A investigação com tecnologia compreendida no olhar do professor de Matemática para a sua prática

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26843/rencima.v14n2a24

Palavras-chave:

Educação Matemática, Estudo de Aula, Fenomenologia, Formação de Professores, GeoGebra

Resumo

Este artigo tem como objetivo explicitar como o trabalho de investigação com tecnologia é compreendido pelo professor de Matemática que se dispõe a analisar a experiência vivida nesse tipo de prática. Fundamentado na perspectiva do estudo de aula e em uma visão fenomenológica de constituição de conhecimento, discutimos com um grupo de professores os modos de trabalhar com o software GeoGebra conteúdos de Matemática com tarefas de investigação. Esses professores realizaram as tarefas com seus alunos e analisaram a experiência vivida. As discussões foram gravadas e transcritas, constituindo os dados de uma pesquisa de doutorado conduzida na abordagem qualitativa fenomenológica. Os resultados mostram que o professor compreende que: os alunos definem estratégias de investigação e mobilizam conhecimentos prévios; a tecnologia favorece a compreensão dos conteúdos e contribui para a expressão do que é visto no software; e a investigação realizada pelo discente subsidia a reorganização das ações do professor.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BATISTA, Carolina Cordeiro. Perceber-se professor de matemática com tecnologia no movimento de forma/ação. 2021. 258f. Tese (Doutorado em Educação Matemática) — Instituto de Geociências e Ciências Exatas. Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”. Rio Claro.

BATISTA, Carolina Cordeiro. O Estudo de Aula na Formação de Professores de Matemática para ensinar com tecnologia: a percepção dos professores sobre a produção de conhecimento dos alunos. 2017. 107f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) — Instituto de Geociências e Ciências Exatas. Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”. Rio Claro.

BICUDO, Maria Aparecida Viggiani. Pesquisa qualitativa e pesquisa qualitativa segundo a abordagem fenomenológica. In: BORBA, Marcelo de Carvalho; ARAÚJO, Jussara de Loiola. (Org.). Pesquisa Qualitativa em Educação Matemática. 6. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2020, p. 107-119.

BICUDO, Maria Aparecida Viggiani. Filosofia da Educação Matemática: fenomenologia, concepções, possibilidades didático-pedagógicas. São Paulo: Editora da Unesp, 2010.

CERQUEIRA, Teresa Cristina Siqueira. O professor em sala de aula: reflexão sobre os estilos de aprendizagem e a escuta sensível. Revista de Psicologia da Vetor Editora, Brasília, v. 7, n. 1, p. 29-38, jan./jun. 2006.

DETONI, Adlai Ralph. Investigações acerca do espaço como modo da existência e da Geometria que ocorre no Pré-Reflexivo. 2000. 275f. Tese (Doutorado em Educação Matemática) — Instituto de Geociências e Ciências Exatas. Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”. Rio Claro.

DOMINGUES, Mateus Augusto Ferreira Garcia et al. Estudo de Geometria Analítica com o auxílio do GeoGebra numa turma do 3º ano do Ensino Médio. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, São Paulo, v. 12, n. 6, p. 1-23, out./dez. 2021.

HEIDEGGER, Martin. Ensaios e Conferências. Tradução de Emmanuel Carneiro Leão, Gilvan Fogel e Márcia de Sá Cavalcante Schuback. Petrópolis: Vozes, 2002.

HEIDEGGER, Martin. Caminhos de Floresta. Tradução de Irene Borges Duarte et al. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 1998.

LEWIS, Catherine; PERRY, Rebecca. A Randomized Trial of Lesson Study with Mathematical Resource Kits: Analysis of Impact on Teachers’ Beliefs and Learning Community. In: MIDDLETON, James; CAI, Jinfa; HWANG, Stephen (Ed.). Large-Scale Studies in Mathematics Education. Berlim: Springer, 2015, p. 133-158.

LEWIS, Catherine et al. How Does Lesson Study Work? Toward a Theory of Lesson Study Process and Impact. In: HUANG, Rongjin; TAKAHASHI, Akihiko; PONTE, João Pedro da (Ed.). Theory and Practice of Lesson Study in Mathematics. Berlim: Springer, 2019, p. 13-38.

MARTINS, Joel; BOEMER, Magali Roseira; FERRAZ, Clarice Aparecida. A Fenomenologia como Alternativa Metodológica para Pesquisa — Algumas Considerações. Cadernos da Sociedade de Estudos e Pesquisa Qualitativos — Caderno 1, São Paulo, v. 1, n. 1, p. 33-47, 1990.

MERLEAU-PONTY, Maurice. Fenomenologia da Percepção. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

PAULO, Rosa Monteiro. A compreensão geométrica da criança: um estudo fenomenológico. 2001. 321f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) — Instituto de Geociências e Ciências Exatas. Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”. Rio Claro.

PINHEIRO, José Milton Lopes; BICUDO, Maria Aparecida Viggiani; DETONI, Adlai Ralph. Um olhar fenomenológico à Geometria Dinâmica. Educação Matemática Pesquisa, São Paulo, v. 21, n. 2, p. 264-287, 2019.

PINHEIRO, José Milton Lopes; DETONI, Adlai Ralph. Possibilidades do trabalho investigativo com a Geometria Dinâmica. In: PAULO, Rosa Monteiro; FIRME, Ingrid Cordeiro; BATISTA, Carolina Cordeiro (Org.). Ser Professor com Tecnologias: sentidos e significados. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2018, p. 55-75.

PONTE, João Pedro; QUARESMA, Marisa; BRANCO, Neusa. Tarefas de exploração e investigação na aula de Matemática. In: PONTE, João Pedro da (Org.). Investigações matemáticas e investigações na prática profissional. São Paulo: Livraria da Física, 2017, p. 213-252.

PONTE, João Pedro; QUARESMA, Marisa. Representações e raciocínio matemático dos alunos na resolução de tarefas envolvendo números racionais numa abordagem exploratória. In: PONTE, João Pedro da (Org.). Investigações matemáticas e investigações na prática profissional. São Paulo: Livraria da Física, 2017, p. 281-310.

PONTE, João Pedro da; BROCARDO, Joana; OLIVEIRA, Hélia. Investigações Matemáticas na Sala de Aula. 3. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2016.

PONTE, João Pedro da; QUARESMA, Marisa Alexandra Ferreira. As discussões matemáticas na aula exploratória como vertente da prática profissional do professor. Revista da Faculdade de Educação (Universidade do Estado de Mato Grosso), Cáceres, v. 23, n. 1, p. 131-150, jan./jun. 2015.

PONTE, João Pedro da. Investigar, ensinar e aprender. In: ENCONTRO DE PROFESSORES DE MATEMÁTICA (PROFMAT), 2003, Lisboa. Anais do PROFMAT. Lisboa: Associação de Professores de Matemática, 2003, p. 25-39.

PONTE, João Pedro da. Da formação ao desenvolvimento profissional. In: ENCONTRO DE PROFESSORES DE MATEMÁTICA (PROFMAT), 1998, Lisboa. Anais do PROFMAT. Lisboa: Associação de Professores de Matemática, 1998, p. 27-44.

PONTE, João Pedro da. Desenvolvimento profissional do professor de matemática. Educação e Matemática, Lisboa, n. 31, p. 9-12 e 20, 1994.

RICHIT, Adriana; PONTE, João Pedro da; TOMKELSKI, Mauri Luís. Estudos de aula na formação de professores de matemática do ensino médio. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, Brasília, v. 100, n. 254, p. 54-81, jan./abr. 2019.

RICHIT, Adriana; PONTE, João Pedro da. Conhecimentos Profissionais evidenciados em Estudos de Aula na perspectiva de Professores Participantes. Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 36, p. 1-29, 2020.

ROSA, Maurício; BICUDO, Maria Aparecida Viggiani. Focando a constituição do conhecimento matemático que se dá no trabalho pedagógico que desenvolve atividades com tecnologias digitais. In: PAULO, Rosa Monteiro; FIRME, Ingrid Cordeiro; BATISTA, Carolina Cordeiro (Org.). Ser Professor com Tecnologias: sentidos e significados. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2018, p. 13-40.

SANTOS, Marli Regina dos. Um Estudo Fenomenológico sobre o Conhecimento Geométrico. 2013. 214f. Tese (Doutorado em Educação Matemática) — Instituto de Geociências e Ciências Exatas. Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”. Rio Claro.

SCHELLER, Morgana; ZIMDARS, Eduardo Rafael. Estudo de Aula na formação continuada de professores que ensinam Matemática: um olhar no âmbito do cenário nacional. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, São Paulo, v. 13, n. 1, p. 1-23, jan./mar. 2022.

SOUZA, Maria Alice Veiga Ferreira de; WROBEL, Julia Schaetzle; BALDIN, Yuriko Yamamoto. Lesson Study como Meio para a Formação Inicial e Continuada de Professores de Matemática — Entrevista com Yuriko 212 Yamamoto Baldin. Boletim Gepem, Seropédica, n. 73, p. 115-130, jul./dez. 2018.

STIGLER, James; HIEBERT, James. The teaching gap: Best ideas from the world’s teachers for improving education in the classroom. Nova Iorque: The Free Press, 1999.

WICHNOSKI, Paulo. Obstáculos emergentes da prática de ensino com a Investigação Matemática. Bolema, Rio Claro, v. 34, n. 67, p. 604-627, ago. 2020.

Downloads

Publicado

30.06.2023

Como Citar

BATISTA, Carolina Cordeiro; PAULO, Rosa Monteiro. A investigação com tecnologia compreendida no olhar do professor de Matemática para a sua prática. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, São Paulo, v. 14, n. 2, p. 1–23, 2023. DOI: 10.26843/rencima.v14n2a24. Disponível em: https://revistapos.cruzeirodosul.edu.br/rencima/article/view/4138. Acesso em: 29 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos