objetivo: Uma abordagem evolucionária: Tradução de Milton Amado. Belo Horizonte: Ed. Itatiaia, 1999.

POPPER, Karl. Conjecturas e Refutações. Lisboa: Edições 70, 2018.

POPPER, Karl. O racionalismo Crítico da Política. Tradução de Maria de Conceição Corte-Real, Brasília Editora Universidade de Brasília, 1981.

POPPER, Karl. Os dois problemas fundamentais da teoria do conhecimento. Tradução de Antonio Lanni Segatto. 1. ed. São Paulo: Editora Unesp, 2013a.

RABELO, Edmar Henrique. Textos matemáticos: produção, interpretação e resolução de problemas. 3. ed. rev. e ampl. Petrópolis (RJ): Vozes, 2002.

SILVEIRA, Fernando Lang. A filosofia da ciência de Karl Popper: o racionalismo crítico. Caderno Brasileiro de Ensino de Fisica, v.13, n. 3, p.197-218, dez.1996.

SOTOMAYOR, Isabel Dans Álvarez de. Popper y el homeschooling: inspiración de una educación alternativa, Revista Internacional de Éticas Aplicadas (DILEMATA), n. 29, p.7-20, 2019.

TORRE, Saturnino de la. Aprender com os erros: o erro como estratégia de mudança. Porto alegre: Artmed, Campinas: Papirus Editora, 2007.

TORRES, Velázquez Juan. Fascículo de inducción matemática. Facultad de Ingeniería, 2007.

Downloads

Publicado

30.04.2024

Como Citar

SUMBANE, Francisco Sebastião; DA COSTA, Mauro Gomes; KALHIL, Josefina Barrera. A indução na perspectiva de Karl Popper e sua implicação no ensino de Ciências e Matemática . Revista de Ensino de Ciências e Matemática, São Paulo, v. 15, n. 2, p. 1–16, 2024. DOI: 10.26843/rencima.v15n2a04. Disponível em: https://revistapos.cruzeirodosul.edu.br/rencima/article/view/4512. Acesso em: 21 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos