O processo histórico da disciplina Matemática como referência para a formação de dirigentes

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26843/rencima.v12n5a10

Palavras-chave:

Matemática, Ensino de Matemática, História da Matemática, Formação de Dirigentes, Abstração e Reflexão

Resumo

Este artigo apresenta uma discussão sobre o contexto histórico em que o ensino da Matemática passou a ser utilizado como formação da capacidade de abstração e reflexão, função anteriormente exercida pelo sistema educacional humanista, com o ensino do Grego e do Latim. O século XVIII foi marcado pela revolução industrial, o que contribuiu para o acelerado crescimento das cidades, modificando o perfil de dirigente. Com esse movimento, o ensino humanista entrou em declínio, impulsionando a busca por uma disciplina que poderia substituir a formação dada pelo ensino do Grego e do Latim, algo que possibilitaria a formação do raciocínio lógico, como também a formação de dirigentes e a seletividade da escola (Gramsci, 2001). Nesta visão, optou-se, neste estudo, pela metodologia exploratória cuja coleta de dados se deu pela análise documental, com base em um estudo teórico-bibliográfico. Os resultados indicam que as concepções de abstração e reflexão instituídas atualmente estão relacionadas à aplicação da Matemática à realidade, distante da técnica de pensar indiciada por Gramsci, além da formação de dirigentes estar vinculada mais a concepções mercadológicas do que a real elevação intelectual e moral do cidadão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

25.08.2021

Como Citar

PIRES, Luiz Fernando Rodrigues; GOMES, Suzana Santos. O processo histórico da disciplina Matemática como referência para a formação de dirigentes. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, São Paulo, v. 12, n. 5, p. 1–26, 2021. DOI: 10.26843/rencima.v12n5a10. Disponível em: https://revistapos.cruzeirodosul.edu.br/rencima/article/view/3084. Acesso em: 17 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos