Uma proposta lúdica e colaborativa para a aprendizagem significativa de matemática no 1º ano do ensino médio: uma abordagem transdisciplinar e inclusiva

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26843/rencima.v15n1a07

Palavras-chave:

Gamificação, Tecnologia da Educação, Educação Inclusiva, Aprendizagem Significativa, Ensino Médio

Resumo

Este artigo propõe ações do Núcleo de Apoio às Pessoas com Necessidades Educacionais Específicas (NAPNE) de um Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia, voltadas para alunos do 1º ano do ensino médio com necessidades especiais auditivas, tendo o objetivo de ampliar o aprendizado em matemática. É proposta a utilização de cartas interativas (CI) com a ferramenta online WordWall para mediação e compreensão dos conteúdos de conjuntos numéricos, visando o desenvolvimento de habilidades cognitivas e aprendizagem significativa. A pesquisa é exploratória-explicativa, com exposição de práticas que poderão propiciar o entendimento do processo de inclusão a partir de ações do NAPNE. Utiliza-se estratégias com atividades gamificadas, rompendo com o paradigma do ensino tradicional e promovendo uma abordagem mais dinâmica e significativa. Os resultados almejam alcançar uma melhora significativa no desempenho acadêmico; alunos mais conscientes do processo de inclusão escolar; e a necessidade de replicação das práticas, de forma acessível.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ARRUDA, E. P. Fundamentos para o desenvolvimento de jogos digitais: eixo informação e comunicação. Porto Alegre: Bookman, 2014.

AUSUBEL, D. P. et al. Educational psychology: a cognitive view. New York: Holt, Rinehart and Winston, 1968.

BACICH, L.; TANZI NETO, A.; TREVISANI, F. M. Ensino híbrido personalização e tecnologia na educação. Porto Alegre: Penso, 2015.

BOLER, S.; KAPP, K. Jogar para aprender: tudo o que você precisa aprender sobre o design de jogos de aprendizagem eficazes. São Paulo: DVS Editora, 2018.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC/SEB, 2017.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Resolução nº 2, de 11 de setembro de 2001. Institui Diretrizes Nacionais para a Educação Especial na Educação Básica. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 14 set. 2001.

FARIAS, G. B. Contributos da aprendizagem significativa de David Ausubel para o desenvolvimento da Competência em Informação. Perspectivas em Ciência da Informação, n. 2, v. 27, 2022.

FERNANDES, D. A. E. O Facebook enquanto abordagem pedagógica inovadora para adultos com incapacidade intelectual. In: MILICINHO, A. F. et al. (Org.). Tecnologias de informação e comunicação ao serviço da educação em tempos de Covid-19. São Paulo: Pimenta Cultural, 2021, p. 147-171.

FREITAS, F. M. Transposição Didática e o Ensino de Ciências. In: Anais do VII Congresso Nacional de Educação (Conedu), Maceió, 2020.

GADOTTI, M. Perspectivas atuais da educação. São Paulo em Perspectiva, v. 14, n. 2, p. 3, 2000.

GÓMEZ, Á. L. P. Educação na era digital: a escola educativa. Porto Alegre: Penso, 2015.

GUERRA, I. C. Pesquisa qualitativa e análise de conteúdo: sentidos e formas de uso. 1. ed. São João do Estoril: Principia, 2006.

LEMES, D. O. Games independentes: fundamentos metodológicos para criação, planejamento e desenvolvimento de jogos digitais. 2009. 159f. Dissertação (Mestrado em Tecnologias da Inteligência e Design Digital) — Pontifícia Universidade Católica. São Paulo.

LUCKESI, C. C. Avaliação da aprendizagem escolar: estudos e proposições. Cortez Editora, 2014.

MENEZES, D. C. F.; CHARLOT, V. A. C. S.; ARAÚJO, E. G. As Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação (TDIC) e a relação com o saber no processo de ensino e aprendizagem do Cálculo como objeto de estudo. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, São Paulo, v. 14, n. 1, jan./mar. 2023.

MOREIRA, M. A., MASINI, E. F. S. Aprendizagem Significativa: a teoria de David Ausubel. 2. ed. São Paulo: Centauro, 2006.

MOREIRA, M. A. Teorias de Aprendizagem. Grupo GEN, 2013.

PRENSKY, M. Digital natives, digital immigrants. On the Horizon, v. 9. n. 5, 2001.

REZENDE, L. G. G. et al. Contribuições do uso da imagética no ensino de Ciências para Surdos. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, São Paulo, v. 14, n. 1, jan./mar. 2023.

SANT’ANA, J. V. B.; SUANNO, J. H. Complexidade, transdisciplinaridade e interculturalidade na educação: uma pesquisa em construção. In: Anais do III Congresso de ensino, pesquisa e extensão da UEG. Pirenópolis: UEG, 2016.

SILVA, L. D. Educando a Geração Digital: uma análise sobre o uso das TIC no processo educativo a partir da relação tecnologia e metodologia. 2014. 60 p. Monografia (Especialização em Fundamentos da Educação: Práticas Pedagógicas Interdisciplinares) — Universidade Estadual da Paraíba. João Pessoa.

Downloads

Publicado

28.01.2024

Como Citar

MELO, André Luis; FLORÊNCIO, Patrícia Cavalcante de Sá; NOBRE, Roseanne de Sousa. Uma proposta lúdica e colaborativa para a aprendizagem significativa de matemática no 1º ano do ensino médio: uma abordagem transdisciplinar e inclusiva. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, São Paulo, v. 15, n. 1, p. 1–25, 2024. DOI: 10.26843/rencima.v15n1a07. Disponível em: https://revistapos.cruzeirodosul.edu.br/rencima/article/view/4452. Acesso em: 18 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigos