A apropriação de conceitos da ondulatória no Ensino Médio mediada por um jogo produzido a partir do scratch

Palavras-chave: Jogo Onda Secreta, Scratch, Gamificação, Mediação, Ondulatória

Resumo

Este artigo é parte de uma pesquisa de mestrado que teve como objetivo analisar as possibilidades da aplicação de um Produto Educacional - o jogo “Onda Secreta” - mediar a apropriação de conceitos da Ondulatória a alunos de uma turma da 2ª série do Ensino Médio de uma escola de tempo integral. Tal jogo foi desenvolvido a partir do Scratch, linguagem de programação gráfica que permite a produção de jogos e simulações, além de possibilitar que outros docentes adequem o jogo às suas necessidades através do seu recurso de remixagem. Na elaboração do Produto Educacional foi utilizada a gamificação, compreendida como uma estratégia metodológica que contém elementos de jogos que, não somente motivam os alunos, mas, sobretudo, medeia a apropriação de conceitos científicos. Na produção de dados foram aplicados questionários semiestruturados e a observação. Por sua vez, na análise de dados se empregou a Análise Textual Discursiva (ATD). Assim, nas condições apresentadas, foi possível constatar que o objetivo proposto neste estudo foi alcançado, pois possibilitou aos alunos investigados a produção de significados e a apropriação de conceitos da Ondulatória, mediados pelo jogo Onda Secreta.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ANDREETTI, T. C. Gamificação de aulas de Matemática por estudantes do oitavo ano do Ensino Fundamental. 2019. 128 f. Dissertação (Mestrado em Educação em Ciências e em Matemática), Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2019.

ANDREETTI, T. C.; EGIDO, S. V.; SANTOS, L. M. dos. A gamificação no âmbito da Educação Matemática. In: COLÓQUIO LUSO-BRASILEIRO DE EDUCAÇÃO, III., 2017, Florianópolis. Anais... Florianópolis: UDESC, 2017.

ANJOS, J. R. dos; FREITAS, S. dos A.; ANDRADE NETO, A. S. de. Utilização do software Scratch para a aprendizagem de lançamentos de projéteis e conceito de gravidade no ensino fundamental. ACTIO, Curitiba, v. 1, n. 1, p. 128-144, jul./dez. 2016.

ARANHA, M. L. de A. História da Educação e da Pedagogia: Geral e Brasil. São Paulo. Editora Moderna. 2006

BITTENCOURT, P. A. S.; GRASSI, N. B.; VALENTE, V. C. P. N. Gamification no ensino superior brasileiro: uma discussão sobre a viabilidade das estratégias de jogos na graduação. Revista Tecnologias na Educação, Ano 10, v. 25, jul. 2018.

BRASIL. Orientações Educacionais Complementares aos Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN+). Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias. Brasília: SEMTEC, 2002.

CARBO, L.; et al. Atividades práticas e jogos didáticos nos conteúdos de química como ferramenta auxiliar no ensino de ciências. REnCiMa, v. 10, n. 5, p. 53-69, 2019.

CARVALHO, M. V C. de; MATOS, K. S. L. de. Psicologia da Educação: teorias do desenvolvimento e da aprendizagem em discussão. EdUECE, Fortaleza, Edição atualizada, 2015.

DIEHL, A. A. Pesquisa em ciências sociais aplicadas: métodos e técnicas. São Paulo: Prentice Hall, 2004.

DURÃO, L.; BLEY, D. H. P.; ARAÚJO, R. A gamificação como estratégia didática: um relato de experiência no ensino superior. In: CONGRESSO NACIONAL DE EDUCAÇÃO, 12., 2015, Curitiba. Anais... Curitiba: PUCPR, 2015.

FARDO, M. L. A gamificação aplicada em ambiente de aprendizagens. Renote – Revista Novas Tecnologias na Educação. v. 11, n. 1. Porto Alegre, 2013.

FARDO, M. L. A gamificação como estratégia pedagógica: estudo de elementos dos games aplicados em processos de ensino e aprendizagem. Dissertação (Mestrado em Educação), Universidade de Caxias do Sul, Caxias do Sul, 2013.

FARIAS, C. M. L.; CARVALHO, R. B. de. Ensino Superior: a geração Y e os processos de aprendizagem. Revista Espaço Acadêmico, n. 179. 2016.

GASPARIN, J. L. A construção dos conceitos científicos em sala de aula (no prelo). In: Nádia Lúcia Nardi. (Org.). Educação: visão crítica e perspectivas de mudança. 1ed. Concórdia - SC: EDUNC - Editora da Universidade do Contestado -SC, 2007, v. 1, p. 1-25.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2007.

HUIZINGA, Johan. Homo ludens: Versuch einer bestimmung des spielelements der kultur.1938. Publicado originalmente em 1944. Tradução para Língua Portuguesa: Homo Ludens: O Jogo Como Elemento da Cultura. São Paulo, SP. Perspectiva, 2000.

JORDÃO, M. H. A mudança de comportamento das gerações X, Y, Z e Alfa e suas implicações. USP. São Carlos, São Paulo. 2016.

KRASILCHIK, M. Reformas e realidade: o caso do ensino das ciências. São Paulo em Perspectiva. v. 14, n. 1. São Paulo Jan./Mar. p. 85-93. 2000.

MARCONI, M. de A.; LAKATOS, E. M. Fundamentos de metodologia científica. São Paulo. 5 ed. Editora Atlas, 2003.

MCGONIGAL, J. Reality Is Broken: why games make us better and how they can change the world. Nova Iorque: The Penguin Press, 2011.

MORAES, R.; GALIAZZI, M. do C. Análise textual discursiva. Ijuí/RS: Unijuí, 2011.

MOREIRA, M. A. Ensino de Física no século XXI. Revista do Professor de Física, v. 2, n. 3, p. 80-94, 4 dez. 2018.

OLIVEIRA, M. K. Vygotsky: aprendizagem e desenvolvimento: um processo sócio-histórico. 5. ed. São Paulo: Scipione. 2010.

PALMA, R. C. D. da. A produção de sentidos sobre o aprender e ensinar matemática na formação inicial de professores para a educação infantil e anos iniciais do ensino fundamental. 2010. 204 p. Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Educação, Campinas, SP.

POZO, J. I. Aprendizes e mestres: a nova cultura da aprendizagem. Porto Alegre: Artmed Editora, 2002.

POZO, J. I; CRESPO, M. A. G. A aprendizagem e o ensino de ciências: do conhecimento cotidiano ao conhecimento científico. 5. ed. Porto Alegre: Artmed Editora, 2009.

RAMOS, V.; MARQUES, J. Dos jogos educativos à gamificação. Revista de Estudios e Investigación en Psicología y Educación. v. extr., n. 01. 2017.

RICHARDSON, R. J. Pesquisa social: métodos e técnicas. 3. Ed. São Paulo. Atlas, 2007.

SANTOS, B. C dos. et al. Na trilha da radiação: a produção de um jogo pedagógico a partir da prática como componente curricular. REnCiMa, v. 11, n. 5, p. 132-145, 8 ago. 2020.

SCRATCH. About Scratch (Scratch Documentation Site). 2019.

SILVA, J. P. P. da. Gamificação em aplicações móveis para atividades turísticas baseadas em geolocalização. 2014. 122 f. Instituto de Ciências Sociais. Universidade do Minho. Braga, Portugal. 2014.

SOUZA, R. S. A Física no dia a dia: materialização da interdisciplinaridade no ensino médio. Compartilhando Saberes. p. 76-91, dez./jul. 2016.

TOLEDO, P. B. F.; ALBUQUERQUE, R. A. F.; MAGALHÃES, A. R. de. O comportamento da geração z e a influência nas atitudes dos professores. In: SIMPÓSIO DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO E TECNOLOGIA. 9, 2012, Resende. Anais... Resende, 2012.

Publicado
2021-09-30
Como Citar
RIOS, L.; ARAÚJO, N. A apropriação de conceitos da ondulatória no Ensino Médio mediada por um jogo produzido a partir do scratch. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, v. 12, n. 4, p. 1-24, 30 set. 2021.
Seção
Artigos Gerais