A natureza da Ciência na Base Nacional Comum Curricular: potencialidades e limitações

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26843/rencima.v13n5a16

Palavras-chave:

Currículo, Ciências da Natureza, Epistemologia

Resumo

Um dos objetivos do Ensino de Ciências é a formação de cidadãos alfabetizados cientificamente, o que demanda compreensão sobre a natureza da ciência. Assim, o objetivo deste artigo é analisar se e de que forma a natureza da ciência é abordada na Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Esta é uma pesquisa qualitativa documental, em que a BNCC foi o documento analisado. Os resultados indicam que o documento apresenta a ciência como uma construção social e destaca a importância de incluir a história da ciência nas aulas. No entanto, o mito da superioridade das decisões tecnocráticas é reforçado indiretamente. Além disso, o que está presente na BNCC, como currículo prescrito, pode não ser alcançado na realidade, como currículo em ação. Isso se dá como consequência da diminuição de aulas para a área das Ciências da Natureza e da não obrigatoriedade de os estudantes cursarem os itinerários desta área.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALLCHIN, Douglas. Evaluating knowledge of the nature of (whole) science. Science Education, v. 95, n. 3, p. 518-542, mar. 2011.

ALLCHIN, Douglas. Toward clarity on whole science and KNOWS. Science Education, v. 96, n. 4, p. 693-700, jun. 2012a.

ALLCHIN, Douglas. Teaching the nature of science through scientific errors. Science Education, v. 96, n. 5, p. 904-926, 2012b.

ALLCHIN, Douglas. Beyond the consensus view: Whole science. Canadian Journal of Science, Mathematics and Technology Education, v. 17, n. 1, p. 18-26, mar. 2017.

ALLCHIN, Douglas; ANDERSEN, Hanne Moller; NIELSEN, Keld. Complementary approaches to teaching nature of science: integrating student inquiry, historical cases, and contemporary cases in classroom practice. Science Education, v. 98, n. 3, p. 461-486, abr. 2014.

AULER, Décio; DELIZOICOV, Demétrio. Alfabetização científico-tecnológica para quê? Revista Ensaio, Belo Horizonte, v. 3, n. 1, p. 122-134, jul./dez. 2001.

AZEVEDO, Nathália Helena; SCARPA, Daniela Lopes. Revisão sistemática de trabalhos sobre concepções de natureza da ciência no ensino de ciências. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, v. 17, n. 2, p. 579-619, ago. 2017.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. 3. ed. Lisboa: Edições 70, 2004.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC/SEB, 2018.

CENTRO DE GESTÃO E ESTUDOS ESTRATÉGICOS (CGEE). Percepção pública de C&T no Brasil: resumo executivo. Brasília, 2019.

FARIA, Cláudia; FREIRE, Sofia; GALVÃO, Cecília; REIS, Pedro; FIGUEIREDO, Orlando. "Como trabalham os cientistas?": potencialidades de uma atividade de escrita para a discussão acerca da natureza da ciência nas aulas de ciências. Ciência & Educação, v. 20, n. 1, p. 1-22, mar. 2014.

FERNANDES, Geraldo W. Rocha; RODRIGUES, Antônio M.; FERREIRA, Carlos Alberto. Elaboração e validação de um instrumento de análise sobre o papel do cientista e a natureza da ciência e da tecnologia. Investigações em Ensino de Ciências, v. 23, n. 2, p. 256-290, 2018.

FORATO, Thaís Cyrino de Mello; PIETROCOLA, Maurício; MARTINS, Roberto de Andrade. Historiografia e natureza da ciência na sala de aula. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, v. 28, n. 1, p. 27-59, 2011.

GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas, 1996.

HODSON, Derek. Realçando o papel da ética e da política na educação científica: algumas considerações teóricas e práticas sobre questões sociocientíficas. In: CONRADO, Dália Melissa; NUNES-NETO, Nei de Freitas. (Orgs.). Questões sociocientíficas: fundamentos, propostas de ensino e perspectivas para ações sociopolíticas. Salvador: EDUFBA, 2018, p. 27-57.

IRZIK, Gurol; NOLA, Robert. A family resemblance approach to the nature of science for science education. Science & Education, v. 20, p. 591-607, 2011.

KROGH, Lars B.; NIELSEN, Keld. Introduction: how science works — and how to teach it. Science & Education, v. 22, n. 9, p. 2055-2065, 2013.

KRUPCZAK, Carla; AIRES, Joanez Aparecida. Natureza da ciência: o que os pesquisadores brasileiros discutem?. Amazônia: Revista de Educação em Ciências e Matemáticas, v. 14, n. 32, p. 19-32, 2018.

KRUPCZAK, Carla. Natureza da ciência nas pesquisas sobre controvérsias sociocientíficas: o estado do conhecimento no contexto brasileiro. 2019. 171f. Dissertação (Mestrado em Educação em Ciências e em Matemática). Universidade Federal do Paraná. Curitiba.

LEDERMAN, Norman. G. Nature of science: Past, present, and future. In: ABELL, Sandra K.; LEDERMAN, Norman G. (Ed.). Handbook of research on science education. Mahwah: Lawrence Erlbaum Associates, 2007, p. 831-879.

LUDKE, Menga; ANDRÉ, Marli. E. D. A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. Rio de Janeiro: E.P.U, 2013.

MARTINS, André Ferrer Pinto. Natureza da ciência no ensino de ciências: uma proposta baseada em “temas” e “questões”. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, v. 32, n. 3, p. 703-737, dez. 2015.

McCOMAS, William F.; CLOUGH, Michael P.; ALMAZROA, Hiya. The role and character of the nature of science in science education. In: McCOMAS, William F. (Ed.). The nature of science in science education: rationales and strategies. New York: Kluwer Academic Publishers, 1998, p. 3-40.

MENDONÇA, Paula Cristina Cardoso. De que conhecimento sobre Natureza da Ciência estamos falando? Ciência & Educação, v. 26, p. 1-16, 2020.

MICELI, Bruna Sarpa. ROCHA, Marcelo Borges. Análise da Natureza da Ciência em textos de Divulgação Científica sobre genética inseridos em livros didáticos. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, v. 11, n. 3, p. 37-55, maio 2020.

NASCIMENTO, Lucas Albuquerque do. O eclipse solar de 1919 em revistas de divulgação científica: concepções sobre natureza da ciência e possíveis implicações para o ensino de ciências. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, v. 10, n. 1, p. 116-129, 2019.

OKI, Maria da Conceição Marinho; MORADILLO, Edilson Fortuna de. O ensino de história da química: contribuindo para a compreensão da Natureza da Ciência. Ciência & Educação, v. 14, n. 1, p. 67-88, 2008.

PÉREZ, Daniel Gil; MONTORO, Isabel Fernández; ALÍS, Jaime Carrascosa; CACHAPUZ, Antônio; PRAIA, João. Para uma imagem não deformada do trabalho científico. Ciência & Educação, v. 7, n. 2, p. 125–153, 2001.

PRAIA, João Felix; CACHAPUZ, Antônio Francisco Carrelhas; PÉREZ, Daniel Gil. Problema, teoria e observação em ciência: para uma reorientação epistemológica da educação em ciência. Ciência & Educação, v. 8, n. 1, p. 127-145, 2002.

REIS, Pedro. Controvérsias sócio-científicas: discutir ou não discutir?: percursos de aprendizagem na disciplina de ciências da Terra e da vida. 2004. 488f. Tese (Doutorado em Educação) — Faculdade de Ciências. Universidade de Lisboa. Lisboa.

SASSERON, Lúcia Helena; CARVALHO, Anna Maria Pessoa de. Alfabetização científica: uma revisão bibliográfica. Investigações em Ensino de Ciências, Porto Alegre, v. 16, n. 1, p. 59-77, 2011.

SCHEID, Neusa Maria John; FERRARI, Nadir; DELIZOICOV, Demétrio. Concepções sobre a Natureza da Ciência num curso de Ciências Biológicas: imagens que dificultam a educação científica. Investigações em Ensino de Ciências, v. 12, n. 2, p. 157-181, 2007.

Downloads

Publicado

2022-11-18

Como Citar

KRUPCZAK, C.; AIRES, J. A. A natureza da Ciência na Base Nacional Comum Curricular: potencialidades e limitações. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, [S. l.], v. 13, n. 5, 2022. DOI: 10.26843/rencima.v13n5a16. Disponível em: https://revistapos.cruzeirodosul.edu.br/index.php/rencima/article/view/3441. Acesso em: 5 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos