Concepções do Transtorno do Espectro Autista - TEA: uma análise de trabalhos acadêmicos na perspectiva do ensino e da aprendizagem de Matemática

Palavras-chave: Concepções, Transtorno do Espectro Autista, Ensino e Aprendizagem de Matemática

Resumo

Com esta pesquisa, objetivou-se identificar e analisar as concepções acerca do Transtorno do Espectro Autista presentes nas pesquisas sobre o ensino e a aprendizagem de Matemática para esses estudantes. Realizou-se uma Pesquisa Bibliográfica sistematizada com busca por publicações na Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações, no período de 2010 a 2020. Como método de análise, trabalhamos com unidades de análise, segundo os pressupostos da Análise de Conteúdo. Identificou-se as seguintes concepções: o autista está dentro de um espectro; estudantes autistas possuem potencial de desenvolvimento para a aprendizagem de Matemática, quando consideradas suas especificidades; estudantes autistas podem aprender por meio das relações sociais; as especificidades do estudante autista se constituem como desafios para os processos de ensino e de aprendizagem de Matemática. Considera-se que as concepções encontradas nos textos se traduzem em parte da realidade, visto que há uma pluralidade de constituições de sujeitos autistas e das múltiplas realidades.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

APA. Associação Psiquiátrica Americana. DSM-5: Manual de diagnóstico e estatística de transtornos mentais. Artmed Editora, 2014

ASBAHR, F.S.F. Idade escolar e atividade de estudo: educação, ensino e apropriação dos sistemas conceituais. In: MARTINS, L. M; ABRANTES, A. A; FACCI, M. G. D. (Orgs.). Periodização histórico-cultural do desenvolvimento psíquico: do nascimento à velhice, Campinas: Autores Associados, 2017.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Especial. Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Brasília: MEC/ SEED, 2008.

BRUM, L.; CURY, H. Análise de Erros em soluções de questões de Álgebra: uma pesquisa com alunos do Ensino Fundamental. REnCiMa, São Paulo, v. 4, n. 1, p. 45-62, jan. 2013.

CAMARGO, S. P. H.; BOSA C. A. Competência social, inclusão escolar e autismo: revisão crítica da literatura. Psicologia e Sociedade, São Paulo, v. 21, n. 1, p. 63-74, jan./abr. 2009.

DELABONA, S. C. A mediação do professor e a aprendizagem de geometria plana por aluno com transtorno do espectro autista (síndrome de Asperger) em um laboratório de matemática escolar. 2016.195 f. Dissertação (mestrado em Ensino na Educação Básica) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2016.

DONVAN, J; ZUCKER, C. Outra Sintonia: a história do autismo. São Paulo: Companhia das Letras, 2017.

FILHA, L. S. Uma caracterização de atividades de livros didáticos do 6º ano relacionados a números e operações para alunos com transtorno do espectro autista (TEA). 2019. 114 f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências e Matemática) - Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, 2019.

FLORES, G. G. C. A construção de mosaicos no plano por um aluno com transtorno do espectro autista. 2018. 169 f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática e Ensino de Física) – Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2018.

FRANCISCO, M. B. Desenvolvimento do pensamento algébrico de alunos com Transtorno do Espectro Autista (TEA): um estudo à luz da teoria dos registros de representação semiótica. 2019. 110 f. Dissertação (Mestrado em Educação em Ciências) – Universidade Federal de Itajubá, Itajubá, 2019.

GRANDIN, T; PANEK, R. O cérebro autista: pensando através do espectro. 1ª ed. Rio de Janeiro: Record, 2015.

GUIMARÃES, J.; OLIVEIRA, G. Concepções de professores sobre a Resolução de Problemas. REnCiMa, São Paulo, v. 11, n. 7, p. 198-219, nov. 2020.

JORGE, E. V. As possibilidades e os desafios da utilização do lúdico para a aprendizagem em matemática de educando com Síndrome de Asperger. 2011. 92 f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências Naturais e Matemática) - Universidade Regional de Blumenau, Blumenau, 2011.

LEONTIEV, A. O desenvolvimento do psiquismo. Lisboa: Livros Horizonte, 1978.

MORAES, Roque. Análise de conteúdo. Revista Educação, Porto Alegre, v. 22, n. 37, p. 7-32, mar. 1999.

NACARATO, A. M; MENGALI, B. L. S; PASSOS, C. L. B. A matemática nos anos iniciais do ensino fundamental: tecendo fios do ensinar e do aprender. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2011.

NASCIMENTO, A. G. C. Cartografia de práticas de professores que ensinam matemática para alunos autistas. 2020.176 p. Dissertação (Mestrado em Ensino de Matemática) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, 2020.

NASCIMENTO, A. G. C; ESQUINCALHA, A. C. Práticas de professores que ensinam matemática para alunos autistas: panorama dos artigos científicos brasileiros. In: ENCONTRO NACIONAL DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA INCLUSIVA, 1, 2019, Rio de Janeiro. Anais. Rio de Janeiro: SBEM, 2019.

PRAÇA, E. T. P. O. Uma reflexão acerca da inclusão de aluno autista no ensino regular. Dissertação (Mestrado Profissional em Educação Matemática) Universidade Federal de Juiz de Fora. Instituto de ciências exatas. Pós-Graduação em Educação Matemática, Juiz de Fora, 2011.

ROSA, F. M. C. Histórias de vida de alunos com deficiência visual e de suas mães: um estudo em Educação Matemática Inclusiva. 2017. 259 f. Tese (Doutorado em Educação Matemática) – Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Júlio de Mesquita Filho, Rio Claro, 2017.

SAMPAIO, R.F; MANCINI, M.C. Estudos de revisão sistemática: um guia para sintética criteriosa da evidência. Revista Brasileira de Fisioterapia. São Carlos, v. 11, n. 1, p. 83-89, fevereiro de 2007.

SCHWARTZMAN, J. S.; ARAÚJO, C. A. (Org.). Transtorno do Espectro do Autismo. São Paulo: Memnon, 2011.

SILVA, A. B. B; GAIATTO, M. B; REVELES, L. T. Mundo Singular: entenda o autismo. Rio de Janeiro: Objetiva, 2012.

SILVA, M. E. C. O ensino da matemática frente ao Transtorno do Espectro Autista. Revista Tuiuti, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2020.

SOUZA, A.C. O uso de tecnologias digitais educacionais para o favorecimento da aprendizagem matemática e inclusão de estudantes com transtorno do espectro autista em anos iniciais de escolarização. 2019. 162 f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de Alfenas, Alfenas, 2019.

STRUTZ, E. Autismo: aprendizagem baseada em problemas com foco na inclusão. 61f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências Naturais e Matemática). Universidade Regional de Blumenau, Blumenau, 2015.

TAKINAGA, S. S. Transtorno do espectro autista: contribuições para a Educação Matemática na perspectiva da Teoria da Atividade. 2015. 127 f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) - Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação Matemática, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2015.

VIANA, E. A. Situações didáticas de ensino da matemática: um estudo de caso de uma aluna com transtorno do espectro autista. 2017. 94 p. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) – Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, 2017.

VIGOTSKI, L. S. A formação social da mente. 7. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

VIGOTSKI, L. S. Fundamentos de defectologia. In: Obras completas. Tomo V. Trad. de Maria del Carmen Ponce Fernandez. Havana: Editorial Pueblo y Educación, 1997.

VIGOTSKI, L. S. Psicologia pedagógica. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

Publicado
2021-12-29
Como Citar
CANASSA, V.; BORGES, F. Concepções do Transtorno do Espectro Autista - TEA: uma análise de trabalhos acadêmicos na perspectiva do ensino e da aprendizagem de Matemática. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, v. 12, n. 6, p. 1-21, 29 dez. 2021.
Seção
Artigos Gerais