A modelagem matemática nos cursos de especialização da década de 1980: ideias implícitas e algumas convicções

Palavras-chave: História da Educação Matemática, Modelagem Matemática, Modelos Matemáticos, Matemática Aplicada, Etnomatemática

Resumo

Este artigo tem por objetivo analisar como a Modelagem Matemática foi idealizada nos primeiros cursos de especialização para professores, desenvolvidos na década de 1980, quando se propôs pela primeira vez, em cursos de pós-graduação lato sensu, experiências didáticas voltadas a essa metodologia de ensino, à época praticamente desconhecida no Brasil. Os cursos dos quais tratamos foram realizados, inicialmente, na Fundação Faculdade Estadual de Filosofia, Ciências e Letras de Guarapuava (Fafig), com o aporte direto de professores do Instituto de Matemática, Estatística e Computação Científica (IMECC) da Universidade Estadual de Campinas. De forma mais específica, buscamos discutir, neste trabalho, que Modelagem Matemática se apresentava nesses primeiros cursos, que realidade era possível investigar pela Matemática e em que campo do conhecimento as ideias se assentavam. Valemo-nos, para tanto, de narrativas de professores que estiveram diretamente envolvidos com os cursos que investigamos, seguindo os princípios da História Oral como principal metodologia de pesquisa. Trazemos para o debate as aproximações da Modelagem Matemática com a ideia de modelos matemáticos, além das relações dessa área com a Matemática Aplicada e com a Etnomatemática.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALBUQUERQUE JR., D. M. História: a arte de inventar o passado. Bauru: EDUSC, 2007.

ARAÚJO, J. L. Relação entre matemática e realidade em algumas perspectivas de modelagem matemática na Educação Matemática. In: BARBOSA, J. C; CALDEIRA, A. D.; ARAÚJO, J. L. (orgs.). Modelagem Matemática na Educação Matemática Brasileira: pesquisas e práticas educacionais. Recife: Sociedade Brasileira de Educação Matemática, 2007, p. 17-32.

BARBOSA, J. C. Modelagem Matemática: concepções e experiências de futuros professores. 2001. 253f. Tese (Doutorado em Educação Matemática) – Instituto de Geociências e Ciências Exatas (IGCE), Universidade Estadual Paulista (UNESP), Rio Claro, SP, 2001.

BASSANEZI, R. C. Ensino-aprendizagem com Modelagem Matemática: uma nova estratégia. São Paulo: Contexto, 2002.

D’AMBROSIO, U. Da realidade à ação: reflexões sobre Educação (e) Matemática. Campinas: Summus & Editora da UNICAMP, 1986.

D’AMBROSIO U. Etnomatemática: arte ou técnica de explicar e conhecer. São Paulo: Ática, 1990.

FILLOS, L. M. Modelagem Matemática nos anos 1980: narrativas e itinerários de cursos de especialização. 2019. 375f. Tese (Doutorado em Educação Matemática) – Instituto de Geociências e Ciências Exatas (IGCE), Universidade Estadual Paulista (UNESP), Rio Claro, SP, 2019.

FIORENTINI, D. Rumos da pesquisa brasileira em educação matemática: o caso da produção científica em curso de pós-graduação. 1994. Tese (Doutorado em Educação: Metodologia de Ensino) – Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1994.

FIORENTINI, D. Estudo de algumas tentativas pioneiras de pesquisa sobre o uso da Modelagem Matemática no ensino. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA, ICME 8, 1996, Sevilha. Anais do Congresso Internacional de Educação Matemática. Sevilha: ICME, 1996.

FIORENTINI, D. LORENZATO, S. Investigação em Educação Matemática: percursos teóricos e metodológicos. Coleção Formação de Professores. Campinas, SP: Autores Associados, 2006.

GARNICA, A. V. M. Pesquisa Qualitativa e Educação (Matemática): de regulações, regulamentos, tempos e depoimentos. Mimesis, Bauru: USC. V. 22, n° 1, p. 35-48, 2001.

MENEGHINI, C. H. et al. Projeto Marcenaria. Monografia (Especialização em Ensino de Matemática) - Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Guarapuava. Guarapuava, 1983.

MULLER, M. C. Modelos matemáticos no ensino da matemática. 1986. 130f. Dissertação (Mestrado em Educação – Metodologia de Ensino) - Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1986. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/251646>. Acesso em: 10 mar. 2021.

PORTELLI, A. História Oral como arte da escuta. São Paulo: Letra e Voz, 2016.

SÁNCHEZ, J. E. P. Estratégia combinada de módulos instrucionais e modelos matemáticos interdisciplinares para ensino-aprendizagem de matemática a nível de 2º grau: um estudo exploratório. 1979. Dissertação (Mestrado em Educação) - Departamento de Educação. Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1979.

WILMER, C. B. Modelos na aprendizagem da matemática. 1976. 118 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Matemática) – Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 1976.

ZANETTE, V. H. et al. Projeto Cetra. Monografia (Especialização em Ensino de Matemática) - Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Guarapuava. Guarapuava, 1983.

Publicado
2021-08-25
Como Citar
FILLOS, L.; GARNICA, A. A modelagem matemática nos cursos de especialização da década de 1980: ideias implícitas e algumas convicções. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, v. 12, n. 5, p. 1-19, 25 ago. 2021.