Identificação dos elementos do Ensino de Ciências por Investigação na prática de professores de Ciências da Natureza

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26843/rencima.v13n4a16

Palavras-chave:

Professores, Ensino, Ensino de Ciências por Investigação

Resumo

Estudos atuais retratam a eficiência e eficácia da abordagem do Ensino de Ciências por Investigação (EnCI) no processo de ensino-aprendizagem de estudantes e a ausência da utilização na prática de alguns docentes. Assim, esta pesquisa foi realizada com professores habilitados em Ciências que lecionam a disciplina em escolas públicas, nos municípios de São Pedro da Cipa-MT e Jaciara-MT, no ano de 2019. Teve como objetivo identificar e elencar quais os elementos do EnCI são utilizados na prática pedagógica desses professores, a descrição desses elementos e suas potencialidades no processo de aprendizagem. A investigação foi efetivada por meio da pesquisa descritivo-exploratória, de natureza qualitativa com coleta de dados, mediante observações, utilizando a ferramenta Diagnóstico dos Elementos do Ensino de Ciências por Investigação (DEEnCI), a qual constatou que, mesmo com o desconhecimento, esses profissionais dispõem de alguns dos elementos do EnCI em sua prática, no entanto, de maneira fragmentada, descaracterizando as atividades investigativas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ARAÚJO, R. S. et al. Aplicando propostas estruturadas de ensino investigativo com enfoque C-T-S em novos contextos. Ciências & ideias. V. 09, n. 3, 2018, p. 252-268.

BORDA, S. C. Tools for Enhancing Inquiry in Science Education. Montrouge. France: Fibonacci Project, 2012.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Básica. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, DF, 2017. Disponível em: https://bit.ly/2tJPrdt. Acesso em: 20 nov. 2019.

CARDOSO, M. J. C. Identificação e descrição de elementos de ensino de Ciências por investigação em aulas de professores em formação inicial. 2017. 170 f. Dissertação (Mestrado em Ciências) – Universidade de São Paulo, Faculdade de Educação Instituto de Física, Instituto de Química e Instituto de Biociência, São Paulo, 2017.

CARVALHO, A. M. P. de; et al. Ensino de Ciências por Investigação: condições para implementação em sala de aula. São Paulo: Cengage Learning, 2013.

CARVALHO, A. M. P. de; SASSERON, L. H. Sequências de Ensino Investigativas – SEI: o que os alunos aprendem? In: TAUCHEN, G.; SILVA, J. A. da. (org.). Educação em Ciências: epistemologias, princípios e ações educativas. Curitiba: CRV, 2012. p. 165-185.

CORSO, T. M. Indicadores de Alfabetização Científica, Argumentos e Explicações: análise de relatórios no contexto de uma Sequência Ensino Investigativo. 2015. 390 f. Dissertação (Mestrado em Ciências) — Universidade de São Paulo, Faculdade de Educação Instituto de Física, Instituto de Química e Instituto de Biociência, São Paulo, 2015.

CHASSOT, A. Alfabetização Científica: questões e desafios para a Educação. Ijuí:

Unijuí, 2016.

FRIENSEN, S. Inquiry – Based Learning: A ReviewoftheResearch Literature. Paper prepared for the alberta ministry of education. 2013.

GOLDSCHMIDT, A. I. O ensino de Ciências nos anos iniciais: sinalizando possibilidade de mudança. 2012. 226 f. Tese (Doutorado em Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde) — Universidade Federal de Santa Maria, Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências Química da Vida e Saúde, Santa Maria, 2012.

LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. A. Fundamentos de metodologia científica. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2003.

LOPES, E. S. “E o elétron? É onda ou é partícula?”: Uma proposta para promover a ocorrência da alfabetização científica de física moderna e contemporânea em estudantes do ensino médio. 2013. 170 f. Dissertação (Mestrado em Ciências) – Universidade de São Paulo, Faculdade de Educação Instituto de Física, Instituto de Química e Instituto de Biociência, São Paulo, 2013.

MILARÉ, T.; ALVES FILHO, J. P. A Química Disciplinar em Ciências do 9.º ano. Química Nova na Escola, vol. 32, n. 1, p. 43-52, 2010.

OLIVEIRA, A. L.; OBARA, A. T. O ensino de Ciências por investigação: vivências e práticas reflexiva de professores em formação inicial e continuada. Investigações em Ensino de Ciências, v. 24, n. 2,2018, p. 72-89.

OLIVEIRA, K. S. Ensino por Investigação: construindo possibilidades na formação continuada do professor de Ciências a partir da ação-reflexão. 2015. 199f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências Naturais e Matemática) — Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Natal.

PIZARRO, M. V.; LOPES JR. J. Indicadores de Alfabetização Científica: Uma revisão bibliográfica sobre as diferentes habilidades que podem ser promovidas no Ensino de Ciências nos anos iniciais. Ensino de Ciências por Investigação. Rio Grande do Sul, v. 20, n. 1, 2015, p.208-238.

PRODANOV, C. C.; FREITAS, E. C. Metodologia do trabalho científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. 2. ed. Novo Hamburgo: Feevale, 2013.

SACA, L. Y. Discurso e aspectos epistêmicos: análise de aulas de Ensino por Investigação. 2017. 158 f. Dissertação (Mestrado em Educação) — Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, Programa de Pós-Graduação em Educação. São Paulo.

SANTOS, A. dos; et al. As dificuldades enfrentadas para o ensino de Ciências Naturais em escolas municipais do sul de Sergipe e o processo de formação continuada. In: XI Congresso de Educação (Educere), 2013, Curitiba – PR, 2013. Anais [...]. p. 15393-15405.

SASSERON, L. H. Alfabetização científica no Ensino Fundamental: estrutura e

indicadores deste processo em sala de aula. 2008. 180f. Tese (Doutorado em Ensino de Ciências e Matemática) — Faculdade de Educação. Universidade de São Paulo. São Paulo.

SASSERON, L. H. Alfabetização Científica, Ensino por Investigação e Argumentação: Relações Entre Ciências da Natureza e Escola. Rev. Ensaio, Belo Horizonte, v. 17, n. especial, 2015, p. 49-67.

SASSERON, L. H.; MACHADO, V. F. Alfabetização Científica na prática: inovando a formar e ensinar Física. Série Professor Inovador. São Paulo: Livraria da Física, 2017.

SILVA, A. F.; FERREIRA, J. H.; VIERA, C. A. O ensino de Ciências no Ensino Fundamental e Médio: reflexões e perspectivas sobre a educação transformadora. Revista Exitus, Santarém/PA, vol. 7, n. 2, 2017, p. 283-304.

TRÓPIA, G. Biologia por Atividades Investigativas. 2009. 202f. Dissertação (Mestrado em Educação Científica e Tecnológica) — Universidade Federal de Santa Catarina.

ZABALA, A. Enfoque globalizador e pensamento complexo: uma proposta para o currículo escolar. Porto Alegre: Artmed, 2002.

ZÔMPERO, A. F.; LABURÚ, C. E. Atividades Investigativas no Ensino de Ciências: aspectos históricos e diferentes abordagens. Rev. Ensaio, Belo Horizonte, v. 13, n. 03, 2011, p. 67-80.

Downloads

Publicado

2022-08-29

Como Citar

SILVA, J. P. da; CARBO, L. Identificação dos elementos do Ensino de Ciências por Investigação na prática de professores de Ciências da Natureza. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, [S. l.], v. 13, n. 4, p. 1–21, 2022. DOI: 10.26843/rencima.v13n4a16. Disponível em: https://revistapos.cruzeirodosul.edu.br/index.php/rencima/article/view/3571. Acesso em: 26 nov. 2022.

Edição

Seção

Artigos