Análise comparativa entre os conteúdos de Astronomia presentes nos PCN e nas propostas curriculares da Região SulL

Autores

  • Evonir Albrecht Universidade Cruzeiro do Sul
  • Marcos Rincon Voelzke Universidade Cruzeiro do Sul

DOI:

https://doi.org/10.26843/rencima.v3i3.382

Palavras-chave:

Ensino de Astronomia, CTS, Propostas Curriculares

Resumo

A Astronomia é um tema bastante motivador aos alunos da Educação Básica. O Ensino de Astronomia, que pode ser trabalhado sob o enfoque CTS, é proposto pelos Parâmetros Curriculares Nacionais. Partindo desta premissa são apresentados neste trabalho resultados parciais de uma pesquisa de Doutorado em andamento. O objetivo é analisar e comparar os conteúdos ligados à Astronomia propostos nos PCN e PCN+ e aqueles presentes nas propostas curriculares que norteiam a Educação Básica na região Sul do Brasil. A abordagem metodológica seguiu os pressupostos da pesquisa qualitativa. Foi utilizada a Análise de Conteúdo para efetuar o comparativo entre os conteúdos astronômicos presentes em cada documento. A leitura das propostas possibilitou a comparação dos conteúdos. Como resultado é denotada a falta de clareza e especificidade na apresentação dos conteúdos presentes nas propostas curriculares e a desconexão com os PCN e PCN+.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AULER, D. Alfabetização científico-tecnológica: um novo “paradigma”? In: Revista Ensaio – Pesquisa em educação em Ciências, v. 5, n. 1, 2003.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Tradução Luís Antero Reto, Augusto Pinheiro. São Paulo: Edições 70, 2011, 279p.

BARRETO, P. Possíveis representações pré-históricas de eocos. IV Encontro Nacional de Astronomia, Salvador: Copydesk, 2001.

BARRIO, J. B. M. A investigação educativa em Astronomia: os planetários como espaço de ensino e aprendizagem. In: LONGHINI, M. D. Educação em Astronomia: experiências e contribuições para a prática pedagógica. Campinas, SP: Editora Átomo, 2010, p.159-178.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais : Ciências Naturais /Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC /SEF, 1998a. 138p.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: geografia /Secretaria de Educação Fundamental. . Brasília : MEC/SEF, 1998b. 156p.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Média e Tecnológica. Parâmetros curriculares nacionais: ensino médio. Parte III Ciências da Natureza, Matemática e suas tecnologias. Brasília: MEC, 1999. 58p.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Média e Tecnológica. PCN+ ensino médio: orientações educacionais complementares aos parâmetros curriculares nacionais: ciências da natureza, matemática e suas tecnologias. Brasília: MEC, 2002a. 141p.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Média e Tecnológica. PCN+ ensino médio: orientações educacionais complementares aos parâmetros curriculares nacionais: ciências humanas e suas tecnologias. Brasília: MEC, 2002b. 101p.

FARIA, R. Z; VOELZKE, M. R. Análise das características da aprendizagem de Astronomia no ensino médio nos municípios de Rio Grande da Serra, Ribeirão Pires e Mauá. Revista Brasileira de Ensino de Física, v. 30, n.4, 2008, p.4402-1 a 4402-10.

HART-DAVIS, A. 160 séculos de ciências. São Paulo: Duetto Editorial, v. 1, 2010.

LANGHI, R; NARDI, R. Ensino de Astronomia: erros conceituais mais comuns presentes em livros didáticos de ciências. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, v. 24, 2007, p.87-111.

LANGHI, R; NARDI, R. Ensino da Astronomia no Brasil: educação formal, informal, não-formal e divulgação científica. Revista Brasileira de Ensino de Física, v. 31, n. 4, 2009a, p.4402-1 a 4402-11.

MOREIRA JÚNIOR, J.; TREVISAN, R. H. Um perfil da pesquisa em ensino de Astronomia no Brasil a partir da análise de periódicos de ensino de Ciências. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, v. 26, n. 03, 2009, p.547-574.

PARANÁ. Diretrizes curriculares da educação básica: Ciências. Paraná: Secretaria Estadual de Educação, 2008a, 88p.

PARANÁ. Diretrizes curriculares da educação básica: física. Paraná: Secretaria Estadual de Educação, 2008b, 98p.

RIO GRANDE DO SUL. Referencial curricular. Lições do Rio Grande: Ciências da natureza e suas tecnologias. Rio Grande do Sul: secretaria estadual de educação, 2009a, 132p.

RIO GRANDE DO SUL. Referencial curricular. Lições do Rio Grande: Ciências humanas e suas tecnologias. Rio Grande do Sul: secretaria estadual de educação, 2009b, 124p.

SANTA CATARINA. Proposta Curricular de Santa Catarina: Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio: Disciplinas curriculares. Santa Catarina: secretaria estadual de educação, 1998, 237p.

SANTOS, M. E. N. V. M. A dimensão CTS do ensino das Ciências: fundamentos, contextos e desafios. In: MACIEL, M. D; AMARAL, C. L. C; GUAZZELLI, I. R. B. Ciência, tecnologia e sociedade: pesquisa e ensino. São Paulo: Terracota, 2010. P.71-91.

UENO, P. Física. Série: novo ensino médio. São Paulo: Ática, 2006, 416p. VÁZQUEZ, A; MANASSERO, M. A; ACEVEDO, J. A; ACEVEDO, P. Consensos sobre a natureza da Ciência: Ciência, Tecnologia na Sociedade. Química Nova na Escola, n. 27, p. 34-50. fev. 2008. Disponível em: http://www.qnesc.sbq.org.br/online/qnesc27/07-ibero-6.pdf. Acesso: 21 mar. 2012.

Downloads

Publicado

01.10.2012

Como Citar

ALBRECHT, Evonir; VOELZKE, Marcos Rincon. Análise comparativa entre os conteúdos de Astronomia presentes nos PCN e nas propostas curriculares da Região SulL. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, São Paulo, v. 3, n. 3, p. 191–204, 2012. DOI: 10.26843/rencima.v3i3.382. Disponível em: https://revistapos.cruzeirodosul.edu.br/rencima/article/view/382. Acesso em: 17 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)