Relações entre professores que ensinam Matemática e prescrições curriculares

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26843/rencima.v4i2.825

Palavras-chave:

Educação Matemática, Materiais Curriculares, Avaliação de professores

Resumo

O presente artigo tem como objetivo apresentar alguns resultados de um projeto de pesquisa inserido no Programa de Melhoria do Ensino Público da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo- FAPESP.  O Projeto teve como finalidade compreender as contribuições que materiais curriculares, produzidos por uma  Secretaria, têm trazido para as experiências pedagógicas inovadoras das escolas dessa rede. Utilizou a metodologia de grupos focais e aportes teóricos nos trabalhos de Brown (2009) e Remillard (2009). Os resultados evidenciam que ao longo do processo, em sua maioria, os professores passaram de um estágio inicial de reprodução de atividades a outro em que levavam em conta o que está proposto, mas realizaram aproximações e adaptações em função das características de seus alunos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Relatório de análise de propostas curriculares de ensino fundamental e ensino médio. Brasília: MEC / SEB, 2010.

BROWN, M. W. The Teacher-Tool Relationship: Theorizing the Design and Use of Curriculum Materials. In: REMILLARD, J. T; HERBEL-EISENMANN, B. A.; LLOYD, G. M.; (Ed.), Mathematics Teachers at Work: Connecting curriculum materials and classroom instruction. New York: Taylor & Francis, 2009, p. 17-36.

CAPLAN, S. Using focus group methodology for ergonomic design. Ergonomics, v. 33, n. 5, p. 527-533, 1990.

GASKELL, G. Individual and Group Interviewing. In: BAUER, M. W.; GASKELL, G. (Ed.). Qualitative Researching with Text, Image and Sound: a practical handbook. London: Sage, 2000, p. 38-56.

NÓVOA, A. Profissão professor. Lisboa: Porto Editora, 1999.

REMILLARD, J. Considering What We Know About the Relationship Between Teachers and Curriculum Materials (Part II Commentary). In: REMILLARD, J. T; HERBEL-EISENMANN, B. A.; LLOYD, G. M.; (Ed.), Mathematics Teachers at Work: Connecting curriculum materials and classroom instruction. New York: Taylor & Francis, 2009, p. 85-92.

REMILLARD, J. T; HERBEL-EISENMANN, B. A.; LLOYD, G. M.; (Ed.), Mathematics Teachers at Work: Connecting curriculum materials and classroom instruction. New York: Taylor & Francis, 2009.

SÃO PAULO (Município). Secretaria Municipal de Educação. Diretoria de Orientação Técnica. Cadernos de Apoio e Aprendizagem: Matemática – 1º ao 9º anos. Caderno do Professor. São Paulo: Fundação Padre Anchieta, 2010.

SÃO PAULO (Município). Secretaria Municipal de Educação. Diretoria de Orientação Técnica. Cadernos de Apoio e Aprendizagem: Matemática – 1º ao 9º anos. Caderno do Aluno. São Paulo: Fundação Padre Anchieta, 2010.

SCHÖN, D. A. Formar professores como profissionais reflexivos. In Os professores e sua formação. Nóvoa, A (cord). Lisboa: Dom Quixote. (1992).

SCHÖN, D. A. Educando o profissional reflexivo: um novo design para o ensino e a aprendizagem. Porto Alegre: Editora Artmed. (2000).

SHULMAN, L. Renewing the pedagogy of teacher education: the impact of subject- specific conceptions of teaching. In L Montero Mesa e J M Vaz Jeremias. Las didácticas específicas en la formación del profesorado. Santiago de Compostela, Tórculo Edicións, 1992.

TARDIF, M. Saberes profissionais dos professores e conhecimentos universitários: elementos para uma epistemologia da prática profissional dos professores e suas conseqüências em relação à formação para o magistério. In Revista Brasileira da Educação. N.13, jan/fev/mar/abr. São Paulo: ANPED, 2000.

TARDIF, M. Saberes Docentes e Formação Profissional. Petrópolis, RJ.: Vozes, 2002.

THOMPSON, P. W. Images of rate and operational understanding in the fundamental theorem of calculus. Educational Studies in Mathematics, Kluwer Academic Publishers, v. 26, n. 2-3, p. 229-274, 1994.

Downloads

Publicado

2013-07-01

Como Citar

PIRES, C. M. C.; CURI, E. Relações entre professores que ensinam Matemática e prescrições curriculares. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, [S. l.], v. 4, n. 2, p. 57-74, 2013. DOI: 10.26843/rencima.v4i2.825. Disponível em: https://revistapos.cruzeirodosul.edu.br/index.php/rencima/article/view/825. Acesso em: 3 out. 2022.

Edição

Seção

Artigos