Modelagem Matemática e Equações Diferenciais: um mapeamento das pesquisas em Educação Matemática

Palavras-chave: Modelagem Matemática, Ensino Superior, Equações Diferenciais, Mapeamento

Resumo

Apresentamos um mapeamento da produção científica no Brasil, baseado em teses e dissertações, as quais contemplaram a Modelagem Matemática que empregaram equações diferenciais. O mapeamento foi efetuado no banco de teses e dissertações da Coordenação de Aperfeiçoamento e Pessoal de Nível Superior (Capes). Para realização desse artigo, algumas questões norteadoras nos guiaram: Quais são os objetivos dessas pesquisas? Quais as perspectivas de Modelagem Matemática são adotadas quando envolvem Equações Diferenciais? Quais são as principais contribuições, possibilidades e dificuldades identificadas? Para tanto, realizamos uma revisão sistemática, caracterizada como um estudo exploratório, do tipo bibliográfico, enquadrando no grupo de pesquisas denominado “estado da arte”. Além disso, verificamos uma relativa escassez de produções nessa área e constatamos que há uma janela de oportunidades para mais pesquisas com a temática abordada. Os resultados mostraram os benefícios do uso da Modelagem Matemática como estratégia de ensino, como motivação, como sair da rotina usual da sala de aula e como trabalhar com problemas reais e outros. Porém, há empecilhos como o tempo despendido em tais atividades e a adequação curricular. Sobretudo, sustentamos que há a necessidade de se refletir sobre Modelagem Matemática no Ensino Superior, principalmente aquela que envolve as Equações Diferenciais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALMEIDA, L. M. W.; SILVA, K. P.; VERTUAN, R. E. Modelagem Matemática na Educação Básica. São Paulo: Contexto, 2012.

ARAÚJO, J. L. Pesquisas sobre modelagem em eventos científicos recentes de educação matemática no Brasil. In: IV SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA, 4, 2009, Brasília. In: Anais do 4º SIPEM. Brasília: Sociedade Brasileira de Educação Matemática, 2009, p. 1-19.

ARAÚJO, J. L. Ser crítico em projetos de modelagem em uma perspectiva crítica de educação matemática. Boletim de Educação Matemática, v. 26, n. 43, p. 839-859, ago. 2012.

BARBOSA, J. C. Modelagem e modelos matemáticos na educação científica. Alexandria: Revista de Educação em Ciência e Tecnologia, v. 2, n. 2, p. 69-85, jul. 2009.

BARBOSA, J. C. Sobre a pesquisa em modelagem matemática no Brasil. In: CONFERÊNCIA NACIONAL SOBRE MODELAGEM NA EDUCAÇÃO MATEMÁTICA, 5, 2007, Ouro Preto. In: Anais do 5º CNMEM. Ouro Preto: Sociedade Brasileira de Educação Matemática, 2007, p. 82-103.

BASSANEZI, R. C. Ensino-aprendizagem com Modelagem Matemática: uma nova estratégia. São Paulo: Contexto, 2002.

BIEMBENGUT, M. S. Mapeamento como princípio metodológico para a pesquisa educacional. In: MACHADO, N. J.; DA CUNHA, M. O. Linguagem, conhecimento, ação: ensaios de epistemologia e didática. São Paulo: Escrituras Editora, 2003, p. 01-11.

BORROMEO FERRI, R.; BLUM, W. Mathematical Modelling in Teacher Education Experiences from a Modelling Seminar. In: CONGRESS OF THE EUROPEAN SOCIETY FOR RESEARCH IN MATHEMATICS EDUCATION, 6, 2010, Lyon. Anais do 6° CERME. Lyon: INRP, 2010, p. 2046-2055.

BOYCE, W. E.; DIPRIMA, R. C. Equações diferenciais elementares e problemas de valores de contorno. Rio de Janeiro: LTC, 1999.

CANEDO JR, N. R.; KISTEMANN JR, M. A. O movimento das pesquisas em modelagem matemática em Minas Gerais. Revista Eletrônica de Educação Matemática, v. 9, p. 100-123, jun. 2014.

CARARO, E. F. F.; KLÜBER, T. E. Concepções De Modelagem Matemática Na Formação De Professores Em Modelagem Matemática. In: XIV ENCONTRO PARANAENSE DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA, 14, 2017, Cascavel. Anais do 14º EPEM. Cascavel: UNIOESTE, 2017, p. 1-16.

CARVALHO, D. S.; NICOT, Y. E. Concepções de Modelagem Matemática presentes em Pesquisas Brasileiras na Educação Matemática. South American Journal of Basic Education, Technical and Technological, Rio Branco, v. 6, n. 1, p. 418-430, jan./jul. 2019.

CAVALCANTI, J. D. B. A noção de Relação ao Saber: História e Epistemologia. Panorama do Contexto Francófono e Mapeamento de sua utilização na literatura científica brasileira. 2015. 428f. Tese (Doutorado em Ensino de Ciências – Universidade Federal Rural de Pernambuco. Recife.

FERREIRA, N. S. A. As pesquisas denominadas “estado da arte”. Educação & Sociedade, v. 22, n. 79, p. 257-272, 2002.

JACOBINI, O. R.; WODEWOTZKI, M. L. L. Uma reflexão sobre a modelagem matemática no contexto da educação matemática crítica. Boletim de Educação Matemática, v.19, n. 25, p. 71-88, ago. 2006.

KLÜBER, T. E; BURAK, D. Concepções de modelagem matemática: contribuições teóricas. Educação Matemática Pesquisa, São Paulo, v. 10, n. 1, p. 17-34, jan./jul. 2008.

LOPES, A. Formação crítica dos professores de Matemática articulada às questões contemporâneas. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, v. 11, n. 6, p. 809-817, 1 out. 2020.

MALHEIROS, A. P. S. Pesquisas em modelagem matemática e diferentes tendências em educação e em educação matemática. Boletim de Educação Matemática, v. 26, n. 43, p. 89-110, ago. 2012.

OLIVEIRA, E. A.; IGLIORI, S. B. C. Ensino e Aprendizagem de equações diferenciais: Um levantamento preliminar da produção científica. Revista de Educação Matemática e Tecnológica Iberoamericana, v. 4, n. 2, p. 2-22, ago. 2013.

PEREIRA, R. S. G.; SEKI, J. T. P.; PALHARINI, B. N.; DAMIN, W.; SILVA, A. C.; MARTINS, B. O. A modelagem matemática no Brasil: Resultados de uma revisão integrativa de teses e dissertações. Revista Thema, v. 15, n. 1, p. 156-167, mar. 2018.

ROMAN, A. R.; FRIEDLANDER, M. R. Revisão integrativa de pesquisa aplicada à enfermagem. Cogitare Enfermagem, v.3, n. 2, p. 109–112, jul./dez. 1998.

ROMANOWSKI, J. P., ENS, R. T. As pesquisas denominadas “estado da arte” em educação. Revista Diálogo Educacional, v. 6, n. 19, p. 37-50, set./dez. 2006.

ROSA, M.; OREY, D. C. The mathematics of the curves on the wall of the Colégio Arquidiocesano and its mathematical models: A case for ethnomodeling. Journal of Mathematical Modelling and Application, v. 1, n. 8, p. 42–62, jan. 2013.

SCÁRDUA, B. Equações ordinárias e aplicações. Rio de Janeiro: SBM, 2015.

SILVEIRA, E. Modelagem matemática em educação no Brasil: Entendendo o universo de teses e dissertações. 2007. 197f Dissertação (Mestrado em Educação Matemática). Universidade Federal do Paraná. Curitiba.

SKOVSMOSE, O. O que poderia significar a Educação Matemática para diferentes grupos de estudantes? Revista Paranaense de Educação Matemática, v. 6, n. 12, p. 18-37, jul./dez. 2017.

Publicado
2021-09-30
Como Citar
LOPES, A. Modelagem Matemática e Equações Diferenciais: um mapeamento das pesquisas em Educação Matemática. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, v. 12, n. 4, p. 1-25, 30 set. 2021.
Seção
Artigos Gerais