As Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação (TDIC) e a relação com o saber no processo de ensino e aprendizagem do Cálculo como objeto de estudo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26843/rencima.v14n1a22

Palavras-chave:

Cálculo Diferencial e Integral, Educação Matemática, Relação com o Saber, Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação

Resumo

Este artigo apresenta um mapeamento sobre estudos realizados acerca do ensino da disciplina de Cálculo I diante do uso das Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação (TDIC), integrando uma revisão bibliográfica da pesquisa de Mestrado em Ensino de Ciências e Matemática, desenvolvida na Universidade Federal de Sergipe (UFS). Esta pesquisa tem como foco a relação com o saber de professores e alunos na referida disciplina diante do uso das tecnologias, no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Sergipe. Para tanto, tivemos como base os estudos de Charlot (2000; 2005) para compor o corpus desta investigação. O mapeamento possibilitou conhecer o que os estudos revelam sobre como o uso das tecnologias no ensino de Cálculo I — e/ou tendo como base a teoria da relação com o saber — tem sido abordado pela comunidade cientifica da Educação Matemática ou do Ensino de Ciências e Matemática.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BARUFI, Maria Cristina Bonomi. A construção/negociação de significados no curso universitário inicial de Cálculo Diferencial e Integral. 1999. 195f. Tese (Doutorado em Educação) — Faculdade de Educação. Universidade de São Paulo. São Paulo.

CAVALCANTI, Dilson Beserra; CHARLOT, Bernard; SILVA, Veleida Anahí da. Algumas contribuições dos grupos de pesquisa EDUCON e NUPERES na difusão da noção da Relação com o/ou Saber (RAPPORT AU SAVOIR) no Brasil. International Joournal Education and Teaching, Recife, v. 1, n. 3, p. 168-182, set./dez. 2018.

CHARLOT, Bernard. Da relação com o saber: elementos para uma teoria. Porto Alegre: Artmed, 2000.

CHARLOT, Bernard. Relação com o saber, formação de professores e globalização: questões para a educação hoje. Porto Alegre: Artmed, 2005.

D’AMBRÓSIO, Ubiratan. Uma síntese do programa experimental de mestrado em ensino de ciências e matemática da UNICAMP/OEA/MEC (1975 a 1984). In: NARDI, Roberto; GONÇALVES, Terezinha Valim Oliver. (Org). A pós-graduação em ensino de ciências e matemática no Brasil: origens, características, programas e consolidação da pesquisa na área. São Paulo: Livraria da Física, 2014, p. 56-84.

EVES, Howard. Introdução à história da Matemática. Campinas: Unicamp, 2004.

FIORENTINI, Dario et al. Mapeamento da pesquisa acadêmica brasileira sobre o professor que ensina Matemática. Campinas: FE/UNICAMP, 2016.

FONSECA, Maycon Odailson dos Santos da. Proposta de tarefas para um estudo inicial de derivadas. 2017. 101f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Matemática) — Universidade Tecnológica Federal do Paraná. Londrina.

MARTINS, José Cirqueira Martins Júnior. Ensino de derivadas em Cálculo I: aprendizagem a partir da visualização com o uso do GeoGebra. 2015. 123f. Dissertação (Mestrado Educação Matemática) — Instituto de Ciências Exatas e Biológicas. Universidade Federal de Ouro Preto. Ouro Preto.

NARDI, Roberto. A pesquisa em ensino de Ciências e Matemática no Brasil. Ciências & Educação, Bauru, v. 21, n. 2, p. 1-5, abr./jun. 2015.

PIRES, Luiz Fernando Rodrigues. As influências das tecnologias da informação e comunicação nas estratégias de ensino e aprendizagem de cálculo diferencial e integral. 2016. 242f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) — Instituto de Ciências Exatas. Universidade Federal de Juiz de Fora. Juiz de Fora.

POLYDORO, Soely Aparecida Jorge. O trancamento de matrícula na trajetória acadêmica no universitário: condições de saída e de retorno à instituição. 2000. 202f. Tese (Doutorado em Educação) — Faculdade de Educação. Universidade Estadual de Campinas. Campinas.

RIZZO, Adriana Justina. Tecnologias da Informação e da Comunicação como ferramenta de suporte à recuperação de alunos em Matemática. 2020. 67f. Dissertação (Mestrado em Tecnologia) — Faculdade de Tecnologia. Universidade Estadual de Campinas. Limeira.

SCHEIDER, Henrique Nou; CARVALHO, Geovânia Nunes de. Tolerância e prudência na contingência: requisitos para o bom uso das Tecnologias Digitais. In: SCHEIDER, Henrique Nou; SANTOS, Vinicius Silva; CARVALHO, Geovânia Nunes de. (Org.). Como fazer o bom uso das Tecnologias Digitais. Porto Alegre: Penso, 2020, p. 13-31.

SENHORAS, Elói Martins. Ensino Remoto e a pandemia de Covid-19. Boa Vista: IOLE, 2021.

SILVA, Cristiano Marinho da. A plataforma Khan Academy no Ensino Superior: cenários de aprendizagem e ressignificações dos licenciandos em Matemática. 2018. 237f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências e Matemática) — Universidade Federal de Sergipe. São Cristóvão.

SILVA, Juliana Pires da. A relação com o saber: os estudantes de engenharia e a primeira disciplina de cálculo. 2015. 161f. Dissertação (Mestrado em Educação Científica e Tecnológica) — Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis.

SILVA, Veleida Anahí da. Por que e para que aprender a Matemática? A relação com a Matemática dos alunos de Séries Iniciais. São Paulo: Cortez, 2009.

WAIDEMAN, Adriele Carolini. Um aplicativo para o estudo de derivadas. 2018. 173f. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de Matemática) — Universidade Tecnológica Federal do Paraná. Londrina.

Downloads

Publicado

2023-01-23

Como Citar

MENEZES, D. C. F.; CHARLOT, V. A. C. da S.; ARAUJO, E. G. As Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação (TDIC) e a relação com o saber no processo de ensino e aprendizagem do Cálculo como objeto de estudo. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, [S. l.], v. 14, n. 1, p. 1–17, 2023. DOI: 10.26843/rencima.v14n1a22. Disponível em: https://revistapos.cruzeirodosul.edu.br/index.php/rencima/article/view/3841. Acesso em: 27 jan. 2023.

Edição

Seção

Artigos