The use of Concept Maps as an evaluative resource in the theme Acid Rain in Higher Education

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26843/rencima.v13n5a12

Palavras-chave:

Instrument, Evaluation, Chemistry Teaching

Resumo

The elaboration of Conceptual Maps — CM contributes to identifying signs of meaningful learning — ML, as it is an instrument to represent the acquired knowledge. The present investigation aims to analyze the use of the CM tool in teaching during the initial education of chemistry teachers as an evaluative instrument regarding the topic of acid rain, having as input the Theory of Meaningful Learning — TML. In the research, we seek to approach concepts related to the inorganic functions of acids and oxides through an investigative experiment. The methodological field is a qualitative approach based on the case study. We conclude that the CM is configured as a satisfactory evaluative instrument because, during their structuring and restructuring, some cognitive conflicts and spaces raise awareness of the problems, difficulties, and errors that, confronted and discussed, become spaces for advancing knowledge understanding.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AGUIAR, J. G.; CORREIA, P. R. M. Como fazer bons mapas conceituais? Estabelecendo parâmetros de referência e propondo atividades de treinamento. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação Científica, v. 13, n. 2, p. 141-157, 2013.

ALVES, V. R.; SILVA, F. C. V da. A mobilização de atitudes e sentimentos de licenciandos em química durante a elaboração de problemas. Revista de Ensino em Ciências e Matemática, São Paulo, v. 11, n. 7, p. 119-138, 2020.

ASSUNÇÃO, E. A. A.; BARROS, I. C. L.; CAMPOS, A. F. Resolução de problemas articulada a experimentação para abordagem de conteúdos químicos relacionados a temática qualidade da gasolina para estudantes do ensino médio. Experiência em Ensino de Ciências, v. 16, n. 1, p. 740-756, 2021.

ASTOLFI, J. P.; DEVELAY, M. A didática das ciências. Campinas: Papirus, 1995.

AUSUBEL, D. P. Aquisição e retenção de conhecimentos: uma perspectiva cognitiva. Lisboa: Plátano Edições Técnicas, 2003.

AUSUBEL, D. P.; NOVAK, J. D.; HANESIAN, H. Psicologia educacional. Rio de Janeiro: Interamericana, 1980.

BACHELARD, G. A. Epistemologia. O saber da filosofia. Rio de Janeiro: Edições 70, 1971.

BOGDAN, R. C.; BIKLEN, S. K. Investigação qualitativa em educação: uma introdução à teoria e aos métodos. Portugal: Porto Editora, 1994.

BRASIL. Conselho Nacional de Saúde. Resolução de n° 466, 12 de dezembro de 2012. Brasília: CNS, 2012.

BROWN, T.; LEMAY, H. E.; BURSTEN, B. Química: a ciência central. São Paulo: Prentice-Hall, 2005.

CORREIA, P. R. M.; AGUIAR, J. G.; VIANA, A. D.; CABRAL, G. C. P. Por que vale a pena usar mapas conceituais no ensino superior? Revista de Graduação USP, São Paulo, v. 1, n. 1, p. 41-52, 2016.

DIAS, S. M. S.; TERRA, W. S. O uso de mapas conceituais como instrumento de ensino e avaliação da aprendizagem significativa dos conceitos relacionados a química do petróleo. RBECM, Passo Fundo, v. 4, n. 1, p. 714-752, 2021.

DURAZZINI, A. M. S.; MACHADO, C. H. M.; PEREIRA, A. C.; LIMA, M. C.; PEREIRA, A. M.; PERES, C. A. P. Ensino de química – algumas aulas práticas utilizando materiais alternativos. REnCiMa, São Paulo, v. 11, n. 6, p. 330-349, 2020.

FLICK, U. Introdução à pesquisa qualitativa. Porto Alegre: Artmed, 2009.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 7. ed. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas, 2002.

GODOY, A. S. Introdução à pesquisa qualitativa e suas possibilidades. Revista de administração de empresas. São Paulo, v. 35, n. 2, p. 57-63, 1995.

JORTIEKE, J. R.; BARBOSA, J. A.; FURLAN, E. G. M. Mapas conceituais no ensino de química: reflexões sobre uma sequência didática realizada no contexto do estágio supervisionado. Caminhos da Educação Matemática em Revista/Online, v. 10, n. 1, p. 67-86, 2021.

JÚNIOR, W. A. S.; PIRES, D. A. T. A química dos refrigerantes em uma abordagem experimental e contextualizada para o ensino médio. Revista Scientia Plena, v. 15, n. 3, p. 1-13, 2019.

LEÃO, D. F.; SANTOS, T. M. M.; SOUZA, R. R de. O olhar do aluno sobre o contexto do estudo da química e da possibilidade de transformação. Revista de Educação Pública, v. 29, n. 1, p. 1-20, 2020.

LEMKE, J. L. Investigar para el futuro de la educación científica: nuevas formas de aprender, nuevas formas de vivir. Enseñanza de las ciencias, v. 24, n. 1, p. 5-12, 2006.

LIMA, J. A.; SAMPAIO, C. G.; BARROSO, M. C. S.; VASCONCELOS, A. K. P.; SARAIVA, F. A. Avaliação da aprendizagem em química com uso de mapas conceituais. Thema, Fortaleza, v. 14, n. 2, p. 194-208, 2017.

LUDKE, M; ANDRÉ, M. E. D. A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.

MEIRINHOS, M.; OSÓRIO, A. O estudo de caso como estratégia de investigação em educação. EduSer: revista de educação, v. 2, n. 2, p. 49-65, 2010.

MENDONÇA, M. F. C.; CORDEIRO, M. R.; KIILL, K. B. Uso de mapas conceituais em aula experimental de química geral. Enseñanza de las ciencias: revista de investigación y experiencias didácticas, n. extra, p. 825-830, 2013.

MINAYO, M.C. S. Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 22. ed. Petrópolis: Vozes, 2002.

MOREIRA, M. A. Aprendizagem significativa: a teoria e textos complementares. São Paulo: Livraria da Física, 2011a.

MOREIRA, M. A. Metodologias de pesquisa em ensino. São Paulo: Livraria da Física, 2011b.

MOREIRA, M.A.; MASINI, E. F. S. Aprendizagem Significativa – a teoria de David Ausubel. São Paulo: Moraes Ltda, 1981.

NOVAK, J. D. Uma teoria da educação. São Paulo: Pioneira, 1981.

NOVAK, J. D.; CAÑAS, A. J. A teoria subjacente aos mapas conceituais e como elaborá-los e usá-los. Práxis Educativa, Ponta Grossa, v. 5, n. 1, p. 9-29, 2010.

NOVAK, J. D.; GOWIN, D. B. Aprender a aprender. Lisboa: Plátano. Edições Técnicas. Tradução de Learning how to learn. Ithaca, N. Y.: Cornell University Press, 1984.

O’DONNELL, A. M.; DANSEREAU, D. F.; HALL, R. H. Knowledge maps as scaffolds for cognitive processing. Educational Psychology Review, v. 14, p. 71-86, 2002.

PALMERO; M. L. R.; MOREIRA; M. A. Mapas conceptuales: herramientas para el aula. Espanha: Editorial Octaedro, 2018.

PRSYBYCIEM, M. M.; SILVEIRA, R. M. C. F.; SAUER, E. Experimentação investigativa no ensino de química em um enfoque CTS a partir de um tema sociocientífico no ensino médio. Enseñanza de las Ciencias, v. 17, n. 3, p. 602-625, 2018.

RODRIGUES, A. A. Atividades experimentais no ensino de física tendo mapas conceituais como instrumentos de avaliação. 2016. Dissertação (Mestrado em Ensino de Física) - Universidade Federal Vale do São Francisco, Juazeiro, 2016.

ROVIRA, C. Theoretical foundation and literature review of the study of concept maps using eye tracking methodology. El profesional de la información, v. 25, n. 1, p. 59-73, 2016.

SEQUEIRA, M. FREITAS, M. Os “mapas de conceitos” e o ensino-aprendizagem das ciências. Revista Portuguesa de Educação, v. 2, n. 3, p. 107-116, 1989.

SILVEIRA, F. A. Experimentação no ensino de química no tópico chuva ácida: estratégia de ensino na formação inicial docente usando o contexto da aprendizagem significativa. 2018. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências e Matemática) — Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará. Fortaleza.

SILVEIRA, F. A.; VASCONCELOS, A. K. P.; SAMPAIO, C. G. Análise do jogo MixQuímico no ensino de química segundo o contexto da teoria da aprendizagem significativa. Revista Brasileira de Ensino de Ciência e Tecnologia, v. 12, n. 2, 2019.

TAVARES, R. Construindo mapas conceituais. Ciências & Cognição, v. 12, p. 72-85, 2007.

YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. Porto Alegre: Bookman, 2005.

Publicado

2022-10-01

Como Citar

SILVEIRA, F. A.; VASCONCELOS, A. K. P. The use of Concept Maps as an evaluative resource in the theme Acid Rain in Higher Education. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, [S. l.], v. 13, n. 5, p. 1–23, 2022. DOI: 10.26843/rencima.v13n5a12. Disponível em: https://revistapos.cruzeirodosul.edu.br/index.php/rencima/article/view/3635. Acesso em: 5 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos