Modelos atômicos e estrutura celular: uma análise das ideias dos estudantes de Química do Ensino Médio

  • Kathamania Vanessa Rezende Santana Universidade Federal de Sergipe
  • Victor Hugo Vitorino Sarmento Universidade Federal de Sergipe
  • Edson José Wartha Universidade Federal de Sergipe
Palavras-chave: Modelos atômicos, Estrutura celular, Concepções alternativas

Resumo

Neste trabalho buscamos identificar e compreender algumas ideias que estudantes de 14 a 15 anos apresentam sobre as menores partes que constituem os objetos inanimados e os seres vivos, com o objetivo de conhecer o que pensam sobre modelos atômicos e estrutura celular. A pesquisa foi desenvolvida com 115 estudantes das três séries do Ensino Médio. Neste trabalho foi possível identificar que os estudantes apresentam dificuldades em aceitar que tanto a matéria inerte como a matéria viva é regida pelas mesmas leis.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BENARROCH, A. Uma interpretación del desarrollo cognoscitivo de los alumnos em El área de La naturaleza corposcular de la materia. Enseñanza de las Ciencias, 18(2), p. 123-134, 2001.

BRASIL. Ministério da Educação, Secretaria de Educação Média e Tecnológica. Parâmetros Curriculares Nacionais para o Ensino Médio. Ciências Matemáticas e da Natureza e suas Tecnologias. Brasília MEC/SEMTEC, 1999.

CHASSOT, A. Sobre prováveis modelos de átomos. Química Nova na Escola. n. 03, p. 1, 1993.

CICILLINI, G. A.; SILVEIRA, H. E. Modelos atômicos e representações no ensino de química. In: VII Congreso Internacional sobre Investigación en la Didáctica de las Ciencias, Granada, 2005.

DRIVER, R.; ASOKO, H.; LEACH, J; MORTIMER, E. e SCOTT, P. Construindo conhecimento científico na sala de aula. Química Nova na Escola, n.9, p. 31-37,1999.

FERRO, V.R.; GONZÁLEZ-JONTE, R. H.; CRUZ, Z. Una reflexión curricular sobre la ensenãnza de la estructura de la sustancia en la formación de profesores de química. Ensenãnza de las Ciencias, 13 (3), p. 371-377, 1995.

FIGUEIREDO, W. G.; SILVA, F. W. O. Limitações da analogia entre sistemas planetários e modelos atômicos. XVII Simpósio Nacional de Ensino de Física, 2007, São Luis, 2007.

FRANÇA, A. C. G.; MARCONDES, M. E. R.; CARMO, M. P. Estrutura atômica e formação dos íons: uma análise das ideias dos alunos do 3º ano do ensino médio. Química Nova na Escola. n. 04, p. 275-298, 1999.

FUENTES, A. M.; PERROTA, M. T.; DIMA, G.; GUTIÉRREZ, E.; CAPUANO, V. e FOLLARI, B. Estructura atómica: análysis y estudio de las ideias de los estudiantes (8º de EGB). Enseñanza de las Ciencias, n. 21 (1), p. 123-134, 2003.

LEAL, M.C. Como a Química funciona. Química Nova na Escola, n.14, p. 8-12, 2001.

LEONTIEV, A. Psicologia e Pedagogia: bases psicológicas da aprendizagem e do desenvolvimento. São Paulo: Centauro, 2005.

MALDANER, O. A. A formação inicial e continuada de professores de química: professores/pesquisadores. Rio Grande do Sul: Unijuí, 2006.

MELEIRO, A; GIORDAN, M. Hipermídia no ensino de modelos atômicos. Química Nova na Escola. n.10, p.17-20, 1999.

MONDELO A. M.; GARCÍA B. S.; MARTÍNEZ L. C. (1994). Materia inerte / matéria viva ¿Tienen ambas constitución atómica? Enseñanza de las Ciencias, 12(2), p. 226-233.

MORTIMER, E. F. Pressupostos epistemológicos para uma metodologia de Ensino de Química: Mudança conceitual e perfil Epistemológico. Química Nova, n.15, p. 242-249, 1992.

MORTIMER, E. F. Concepções atomistas dos estudantes. Química Nova na Escola, n. 01, p. 23-26,1995.

MORTIMER, E. F. Linguagem e formação de conceitos no ensino de ciências. Ed. UFMG, Belo Horizonte, 2000.

MORTIMER, E. F. Química para o Ensino Médio: volume único. São Paulo: Scipione, 2002.

POZO, J. I.; GÓMEZ-CRESPO, M. A. Aprendizagem e o ensino de ciências: do conhecimento cotidiano ao conhecimento cientifico. 5aed. Porto Alegre: Artmed, 2009.

ROMANELLI, L. I. Concepções do professor sobre o seu papel mediador na construção do conhecimento do conceito átomo. Tese (Doutorado em Educação) Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas, Campinas,1992.

ROMANELLI, L. I. O papel mediador do professor no processo de ensino - aprendizagem do conceito de átomo. Química Nova na Escola, n. 03, p. 27-31, 1996.

SANTOS, W. L. P; SCHNETZLER, R. P. Educação em Química: compromisso com a cidadania. Ijuí: Ed. Unijuí, 1997.

SOUZA, K. A. F. D. e CARDOSO, A. A. Aspectos macro e microscópicos do conceito de equilíbrio químico e de sua abordagem em sala de aula. Química Nova na Escola, 28, 51-56, 2008.

Publicado
2011-07-01
Como Citar
SANTANA, K.; SARMENTO, V.; WARTHA, E. Modelos atômicos e estrutura celular: uma análise das ideias dos estudantes de Química do Ensino Médio. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, v. 2, n. 2, p. 110-122, 1 jul. 2011.
Seção
Artigos Gerais