Equações Diofantinas Lineares: um viés histórico- epistemológico como recurso para introduzir diferentes estratégias de resolução de problemas

Autores

  • Wagner Marcelo Pommer Universidade de São Paulo
  • Clarice Peres Carvalho Retroz Pommer Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.26843/rencima.v3i1.97

Palavras-chave:

Equações Diofantinas Lineares, Estratégias de resolução, Problemas de Indeterminação Linear, Teoria Elementar dos Números

Resumo

Este artigo discute a relevância da utilização de situações problema envolvendo tópicos da teoria Elementar dos Números no ciclo básico, enfatizando aspectos da origem e desenvolvimento histórico-epistemológico das Equações Diofantinas Lineares. A proposta se embasou na apresentação de alguns problemas de indeterminação linear que surgiram no percurso da História da Matemática, que se constitui em recurso didático para introduzir estratégias de resolução que valorizem aspectos da teoria Elementar dos Números e que permite melhor entender seu papel para enriquecer o ensino da matemática.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AURÉLIO. O Dicionário da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: Editora Nova Fronteira, 2003. CD-ROOM.

BRASIL. Secretaria de Educação e Tecnologia do Ministério da Educação. Parâmetros Curriculares Nacionais para o Ensino Médio. Brasília: SEMT/MEC, 1998.

BRASIL. Ministério da Educação. Matriz de Referência para o ENEM. Brasília, 2009. BOYER, C. B. História da Matemática. 9. ed. São Paulo: Editora Edgard Blücher, 1991.

BROLEZZI, A. C. A Tensão entre o Discreto e Contínuo na História da Matemática e no Ensino da Matemática. 1996. Tese (Doutorado em Educação), Universidade de São Paulo, São Paulo.

BROUSSEAU, G. Fundamentos e Métodos da Didáctica da Matemática. In: BRUN, J. Didática das Matemáticas. Tradução de: Maria José Figueiredo. Lisboa: Instituto Piaget, 1996a. Cap. 1. p. 35-113.

CAMPBELL, S.; ZAZKIS, R. Toward Number Theory as a Conceptual Field. In: CAMPBELL, S.; ZAZKIS, R. (org.). Learning and Teaching Number Theory. London: Ablex Publishing, 2002. Cap. 1. p. 1-14.

COURANT, R.; ROBBINS, H. O que é Matemática? Tradução de: Adalberto da Silva Brito. Rio de Janeiro: Ciência Moderna, 2000.

DIAS, R. Hindus. Disponível em <http://www.prof2000.pt/users/renatodias/Textos/ Hindus.doc>, 2000. Acesso em: 14 jun. 2006.

FERRARI, P. L. Understanding Elementary Number Theory at the Undergarduate Level: A Semiotic Approach. In: CAMPBELL, S.; ZAZKIS, R. (org.). Learning and Teaching Number Theory. London: Ablex Publishing, 2002. Cap. 5. p. 97-115.

FIORENTINI, D.; MIORIM, M. Â.; MIGUEL, A. Contribuição para um repensar … a Educação Algébrica Elementar. Pro-Posições v. 4. n. 1. mar/1993. p. 78- 91.

KARLSON, P. A Magia dos Números. São Paulo: Ed Globo, 1961.

LINS, R. C.; GIMENEZ, J. Perspectivas em Aritmética e Álgebra para o Século XXI. 5. ed. Campinas, SP: Papirus, 2005. 176p.

LINTZ, R. G. História da Matemática. Blumenau: Editora FURB. v. 1, 1999. ISBN 85- 7114-064-2

MACHADO, N. J. Conhecimento e Valor. São Paulo: Editora Moderna, 2004.

MACHADO, N. J. Educação: Competência e Qualidade. São Paulo: Escrituras, 2009.

MACHADO, N. J. Matemática e Língua Materna. São Paulo: Editora Cortez, 1990.

MARANHÃO, M. C. S. A.; MACHADO, S. D. A.; COELHO, S. P. O que se entende por Álgebra? Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, 2005.

MOURA, L. O. G. O contínuo e o discreto no ensino da Matemática: Conceitos Dicotômicos ou Complementares? 2005. 141 f. Dissertação (Mestrado em Educação), Universidade de São Paulo, São Paulo.

ORE, O. Number Theory and Its History. New York, Dover Publications Inc, 1988. Cap 6-8, p.116-207.

POZO, J. I. Introdução. In: POZO, J. I. (org). A Solução de problemas: Aprender a resolver, resolver para aprender. Porto Alegre: ArtMed, 1998. p. 9-11.

RESENDE, M. R. (2007). Re-significando a Disciplina Teoria dos Números na Formação do Professor de Matemática na Licenciatura. Tese (Doutorado em Educação Matemática), Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo.

ROCQUE, G. de La ; PITOMBEIRA, J. B. Uma equação diofantina e suas resoluções. Revista do Professor de Matemática, São Paulo, 1991. v. 19, p. 39-47.

SÃO PAULO. Proposta Curricular do Estado de São Paulo: Matemática/ Ensino Fundamental (Ciclo II) e Médio. São Paulo: SEE, 2008.

STRUIK, D. J. História Concisa das Matemáticas. 2. ed. Trad: João Cosme Santos Guerreiro. Lisboa: Gradiva, 1992.

ZERHUSEN, A.; RAKES, C.; MEECE, S. Diophantine Equations. Disponível em: <http://www.ms.uky.edu/~carl/ma330/projects/diophanfin1.html>. Acesso em: 02 nov. 2005.

Downloads

Publicado

2012-01-01

Como Citar

POMMER, W. M.; POMMER, C. P. C. R. Equações Diofantinas Lineares: um viés histórico- epistemológico como recurso para introduzir diferentes estratégias de resolução de problemas. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, [S. l.], v. 3, n. 1, p. 28-43, 2012. DOI: 10.26843/rencima.v3i1.97. Disponível em: https://revistapos.cruzeirodosul.edu.br/index.php/rencima/article/view/97. Acesso em: 2 out. 2022.

Edição

Seção

Artigos