Büchler (1921, 1923): saberes de referência para ensinar frações

Palavras-chave: História da Educação Matemática, Saberes Profissionais, George August Büchler, Método Intuitivo, Ensino de Frações

Resumo

O presente artigo é parte de uma pesquisa desenvolvida na perspectiva socio-histórica (HOFSTETTER; VALENTE, 2017) que tem investigado a constituição de possíveis saberes para o ofício da docência, em específico aqueles relacionados ao ensino de frações. A partir de um trabalho historiográfico realizado com manuais de George August Büchler, investigamos de que maneira estavam articulados os saberes a ensinar e saberes para ensinar matemática, referentes ao ensino das frações, no período da vaga intuitiva. Concluímos que o autor utiliza as ilustrações em todos os manuais analisados, trabalhando-as como dispositivos didáticos para auxiliar na compreensão do conceito por alunos e professores. Inicia a abordagem do conceito de frações por meio de um diálogo com o leitor. Nesse sentido, apresenta um problema que envolve situações cotidianas, mobilizando os saberes de maneira que o professor possa, ao mesmo tempo, trabalhar ideias diferentes sem necessidade de impor um encadeamento lógico dos conteúdos. O conceito de fração parte do significado que nos lembra hoje parte-todo para o significado de número, sem recorrer a um rigor matemático na escrita. Ainda, indica que o método mais utilizado foi o analítico, que na abordagem de um problema, de modo geral, pode ser um instrumento importante para a estratégia de resolução.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALMEIDA. A. F.; PINTO, N. B. A presença das tabuadas em programas de ensino e em livros didáticos de aritmética da escola primária. Revista de História da Educação Matemática. ano 3, n. 2, p. 107-123, 2017.

BORER, V. L. Saberes: uma questão crucial para a institucionalização da formação de professores. In: HOFSTETTER, R.; VALENTE, W. R. (Org.). Saberes em (trans)formação: tema central da formação de professores. São Paulo, SP: Editora Livraria da Física, 2017.

BÜCHLER, G. A. Arithmetica Elementar. Vol. II. 3a. ed. São Paulo: Melhoramentos, 1921.

BÜCHLER, G. A. Arithmetica Elementar. Vol. III. 2a. São Paulo: Melhoramentos, 1923.

DYNNIKOV, C. M. S. S. Representações de aritmética no livro de Georg Büchler. Revista de História da Educação Matemática. v. 2, n. 1, p. 96-116, 2016.

DYNNIKOV, C. M. S. S. Imagens nos livros didáticos de matemática: Georg Augusto Büchler e Karl Sölter. Acta Scientiarum. v. 39, n. 1, p. 55-65, jan. mar., 2017.

EISSLER, R. J.; SCHENA, D. R.; CORRÊA, R. L. T. A Ideia de Pátria nos Livros Didáticos Aritmética Elementar - Livro 1 e Nossa Pátria. Revista História e Ensino. v. 24, n. 2, p. 261-285, 2018.

EISSLER, R. J.; SILVA, P. J. Diálogos entre “Arithmetica Elementar” de George August Büchler e o método intuitivo de Pestalozzi. VIDYA, Santa Maria, v. 39, n. 2, p. 509-526, jul./dez., 2019.

GHEMAT-BRASIL. Glossário. São Paulo: Ghemat-Brasil, 2016.

GUIMARÃES, M. D.; SILVA, M. R. I. S.; FRANÇA, D. M. Que aritmética para ensinar sistema métrico decimal? Saberes profissionais para o seu ensino. Educação em questão, v. 58, p. 1-22, 2020.

HOFSTETTER, R.; VALENTE, W. R. (Org.). Saberes em (trans)formação: tema central da formação de professores. São Paulo, SP: Editora Livraria da Física, 2017.

MACIEL, V. B. Elementos do saber profissional do professor que ensina matemática: uma aritmética para ensinar nos manuais pedagógicos (1880-1920). Tese (Doutorado em Educação e Saúde na Infância e na Adolescência). Universidade Federal de São Paulo, São Paulo, 2019.

MORAIS, R. S. et al. A matemática do ensino de frações: do século XIX à BNCC. 1. ed. São Paulo: Livraria da Física, 2021.

OLIVEIRA, M. A. A aritmética escolar e o método intuitivo: Um novo saber para o curso primário (1870 – 1920). Tese (Doutorado em Educação e Saúde na Infância e na Adolescência) – Universidade Federal de São Paulo, São Paulo, 2017.

TRINDADE, D. A. As Artes de Medir: Saberes matemáticos no ensino primário de São Paulo, 1890-1950. Tese (Doutorado em Educação e Saúde na Infância e na Adolescência) – Universidade Federal de São Paulo, São Paulo, 2018.

VALENTE, W. R. Como ensinar matemática no curso primário? Uma questão de conteúdos e métodos, 1890-1930. Perspectiva da Educação Matemática, v. 8, n, 17, p. 192-207, 2015.

VALENTE, W. R. A matemática a ensinar e a matemática para ensinar: os saberes para a formação do educador matemático. In: HOFSTETTER, R.; VALENTE, W. R. (Org.). Saberes em (trans)formação: tema central da formação de professores. São Paulo, SP: Editora Livraria da Física, 2017.

VALENTE, W.R. Saber objetivado e formação de professores: reflexões pedagógico-epistemológicas. In: Revista História da Educação, Porto Alegre, v. 23, 2019a.

VALENTE, W. R. Que matemática para formar o futuro professor? História do saber profissional do professor que ensina matemática. Revista Exitus, vol. 9, n. 2, p. 15-25, abr./jun., 2019b.

VALENTE, W. R. Matemática, educação e história da educação matemática: Campos disciplinares e o saber profissional do professor que ensina matemática. In: VALENTE, W. R. (Org.) Ciências da educação, campos disciplinares e profissionalização: saberes em debate para a formação de professores. São Paulo: Livraria da Física, 2020a.

VALENTE, W. R. História e cultura em educação matemática: a produção da matemática do ensino. REMATEC: Revista de Matemática, Ensino e Cultura. Ano 15, n. 36, p. 164-174, 2020b.

Publicado
2021-08-25
Como Citar
FRANÇA, D. M.; RAMIRES, K.; SANTOS, E. Büchler (1921, 1923): saberes de referência para ensinar frações. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, v. 12, n. 5, p. 1-21, 25 ago. 2021.