Equidade de gênero na Educação Científica: uma abordagem para a formação docente

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26843/rencima.v13n5a22

Palavras-chave:

Mulheres na Ciência, Prática Reflexiva Reconstrutiva Social, Educação Científica Sensível ao Gênero, Equidade de Gênero

Resumo

Historicamente, a Ciência tem discriminado, sub-representado e invisibilizado as mulheres, fato que desencoraja meninas a se engajarem na Ciência e contribui para as disparidades de gênero na sociedade. A Educação Científica também reflete esse padrão, pois nela observa-se despreparo das/os docentes para a identificação e para o trabalho com questões de gênero. Posto isso, o objetivo deste trabalho foi identificar, reunir e integrar elementos epistemológicos, axiológicos, didáticos e técnico-científicos para compor uma abordagem didática de formação inicial para docentes acerca de uma Educação Científica equitativa em gênero. A metodologia investigativa foi a abordagem da práxis metodológica e epistemológica. A base teórica foi elaborada a partir de diferentes campos científicos, como Biologia (FAUSTO-STERLING, 2012), Didática das Ciências (BATISTA, 2011, 2016) e Filosofia (LACEY, 2008). Concluímos que o processo investigativo da proposta resultante articulou, problematizou e integrou contextos complexos para o desenvolvimento de saberes docentes multifacetados, dinâmicos e integrados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALLCHIN, Douglas. Teaching the nature of Science: perspectives and resources. St. Paul, MN: SHiPS Education Press, 2013.

AUSUBEL, David P.; NOVAK, Joseph D.; HANESIAN, Helen. Psicologia Educacional. 2. ed. Rio de Janeiro: Interamericana, 1980.

BATISTA, Irinéa de Lourdes. History and Philosophy of Science Improving Interdisciplinary Teacher Knowledge. In: CONFERÊNCIA INTERNACIONAL HISTORY, PHILOSOPHY AND SCIENCE TEACHING GROUP, 2011. Anais do IHPST, Thessaloniki, 2011.

BATISTA, Irinéa de Lourdes. Uma adoção da História e Filosofia da Ciência no desenvolvimento dos saberes docentes interdisciplinares. In: BATISTA, Irinéa de Lourdes. (Org.). Conhecimento e saberes na Educação em Ciências e Matemática. Londrina: Editora Uel, 2016. p. 157-167.

BATISTA, Irinéa de Lourdes; LUCAS, Lucken Bueno. Contribuições axiológicas à educação científica: valores cognitivos e a seleção natural de Darwin. Ciência & Educação, v. 19, n. 1, p. 201-216, 2013.

BATISTA, Irinéa de Lourdes; HEERDT, Bettina; KIKUCHI, Lígia A.; BARBOSA, Roberto, G.; BASTOS, Vinícius C. Saberes docentes e invisibilidade feminina nas Ciências. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS, 9. 2013. Águas de Lindóia. Anais do 9º ENPEC. Águas de Lindóia: Associação Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, 2013. p. 1-8.

BATISTA, Irinéa de Lourdes; SOUZA, Denise C.; KIKUCHI, Lígia A.; HEERDT, Bettina; STAL, Juliana C.; COSTA, Márcia; CHIARI, Nathaly D. A. Formação de professores no Brasil e questões de gênero feminino em atividades científicas. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS, 10, 2015. Águas de Lindóia. Anais do 9º ENPEC. Águas de Lindóia: Associação Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, 2015. p. 1-9.

BATISTA, Irinéa de Lourdes; TOREJANI, Aszuen T. C.; HEERDT, Bettina; LUCAS, Lucken B.; OHIRA, Márcio A.; CORRÊA, Maria Lúcia; BARBOSA, Roberto; BASTOS, Vinícius, C. Gênero feminino e formação de professores na pesquisa em Educação Científica e Matemática no Brasil. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS, 8, 2011. Campinas. Anais do ENPEC. Campinas: Associação Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, 2011.

BUTLER, Judith. Problemas de gênero: feminismo e subversão da identidade. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003.

CAMACHO GONZÁLEZ, Johanna. Identificación y caracterización de las creencias de docentes hombres y mujeres acerca de la relación ciencia – género en la educación científica. Estudios Pedagógicos, Valvidia, v. 43, n. 3, p. 63-81, jan. 2018.

CHETCUTI, Deborah. Identifying a Gender‐inclusive Pedagogy from Maltese Teachers’ Personal Practical Knowledge. International Journal of Science Education, v. 31, n. 1, p. 81-99, 2009.

FAUSTO-STERLING, Anne. Sex/Gender: biology in a social world. New York: Routledge, 2012.

FORDE, Christine. Is ‘gender-sensitive education’ a useful concept for education policy? Cultural Studies of Science Education, v. 9, n. 2, p. 369-376, 2014.

FORTNEY, Brian S.; MORRISON, Deb; RODRIGUEZ, Albert. R.; ·UPADHYAY, Bhaskar. Equity in science teacher education: toward an expanded definition. Cultural Studies of Science Education, v. 14, p. 259-263, 2019.

GAUTHIER, Clermont; MARTINEAU, Stéfhane; DESBIENS, Jean-Françoes; MALO, Annie; SIMARD, Denis. Por uma teoria da pedagogia: pesquisas contemporâneas sobre o saber docente. Ijuí: Unijuí, 1998.

HEERDT, Bettina; BATISTA, Irinéa de L. Questões de gênero e da natureza da ciência na formação docente. Investigações em Ensino de Ciências, Porto Alegre, v. 21, n. 2, p. 30-51, ago. 2016.

IDIN, Sahin; DÖNMEZ, İsmail. The views of Turkish Science teachers about Gender Equity within Science Education. Science Education International, v. 28, n. 2, p. 119-127, 2017.

IRZIK, Gürol; NOLA, Robert. New directions for Nature of Science research. In: MATHEWS, M. R. International Handbook of Research in History, Philosophy and Science Teachig. New York/London: Springer Netherlands, p. 999-1021, 2014.

JARA, Natalia; CAMACHO GONZÁLEZ, Johanna. Creencias sobre ciencia — género en la educación científica: análisis de un estudio de caso en la formación inicial docente. Revista Educação e Políticas em Debate, Uberlândia, v. 4, n. 2, p. 344-361, ago. 2015.

LACEY, Hugh. Existe uma distinção relevante entre valores cognitivos e sociais? Scientiae Studia, v. 1, n. 2, p. 121, 2003.

LACEY, Hugh. Valores e atividade científica 1. Tradução de Marcos Barbosa de Oliveira, Eduardo Salles de Oliveira Barra e Carlos Eduardo Ortolan Miranda. 2. ed. São Paulo: Associação Filosófica Scientiae Studia/Editora 34, 2008.

LACEY, Hugh; MARICONDA, Pablo R. O modelo das interações entre as atividades científicas e os valores. Scientiae Studia, São Paulo, v. 12, n. 4, p. 669, 2014a.

LACEY, Hugh; MARICONDA, Pablo R. O modelo da interação entre as atividades científicas e os valores na interpretação das práticas científicas contemporâneas. Estudos Avançados, São Paulo, v. 28, n. 82, p. 181-199, dez. 2014b.

LEDERMAN, Norman G. Nature of Science: past, present, and future. In: ABELL, Sandra K.; LEDERMAN, Norman G. Handbook of Research on Science Education. Mahwah: Lawrence Erlbaum Associates, Cap. 28. p. 831-879. 2007.

LOURO, Guacira Lopes. Gênero, sexualidade e educação: uma perspectiva pós-estruturalista. 6. ed. Petrópolis: Vozes, 1997.

MATOS, Rozenilda L. Ourides de; FILHO, Ourides Santin; KIOURANIS, Neide. A “linha de abastecimento”: reflexões sobre a educação das meninas na área das Ciências Exatas e da Computação. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, v. 10, n. 3, p. 18-36, 2019.

NOVAK, Joseph. Uma teoria de educação. São Paulo, Pioneira. Tradução para o português, de M.A. Moreira, do original A theory of education. Ithaca, N.Y., Cornell University, 1977. 252 p.

PÉREZ GÓMEZ, Angel. A função e formação do/a professor/a no ensino para a compreensão: diferentes perspectivas. In: GIMENO SACRISTÁN, J.; PÉREZ GÓMEZ, A. I. Compreender e transformar o ensino. 4ª ed. Porto Alegre: Artmed Editora, 2000.

SACHS, Juliane Priscila Diniz; SOUZA, Denise Caroline de; BATISTA, Irinéa de Lourdes. Abordagens de educação científica equitativa em gênero e perspectivas de formação docente. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, v. 12, n. 4, p. 1-25, 2021.

SCHIEBINGER, Londa. O feminismo mudou a ciência? Bauru: Edusc, 2001.

SCHÖN, Donald. Educando o profissional reflexivo: um novo design para o ensino e aprendizagem. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 2000.

SCOTT, Joan. Gênero: uma categoria útil de análise histórica. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 20, n. 2, p. 71-99, 1995.

SINNES, Astrid. Approaches to gender equity in Science Education: two Initiatives in Sub-Saharan Africa Seen Through a Lens Derived from Feminist Critique of Science. 2005. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade de Oslo, Oslo.

SINNES, Astrid; LØKEN, Marianne. Gendered education in a gendered world: looking beyond cosmetic solutions to the gender gap in Science. Cultural Studies of Science Education, v. 9, n. 1, p. 343-364, 2014.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. 17 ed. Rio de Janeiro: Vozes, 2014.

TEO, Tang. Inside versus outside the science classroom: examining the positionality of two female science teachers at the boundaries of science education. Cultural Studies of Science Education, v. 10, n. 2, p. 381-402, 2015.

UNESCO - Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura. A Guide for gender equality in teacher education policy and practices. Paris: United Nations Educational, Scientific and Cultural Organization, 2015. 112 p.

ZABALA, Antoni. A prática educativa: como ensinar. Porto Alegre: Artmed, 1998.

Downloads

Publicado

06.12.2022

Como Citar

SACHS, Juliane Priscila Diniz; SOUZA, Denise Caroline de; COSTA, Priscila Caroza Frasson; BATISTA, Irinéa de Lourdes. Equidade de gênero na Educação Científica: uma abordagem para a formação docente. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, São Paulo, v. 13, n. 5, p. 1–25, 2022. DOI: 10.26843/rencima.v13n5a22. Disponível em: https://revistapos.cruzeirodosul.edu.br/rencima/article/view/3686. Acesso em: 21 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)