A abordagem do Sistema Imunológico na Educação Básica: um estado da arte

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26843/rencima.v13n2a20

Palavras-chave:

Ensino de Biologia, Estado da Arte, Imunologia, Vacinação

Resumo

No contexto da pandemia de COVID-19, a disseminação de fake news evidenciou a importância da abordagem dos conteúdos de Biologia no ensino brasileiro. O presente trabalho busca apresentar um mapeamento das produções científicas sobre o ensino do sistema imunológico na Educação Básica. Para tanto, foi realizado um levantamento bibliográfico, sob a forma de estado da arte, que permitiu a categorização dos resultados de acordo com aspectos formais e de conteúdo. Observou-se um número surpreendentemente pequeno de trabalhos produzidos sobre o tema, com aumento em 2018 e 2019, com destaque para a Região Sudeste (69% das publicações). O reduzido quantitativo de publicações encontradas evidencia a necessidade de mais pesquisas referentes ao tema e às suas implicações para a sociedade. Espera-se que este trabalho represente não somente uma contribuição à pesquisa em ensino de biologia, mas também a melhoria da abordagem dos conteúdos relativos à imunologia na Educação Básica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ABBAS, A.K.; LICHTMAN, A.H.; PILLAI, S. Imunologia celular e molecular. 7. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2015.

ANDRADE, B.L. O ensino do sistema imunológico: da metáfora à analogia da guerra. 2001. 157f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Centro de Ciências da Educação. Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis.

ANDRADE, V.A. Imunostase: uma atividade lúdica para o ensino de

Imunologia. 2011. 238f. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino em Biociências e Saúde) – Fundação Oswaldo Cruz. Instituto Oswaldo Cruz. Rio de Janeiro, 2011.

ANDRADE, V.A., et al. A imunologia no segundo segmento do ensino fundamental brasileiro. Ciências & Cognição, Rio de Janeiro, v. 20, n. 1, 2015.

ANDRADE, V.A.; ARAÚJO-JORGE, T.C.; COUTINHO-SILVA, R. Concepções discentes sobre imunologia e sistema imune humano. Investigações em Ensino de Ciências, Porto Alegre, v. 21, n. 3, p. 01-22, 2016.

BARBARA, A. et al. Caso simulado: "Uma vacina contra a Aids": uma experiência brasileira. Revista iberoamericana de ciencia tecnología y socieda, Ciudad Autónoma de Buenos Aires, v. 5, n. 15, p. 95-109, sep. 2010.

BARRETO, C.M.B.; TEIXEIRA, G.A.P.B. Concepções prévias de universitários sobre o sistema imunológico. Revista Brasileira de Ensino de Ciência e Tecnologia, Paraná, v. 6, n. 1, p. 1-18, 2013.

BERÇOT, F.F. Desenvolvimento e avaliação de um software como recurso auxiliar ao ensino de imunologia básica. 2011. 115f. Dissertação (Mestrado em Ensino em Biociências e Saúde) – Fundação Oswaldo Cruz. Instituto Oswaldo Cruz. Rio de Janeiro.

BERNARDES, A. Biotecnologia: proposta de sequência didática de ensino investigativa como material de apoio para professores do ensino médio. 2019. 76f. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de Biologia) – Instituto de Ciências Biológicas. Universidade de Brasília. Brasília.

BOTELHO, J.C.; ANDRADE, N.B.L. Análise do Ensino e Aprendizado do Tema Imunologia em Escolas do Município de Itaperuna/RJ. Acta Biomedica Brasiliensia, Rio de Janeiro, v. 9, n. 3, 2018.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília: Diário Oficial da União, 23 dez. 1996.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: Ciências Naturais. Brasília: MEC/SEF, 1998.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Base Nacional Comum Curricular. Ensino Médio. Brasília: MEC/SEB, 2018.

CAPES. COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR. Plataforma Sucupira. 2019. Disponível em: < https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/programa/quantitativos/quantitativoRegiao.xhtml>. Acesso em: 11/05/2019.

CHIARINI, T.; OLIVEIRA, V.P.; SILVA NETO, F.C.C. A geografia da produção de novos conhecimentos: A dinâmica do ‘quarteto científico’ no Brasil, 2000 a 2010. Revista Economia & Tecnologia, Curitiba, v. 9, n. 3, p. 137-172, jul./set. 2013.

CUNHA, P. et al. Vacinas e a educação em ciências. ComCiência, Campinas, n. 162, out. 2014.

CUNHA, M. A. Química “mal dita” em Fake Science. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, São Paulo, v. 12, n. 6, p. 1-25, 2021.

DELMAZO, C; VALENTE, J.C.L. Fake news nas redes sociais online: propagação e

reações à desinformação em busca de cliques. Media & Jornalismo, Lisboa, v.18, n.32, abr. 2018.

ERNEST, P. Cinema e ensino: a produção de cinema de animação para o ensino de ciências por meio do enfoque Ciência, Tecnologia e Sociedade (CTS). 2017. 183f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciência e Tecnologia). Universidade Tecnológica Federal do Paraná. Ponta Grossa.

FARIAS, E.M. A relação entre a herança dos grupos sanguíneos e o sistema imunológico: uma sequência didática para o Ensino Médio. 2019. 69f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Biologia) – Centro Acadêmico de Vitória. Universidade Federal de Pernambuco. Vitória de Santo Antão.

FAUSTINO, C.S. Educação a distância como estratégia de ensino em Biociências e Saúde: desenvolvimento e avaliação de um curso de Imunologia Básica em ambiente virtual de aprendizagem. 2014. 92f. Dissertação (Mestrado em Ensino em Biociências e Saúde) – Fundação Oswaldo Cruz. Instituto Oswaldo Cruz. Rio de Janeiro.

FERREIRA, N.S.A. As pesquisas denominadas “estado da arte”. Educação & Sociedade, Campinas, v. 23, n. 79, 2002.

FREITAS, A.V.; PIRES, C.M.C. Estado da arte em educação matemática na EJA: percursos de uma investigação. Ciência e Educação, Bauru, v, 21, n. 3, p. 637-654. 2015.

GALHARDI, C.P. et al. Fato ou Fake? Uma análise da desinformação frente à pandemia da Covid-19 no Brasil. Ciência & saúde coletiva, Rio de Janeiro, v. 25, supl.2, p. 4201-4210, 2020.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

GOMES, E.C.; BATISTA, M.C.; FUSINATO, P.A. O estudo das ondas eletromagnéticas a partir do enfoque CTS: uma possibilidade para o Ensino de Física no Ensino Médio. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, São Paulo, v. 8, n. 1, p. 109-125, abr. 2017.

GOMES, S.F.; PENNA, J.C.B.O.; ARROIO, A. Fake News Científicas: Percepção, Persuasão e Letramento. Ciência & Educação [online], Bauru, v. 26. 2020.

LANDIM, P.R.A. Simulação de ambiente virtual de aprendizagem de Biologia por meio de fóruns participativos criados no WhatsApp. 2020. 101f. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de Biologia) – Instituto de Ciências Biológicas. Universidade Federal de Juiz de Fora. Juiz de Fora.

LESSA, S.C; SCHRAMM, F.R. Proteção individual versus proteção coletiva: análise bioética do programa nacional de vacinação infantil em massa. Ciência & Saúde Coletiva [online]. Rio de Janeiro, v. 20, n. 1. p. 115-124. 2015.

LIMA, L.C.L. Imunoeducação: software educacional como ferramenta facilitadora da aprendizagem no estudo de imunologia para o ensino médio. 2019. 134f. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de Biologia) – Faculdade de Ciências Exatas e Naturais. Universidade do Estado do Rio Grande do Norte. Mossoró.

MEGID NETO, J. Tendências da pesquisa acadêmica sobre o ensino de ciências no nível fundamental. 1999. 365f. Tese (Doutorado) – Faculdade de Educação da Universidade de Campinas. Universidade de Campinas. Campinas.

MELLO, P.S. O papel de uma atividade de ensino por investigação de imunologia nas aulas de cursos das áreas de ciências biológicas e da saúde. 2019. 187f. Tese (Doutorado em Imunologia) – Instituto de Ciências Biológicas. Universidade Federal de Minas Gerais. Belo Horizonte.

MONTEIRO, J.A.; PAULA, A.A.; JUNIOR, A.F.N. Um relato de experiência na formação inicial de professores: um jogo para o ensino de vacina a partir de uma perspectiva histórica. Revista Eletrônica Ludus Scientiae, Foz do Iguaçu, v. 03, n. 01, p. 113-123, jan/jul. 2019.

MURPHY, K. Imunobiologia de Janeway. 8. ed. Porto Alegre: ArtMed, 2014.

NATALE, C.C. et al. Tendências de Pesquisas sobre o Ensino de Imunologia no Brasil: Uma Análise de Conteúdo dos Resumos do Congresso da Sociedade Brasileira de Imunologia de 2010 à 2017. Perspectivas de la comunicación, Temuco, v. 12, n. 1, p. 259-279, jun. 2019.

PEIXOTO, A.M.C.L. et al. Conhecimento, atitudes e práticas de adolescentes e pais sobre imunização na adolescência: revisão sistemática. Revista Brasileira em Promoção da Saúde, Fortaleza, v. 31, n. 3, 2018.

PEREIRA, A. K. et al. Cobertura vacinal dos adolescentes da área de abrangência do centro de saúde cachoeirinha na região nordeste de Belo Horizonte – MG. Revista Médica de Minas Gerais, Minas Gerais, v. 23, n. 3, p. 284-289, 2013.

RODRIGUES, F.C. Desenvolvimento e avaliação de estratégia de ensino de forma significativa para professores de biologia em formação inicial. 2019. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências e Matemática) – Instituto de Ciências Ambientais, Químicas e Farmacêuticas. Universidade Federal de São Paulo. Diadema.

SANTOS, T.; LANDIM, M. Alfabetização Científica, enfoque CTSA e questões sociocientíficas no ensino de ecologia: saberes e práticas de docentes da rede municipal de Lagarto – SE. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, São Paulo, v. 11, n. 3, p. 16-36, 2020.

SILVA, B. et al. Imunologia nas Escolas: Experiências de um Projeto de Extensão. Revista Brasileira de Extensão Universitária, Santa Catarina, v. 9, n. 2, p. 93-98, 2018.

https://repositorio.ufmg.br/browse?type=author&value=Sarah+Eliane+de+Matos+SilvaSILVA, S.E.M. Vacinação e a apropriação do conhecimento imunológico por alunos do ensino médio: uma abordagem em pesquisa-ação. 2019. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de Biologia) – Instituto de Ciências Biológicas. Universidade Federal de Minas Gerais. Minas Gerais.

SOARES, M.A.P.; MARQUES, C.V.V.C.O. O Tema Vacinas em Livros Didáticos de Ciências Naturais: uma análise sob a ótica da história das ciências. Revista Prática Docente, Mato Grosso, v. 3, n. 2, p. 681-699, jul./dez. 2018.

SUCCI, C.M. et al. A vacinação no conteúdo de livros escolares. Revista da Associação Médica Brasileira, São Paulo, v. 51, n. 2, p. 75-79, 2005.

TEIXEIRA, C.R. O “estado da arte”: a concepção de avaliação educacional veiculada na produção acadêmica do programa de pós-graduação em educação: currículo (1975- 2000). Cadernos de Pós-Graduação: educação, São Paulo, v. 5, n. 1, p. 59-66, 2006.

TEIXEIRA, P.M.M.; MEGID NETO, J. O Estado da Arte da pesquisa em Ensino de Biologia no Brasil: um panorama baseado na análise de dissertações e teses. Revista Electrónica de Enseñanza de las Ciencias, v. 11, n. 2, p.521-549, 2017.

VERONEZ, L.C. et al. Genética e imunologia do câncer para alunos do ensino básico: Relato de uma experiência. Revista Brasileira de Extensão Universitária, Santa Catarina, v. 10, n. 2, 63-70. 2019.

VIEGAS, S.M.F. et al. A vacinação e o saber do adolescente: educação em saúde e ações para a imunoprevenção. Ciência e Saúde coletiva, Rio de Janeiro, v. 24, n. 2, p. 351-360, 2019a.

VIEGAS, S.M.F. et al. Preciso mesmo tomar vacina? Informação e conhecimento de adolescentes sobre as vacinas. Avances en enfermeira, Bogotá, v. 37, n. 2, p. 217-226, 2019b.

Downloads

Publicado

29.06.2022

Como Citar

SANTOS, Joice Francianny Melo dos; LANDIM, Myrna Friederichs. A abordagem do Sistema Imunológico na Educação Básica: um estado da arte. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, São Paulo, v. 13, n. 2, p. 1–21, 2022. DOI: 10.26843/rencima.v13n2a20. Disponível em: https://revistapos.cruzeirodosul.edu.br/rencima/article/view/3342. Acesso em: 24 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigos