Divulgação e Popularização Científica no projeto “Ciência sobre rodas” como espaço educativo

  • Edson José Wartha Universidade Federal de Sergipe
  • Ana Rocha Santos Universidade Federal de Sergipe
  • Erivanildo Lopes Silva Universidade Federal de Sergipe
  • Cristiano Aprígio dos Santos Universidade Federal de Sergipe
  • Celso José viana Barbosa Universidade Federal de Sergipe
  • Tiago Nery Ribeiro Universidade Federal de Sergipe
  • Rafael de Almeida Neves Universidade Federal de Sergipe
  • Ricardo Santos do Carmo Universidade Federal de Sergipe
  • Paulo Sergio Maroti Universidade Federal de Sergipe
  • Samuel da Cruz Canevarri Universidade Federal de Sergipe
Palavras-chave: divulgação e popularização das ciências, espaços formais e não formais de educação

Resumo

Neste trabalho, procuramos refletir sobre o papel de projetos itinerantes de popularização e divulgação da Ciência como elementos que podem contribuir significativamente no processo de letramento científico do público em geral do agreste e sertão sergipano. Procuramos também refletir a respeito de termos como educação formal, não formal e informal, ao mesmo tempo em que apresentamos as ações realizadas no projeto Ciências sobre rodas: busão da ciência do agreste e do sertão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ANGULO, F., ZAPATA-CARDONA, L., LOMBANA, C., QUINTERO, S., CEBALLOS, A., CARDONA, F., LASTRA, E. ¿Contribuyen los talleres en el Museo de Ciencias a fomentar actitudes hacia la conservación del ambiente? Enseñanza de las ciencias: revista de investigación y experiencias didácticas, 30, p. 53-70, 2012.

BUENO, W. C. Jornalismo científico no Brasil: os compromissos de uma prática dependente. São Paulo: Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo, 1984.

BUENO, W. C. Jornalismo científico: conceitos e funções. Ciência e Cultura, 9, p. 1420- 1428, 1985.

COOMBS, P., AHMED, M. Attacking rural poverty: how now-formal education can help. New York, 1976.

DAILY, G., DASGUPTA, S. Ecosystem Services, concept of., p. 353-362. In: S. Levin (ed.), Encyclopedia of Biodiversity, 2001.

DE GROOT, R.S., WILSON, M.A., BOUMANS, R.M.J. A typology for the classification, description and valuation of ecosystem functions, goods and services. Ecological Economics, 41, 393-408, 2002.

ELIAS, D.C.N.; ARAUJO, M.C.T.; AMARAL, L.H. Concepções de estudantes do ensino médio sobre conceitos de astronomia e as possíveis contribuições da articulação entre espaços formais e não formais de aprendizagem. REnCiMa, v. 2, n. 1, p. 50-68, 2011.

FERREIRA, J., SOARES, M., e OLIVEIRA, M. Ciência Móvel: Um Museu de Ciências Itinerante. X Reunión de la Red de Popularización de la Ciencia y la Tecnología en América Latina y el Caribe. San José - Costa Rica, 2007.

GADOTTI, M. A questão da educação formal/não formal. Institut Internacional des Droits de 1 Enfant. Sion, 2005.

GOHN, M. G. Educação não-formal, participação da sociedade civil e estruturas colegiadas nas escolas. Ensaio - Avaliação e Políticas Públicas em Educação, 50, 2006.

GONZALES, M. I. A divulgação científica: uma visão de seu público leitor. São Paulo: Dissertação de mestrado - Universidade Federal do Rio de Janeiro, 1992.

GOUVÊA, G. A divulgação científica para crianças: o caso da Ciência Hoje das crianças. Rio de Janeiro: Tese de Doutorado - Universidade Federral do Rio de Janeiro, 2000.

LAVE, J., WENGER, E. Situated Learning: Legitimate Peripheral Participation. Cambridge: Cambridge University Press, 1991.

MA - Millennium Ecosystem Assessment Ecosystems and Human Well-being: Biodiversity Synthesis Report. Washington, DC: World Resources Institute, 2005.

MACIEL, M. L. Estímulos e Desestímulos à Divulgação do Conhecimento Científico. In: M. Baumgarten, Conhecimentos e Redes: Sociedade, Política e Inovação. Porto Alegre: Ed. UFRGS, 2005.

MARANDINO, M. A pesquisa educacional e a produção de saberes nos museus de ciência. História, Ciências, Saúde – Manguinhos, 12, 2005.

MOREIRA, I. C., MASSARANI, L. Aspectos históricos da divulgação científica no Brasil. In: L. MASSARANI, I. C. MOREIRA, e F. BRITO, Ciência e público: caminhos da divulgação científica no Brasil. Rio de Janeiro: EdUFRJ, 2002.

MOREIRA, I. C. A inclusão social e a popularização da ciência e tecnologia no Brasil. Inclusão Social, v 1, n. 2, 2006.

MOREIRA, T. M. Popularização da ciência e gêneros discursivos: uma possibilidade de ensino em Língua Portuguesa. Linguagem & Ensino, Pelotas, v.13, n.2, 259-272, 2010.

MOSTAFA, S. P. Vulgarização Científica: mistificação da ciência ou educação permanente? Ciência e Cultura, 6, p. 842-846, 1981.

NUNES-NETO, N. F., R.S. CARMO, C.N. El-HANI O conceito de função na ecologia contemporânea. Revista de Filosofia Aurora, 25, 43-73, 2013.

REYNOLDS, M. (Eds), Management Learning: Integrating Perspectives in Theory and Practice, Sage, Thousand Oaks, CA, p. 295-311, 1997.

SILVA, M. R. Popularização do conhecimento científico: estudo de caso no Museu de Anatomia Humana da Universidade de Brasília. Brasília: Dissertação de mestrado da Universidade de Brasília, 2004.

SPOLIN, V. Jogos Teatrais para a sala de aula: um manual para o professor. São Paulo: Perspectiva, 2007.

Publicado
2015-10-28
Como Citar
WARTHA, E. J.; SANTOS, A. R.; SILVA, E. L.; SANTOS, C. A. DOS; BARBOSA, C. J. VIANA; RIBEIRO, T. N.; NEVES, R. DE A.; CARMO, R. S. DO; MAROTI, P. S.; CANEVARRI, S. DA C. Divulgação e Popularização Científica no projeto “Ciência sobre rodas” como espaço educativo. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, v. 6, n. 3, p. 113-131, 28 out. 2015.
Seção
Artigos Gerais