A sala de aula invertida no ensino de Ciências e Matemática: uma revisão sistemática

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26843/rencima.v14n3a05

Palavras-chave:

Metodologias Ativas, Ensino de Ciências, Ensino de Matemática

Resumo

As Metodologias Ativas proporcionam uma abordagem de aprendizagem centrada no estudante. Uma delas, que vem ganhando destaque nos últimos anos na área de Ciências Exatas, é a Sala de Aula Invertida (SAI). Esta pesquisa apresenta e analisa os principais benefícios e dificuldades da SAI, especificamente no Ensino de Ciências e Matemática, descritos na produção acadêmica nacional. A busca pelos materiais restringiu-se ao período de 2015 a 2021. As bases de dados escolhidas foram o Portal da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Catálogo de Teses e Dissertações da CAPES e o banco de dados do Google Acadêmico. Com base nos resultados, conclui-se que a SAI é uma metodologia inovadora e que pode potencializar a aprendizagem ativa e, no geral, os aspectos positivos superam os negativos. Entretanto, diante de benefícios e dificuldades apontadas, ainda existe uma lacuna sobre o verdadeiro potencial didático/metodológico da SAI, abrindo espaço para pesquisas futuras sobre o tema.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ABAR, C. A. A. P.; RODRIGUES, R. U. GeoGebra e Sala de Aula Invertida: uma possibilidade para a formação continuada de professores no contexto da Matemática. Ensino da Matemática em Debate, v. 7, n. 1, p. 91-110, 2019.

ALMEIDA, B. L. C. Possibilidades e limites de uma intervenção pedagógica pautada na metodologia da sala de aula invertida para os anos finais do ensino fundamental. 2017. 137 f. Dissertação (Mestrado em Matemática) — Universidade Tecnológica Federal do Paraná. Pato Branco.

ANJOS, O. S. dos. Sala de aula híbrida: uma experiência com alunos do ensino fundamental. 2017. 107f. Dissertação (Mestrado em Ensino das Ciências na Educação Básica) — Universidade do Grande Rio. Duque de Caxias. 2017.

AREIAS, G. B. Sala de Aula Invertida: uma análise reflexiva no ensino superior. Revista Eletrônica Sala de Aula em Foco, v. 6, n. 1, p. 131-140, 2017.

BARBOSA, P. C. P. Movimento Circular Uniforme: aprendizagem pelo modelo da sala de aula invertida (flipped classroom). 2016. 136f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Física) — Instituto Federal do Amazonas. Manaus.

BERGMANN, J.; SAMS, A. Sala de Aula Invertida: Uma Metodologia Ativa de Aprendizagem. Tradução Afonso Celso da Cunha Serra. Rio de Janeiro: LTC, 2018.

BRAVIM, J. D. Sala de Aula Invertida: proposta de intervenção nas aulas de matemática do ensino médio. 2017. 211f. Dissertação (Mestrado em Educação em Ciências e Matemática) — Instituto Federal do Espírito Santo. Vitória.

BULHÕES, F. K. M.; SILVA, S. D. Da. Projeto células na perspectiva de sala de aula invertida. Revista de Formação e Prática Docente, n. 4, p. 53-61, 2020.

CAPELLATO, P.; RIBEIRO, L. M. S.; SACHS, D. Metodologias Ativas no Processo de Ensino-Aprendizagem Utilizando Seminários como Ferramentas Educacionais no Componente Curricular Química Geral. Research, Society and Development, v. 8, n. 6, p. 1-20, 2019.

CONFORTIN, C. K. C. Sala de Aula Invertida com experimentação no ensino da óptica na educação básica. 2019. 118f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências Exatas) — Universidade Federal do Rio Grade. Santo Antônio da Patrulha.

CONFORTIN, C. K. C.; IGNÁCIO, P.; COSTA, R. M. Uma aplicação da sala de aula invertida no ensino de física para a Educação Básica. Educar Mais, v. 2, n. 1, p. 1-14, 2018.

CORRÊA, R. R. Análise da utilização do mapa conceitual com proposições incorretas como instrumento avaliativo em uma sala de aula invertida. 2018. 237f. Tese (Doutorado em Educação) — Faculdade de Educação. Universidade de São Paulo. São Paulo.

CRUZ, J. M. M.; LOPES, A. M. A.; MARTINS, A. O. Tecnologias Digitais e Metodologias Ativas na Formação Continuada de Professores: uma experiência de Sala de Aula Invertida no 9o ano do Ensino Fundamental. Novas Tecnologias na Educação, v. 17, n. 1, p. 547-556, 2019.

CUNHA, S. M. Tecnologias digitais: prospecções para as práticas pedagógicas de ciências nos anos iniciais do ensino fundamental. 2019. 176f. Dissertação (Mestrado em Tecnologias da Informação e Comunicação) — Universidade Federal de Santa Catarina. Araranguá.

DAMBRÓS, A. A sala de aula invertida aplicada na educação de Jovens e Adultos: Estratégias para o ensino de química. 2019. 79f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências, Matemática e Tecnologias) — Universidade do Estado de Santa Catarina. Joinville.

DIAS, J. M. Metodologias Ativas: o ensino aprendizagem de matemática no ensino médio na perspectiva da sala de aula invertida. 2019. 136f. Dissertação (Mestrado em Matemática) — Universidade Federal do Oeste do Pará. Santarém.

DUMONT, L. M. DE M.; CARVALHO, R. S.; NEVES, Á. J. M. O Peer Instruction como proposta de Metodologia Ativa no Ensino de Química. The Journal of Engineering and Exact Sciences, v. 2, n. 3, p. 107-131, 2016.

DZIADZIO, S. J.; FERREIRA, C. R. Sala de Aula Invertida: caracterização e reflexões das três etapas do método no ensino de matemática. Revista Paranaense De Educação Matemática, v. 9, n. 20, p. 411-425, 2020.

ELIAS, M. A.; GONÇALO, É. C. R. Sala de Aula Invertida: uma proposta para o ensino de biologia. Revista Sítio Novo, v. 4, n. 4, p. 156-168, 2020.

FELCHER, C. D. O.; VIÇOSA, C. S. C. L.; SOARES, R. G.; FOLMER, V. O uso da sala de aula invertida para ensinar polígonos. REnCiMa, v. 12, n. 1, p. 1-18, 2021.

FERREIRA, P. H. S. Empreender e educar: a sala de aula invertida no ensino de funções orgânicas. 2020. 96f. Dissertação (Mestrado em Química) — Universidade Federal de São Carlos. São Carlos.

FREIRE, H. V. D. Métodos combinados: Sala de Aula Invertida e Peer Instruction como facilitadores do ensino de Matemática. 2019. 89f. Dissertação (Mestrado em Projetos Educacionais de Ciências) — Universidade de São Paulo. Lorena.

FREITAS, L. P. S. R.; CAMPOS, A. F. O Método de Estudo de Caso de Harvard mediado pela Sala de Aula Invertida na mobilização de conhecimentos no ensino-aprendizado de Química. Educación Química, v. 29, n. 3, p. 22-34, 2018.

FREITAS, V. J. A aplicabilidade da Flipped Classroom no Ensino de Física para turmas da 1a série do Ensino Médio. 2015. 149f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Física) — Universidade Federal do Espírito Santo. Vitória.

GUERIN, C. S. Percepção dos professores sobre o uso da tecnologia no ensino e aprendizagem da Geração Z. 2020. 100f. Dissertação (Mestrado em Ensino) — Universidade Estadual do Oeste do Paraná. Foz do Iguaçu.

HONÓRIO, H. L. G.; SCORTEGAGNA, L. Invertendo a sala de aula: processo para a implementação da Metodologia Sala de Aula Invertida com elementos de colaboração no Ensino de Matemática. Revista de Educação, Ciência e Matemática, v. 7, n. 2, p. 206-219, 2017.

HONÓRIO, H. L. G. Sala de Aula Invertida: uma abordagem colaborativa na aprendizagem de matemática. 2017. 96f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) — Universidade Federal de Juiz de Fora. Juiz de Fora.

LEÃO, K. S. A. Sala de Aula Invertida no ensino da Lei da Inércia com aplicação de jogo lúdico. 2019. 148f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Física) — Universidade Federal do Acre. Rio Branco.

LIMA-JUNIOR, C. G.; CAVALCANTE, A. M. A.; OLIVEIRA, N. de L.; SANTOS, G. F. dos; MONTEIRO-JÚNIOR, J. M. A. Sala de Aula Invertida no Ensino de Química: Planejamento, Aplicação e Avaliação no Ensino Médio. Revista Debates em Ensino de Química, v. 3, n. 2, p. 119-145, 2017.

MARTINS, E. R; GOUVEIA, L. M. B.; AFONSECA, U. R.; GERALDES, W. B. et al. Comparação entre o modelo da sala de aula invertida e o modelo tradicional no ensino de matemática na perspectiva dos aprendizes. Experiências em Ensino de Ciências, v. 14, n. 1, p. 522-530, 2019.

MARTINS, L. P. R. Sala de Aula Invertida no Ensino de química: uma proposta de sequência didática sobre equilíbrio químico. 2018. 85f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências, Matemática e Tecnologias) — Universidade do Estado de Santa Catarina. Joinville.

MASSON, T. J.; MIRANDA, L. F.; SILVA, G. T.; MORAES, U. C.; MUNHOZ-JÚNIOR, A. H.. Aprendizagem invertida: ensino híbrido em aulas de física geral dos cursos de engenharia. Brazilian Applied Science Review, v. 2, n. 1, p. 102, 2017.

MATOS, V. C. Sala de aula invertida: uma proposta de ensino e aprendizagem em matemática. 2018. 145f. Dissertação (Mestrado em Matemática) — Universidade de Brasília. Brasília.

MAZUR, Eric. Farewell, Lecture? Science, v. 323, p. 50-51, 2009.

MEDEIROS, L. A. de. Sala de Aula Invertida: uma proposta de sequência didática no ensino de ondulatória. 2019. 104f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Física) — Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Natal.

MENDES, J. A. O ensino dos números complexos por meio de uma proposta metodológica de sala de aula invertida. 2020. 116f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) — Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. São Paulo.

MONTEIRO, M. G. S. C.; ARAÚJO, R. V. S. Tecnologia na educação: A sala de aula invertida no processo de ensino-aprendizagem em bioquímica. Revista de Ensino de Bioquímica, v. 20, n. 1, p. 165-183, 2020.

MORAN, J. Metodologias ativas para uma aprendizagem mais profunda. In: BACICH, L.; MORAN, J. (Org.). Metodologias ativas para uma educação inovadora: uma abordagem teórico-prática. Porto Alegre: Penso, 2018, p. 2- 25.

MURARO, M. I. Sala de Aula Invertida nas aulas de matemática no ensino fundamental — anos iniciais. 2019. 85f. Dissertação (Mestrado em Educação) — Setor de Educação. Universidade Federal do Paraná. Curitiba.

NASCIMENTO, F. G. M.; ROSA, J. V. A. Princípio da sala de aula invertida: uma ferramenta para o ensino de química em tempos de pandemia. Brazilian Journal of Development, v. 6, n. 6, p. 38513-38525, 2020.

OLCZYK, L. Desenvolvimento e análise de uma sequência didática para o ensino de ecologia com abordagem de sala de aula invertida. 2019. 70f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Biologia) — Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis.

OLIVEIRA, C. O. Ensinando hidrólise Salina por meio de blog no perspectivado ensino híbrido. 2019. 119f. Dissertação (Mestrado em Química) — Universidade Federal do Triângulo Mineiro. Uberaba.

PAVANELO, E.; LIMA, R. Sala de aula invertida: A análise de uma experiência na disciplina de Cálculo I. Bolema, v. 31, n. 58, p. 739-759, 2017.

RAMOS, A.; FARIA, P. M.; FARIA, A. Revisão sistemática de literatura: contributo para a inovação na investigação em Ciências da Educação. Revista Diálogo Educacional, v. 14, n. 41, p. 17-36, 2014.

RAMOS, M. H. M.; OLIVEIRA, R. de. Análise da aplicação da metodologia da sala de aula invertida no ensino de fisiologia humana. Brazilian Journal of Development, v. 7, n. 1, p. 9375-9382, 2021.

RICHTER, S. S. Sequência de atividades didáticas para uma abordagem fenomenológica da ondulatória em uma perspectiva de sala de aula invertida. 2017. 174f. Tese (Doutorado em Educação em Ciências) — Universidade Federal de Santa Maria. Santa Maria.

RICHTER, S. S.; SAUERWEIN, R. A. Receptividade de um curso de ondulatória na perspectiva de Sala de Aula Invertida. Vivências, v. 13, n. 25, p. 235-246, 2017.

RODRIGUES, C. Desenho Metodológico para o ensino de físico-química em uma concepção de aprendizagem ativa. 2021. 191f. Tese (Doutorado em Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde) — Universidade Federal de Santa Maria. Santa Maria.

ROSA, P. R. S. Uma introdução à pesquisa qualitativa em ensino de ciências. Campo Grande: Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, 2013.

SANTAELLA, L. A aprendizagem ubíqua substitui a educação formal? Revista de Computação e Tecnologia, v. 2, n. 1, p.17-22, 2010.

SANTIAGO, S. A.; CARVALHO, H. F. Estratégia de ensino: Aprenda em sala de aula. Revista de Ensino de Bioquímica, v. 16, n. 1, p. 51-73, 2018.

SANTOS, A. C.; NICOLETE, P. C.; MATTIOLA, N.; SILVA, J. B. Ensino Híbrido: Relato de Experiência sobre o uso de AVEA em uma proposta de Sala de Aula Invertida para o Ensino Médio. Novas Tecnologias na Educação, v. 8, n. 2, p. 1-10, 2017.

SANTOS, C. L.; BARROS, A. D. S. Uma análise da estratégia didática sala de aula invertida no processo ensino e aprendizagem de genética em turmas do ensino médio técnico integrado de uma escola pública. REnCiMa, v. 11, n. 6, p. 716-740, 2020.

SANTOS, E. A. dos. Uma proposta de aula de óptica para o Ensino Médio baseada em metodologias de ensino ativas. 2017. 75f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Física) — Universidade Estadual de Santa Cruz. Ilhéus.

SANTOS, N. L. Sala de Aula Invertida: um experimento no ensino de matemática. 2019. 108f. Dissertação (Mestrado em Matemática) — Universidade Federal do Oeste do Pará. Santarém.

SANTOS, S. C. E. Dispositivo eletrônico semicondutor LED: uma abordagem baseada em unidade de ensino potencialmente significativa. 2017. 155f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Física) — Universidade Federal do ABC. Santo André.

SANTOS-FILHO, R. B. Uma proposta metodológica para o ensino de conceitos de física mediada por técnicas do judô e a sala de aula invertida. 2019. 71f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências e Matemática) — Universidade Federal de Alagoas. Maceió.

SCOLARO, J. K. Sala de Aula Invertida: ensinagem dos sistemas de equações polinomiais do 1° grau no oitavo ano do ensino fundamental. 2020. 169f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências e Matemática) — Universidade de Passo Fundo. Passo Fundo.

SILVA, A. L. C. O ensino do cilindro e da pirâmide através da sala de aula invertida. 2019. 46f. Dissertação (Mestrado em Matemática) — Universidade Federal do Amazonas. Manaus.

SILVA, B. R. T.; MOURA, F. M. T. Sala de Aula Invertida no Ensino de Química: limites e possibilidades nas vozes discentes. Revista Eletrônica Científica Ensino Interdisciplinar, v. 6, n. 17, p. 366-387, 2020.

SILVA, L. D. A videoaula no Ensino Médio como recurso didático pedagógico no contexto da sala de aula invertida. 2017. 124f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências Naturais e Matemáticas) — Universidade Regional de Blumenau. Blumenau.

SILVA, R. C. Ensino de Física Moderna em um processo de Sala de Aula Invertida: Reflexões e potencialidades. Horizontes, v. 6, n. 12, p. 141-153, 2018.

SILVA, T. Planejamento, desenvolvimento e avaliação da aplicação de testes em uma abordagem de sala de aula invertida de um curso teórico-prático de bioquímica. 2018. 134f. Tese (Doutorado em Biologia Funcional e Molecular) — Universidade Estadual de Campinas. Campinas.

SOARES, T. B. S. G.; MERCADO, L. P. L. Ensino Híbrido com Sala de Aula Invertida no Ensino de Matemática no Ensino Fundamental. EducaOnline, v. 14, n. 3, p. 175-209, 2020.

SOUZA, J. P. V. Sala de Aula Invertida: uma proposta para o ensino de probabilidade. 2019. 173f. Dissertação (Mestrado em Matemática) — Universidade Estadual do Norte Fluminense. Campos dos Goytacazes.

SOUZA, J. P. V.; BARBOSA, N. M. Uma experimentação com metodologia ativa: sala de aula invertida como modelo para o ensino de probabilidade. Revista Eletrônica de Educação Matemática, v. 15, n. 2, p. 1-23, 2020.

TOBIAS, P. R. N. A. Sala de Aula Invertida na educação Matemática: uma experiência com alunos do 9º ano no ensino de proporcionalidade. 2018. 168f. Dissertação (Mestrado em Educação e Docência) — Universidade Federal de Minas Gerais. Belo Horizonte.

UCELLI, L. Sala de Aula Virtual como recurso no processo de ensino e aprendizagem na disciplina de biologia. 2019. 101f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Biologia) — Universidade Federal do Espírito Santo. São Mateus.

VALÉRIO, M.; MOREIRA, A. L. O. R.; BRAZ, B. C.; NASCIMENTO, W. J. A sala de aula invertida na universidade pública Brasileira: evidências da prática em uma licenciatura em ciências exatas. Revista Thema, v. 16, n. 1, p. 195-211, 2019.

Downloads

Publicado

13.07.2023

Como Citar

RODRIGUES, Natália Costa; CORREIA, Daniele. A sala de aula invertida no ensino de Ciências e Matemática: uma revisão sistemática. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, São Paulo, v. 14, n. 3, p. 1–22, 2023. DOI: 10.26843/rencima.v14n3a05. Disponível em: https://revistapos.cruzeirodosul.edu.br/rencima/article/view/3858. Acesso em: 18 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigos