Entrelaçamento entre modelagem Matemática e a teoria da complexidade de Edgar Morin

Palavras-chave: Desfragmentação do Conhecimento, Pensamento Complexo, Religação de Saberes

Resumo

Este artigo tem como objetivo apresentar os fundamentos epistemológicos da construção do pensamento complexo de Edgar Morin, para identificar o entrelaçamento com a Modelagem Matemática que possibilite a religação de saberes. Trata-se de um trabalho bibliográfico que teve como sustentação autores que abordam esse tema. A literatura mostra que a teoria da complexidade de Morin desenvolveu-se a partir de suas vivências e inquietações, a que denomina de reorganizações genéticas. Na Modelagem são apresentadas as investigações realizadas que discutem relações com os princípios da complexidade e com as características do pensamento complexo. As reflexões geradas fundamentarão atividades empíricas ligadas ao desenvolvimento de práticas com temáticas socioambientais, que estão sendo desenvolvidas em uma tese doutoral, pautadas nesse pensamento aberto, que Morin propõe atreladas ao movimento livre e flexível, que se constitui a Modelagem. Ademais, o que possibilita um entrelaçamento entre a Modelagem e a complexidade é a desfragmentação do conhecimento e a religação dos saberes, que ocorre por meio da transdisciplinaridade. Face às problemáticas deste novo milênio, a perspectiva transdisciplinar deixou de ser uma escolha e passa a ser uma necessidade para a sobrevivência global de todos os seres vivos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AMADOR, M. O pensamento de Edgar Morin e a Geografia da Complexidade. Revista Científica ANAP Brasil, ano 2, v. 2, p.60-76 2009.

ALBUQUERQUE, M. S. V; MEDEIROS, K. R.; LUNA, K.; ALMEIDA, S. R.; FELISBERTO, E. A expressão dos demônios de Morin. Revista Brasileira de Saúde Materno Infantil, Recife, v. 7, n. 4, p. 503-506, 2007.

BASSANEZI, R. C. Ensino-aprendizagem com modelagem matemática: uma nova estratégia. São Paulo, SP: Editora Contexto. 2002.

BIEMBENGUT, M. S. Modelagem na Educação Matemática e na Ciência. 1. ed. São Paulo: Editora Livraria da Física, 2016.

BRANDT, C. F. Um ensaio sobre a Complexidade, a Criatividade e as Representações Semióticas em uma atividade de Modelagem Matemática. In: BRANDT, C. F., BURAK, D., and KLÜBER, T. E., orgs. Modelagem matemática: perspectivas, experiências, reflexões e teorizações [online]. 2nd ed. rev. and enl. Ponta Grossa: Editora UEPG, 2016, pp. 163-181.

BURAK, D. Modelagem Matemática: Ações e Interações no Processo de Ensino-Aprendizagem. 1992. 460 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas.

BURAK, D. Uma perspectiva de Modelagem Matemática para o ensino e a aprendizagem da Matemática. In: BRANDT, C. F., BURAK, D., and KLÜBER, T. E., orgs. Modelagem matemática: perspectivas, experiências, reflexões e teorizações [online]. 2nd ed. rev. and enl. Ponta Grossa: Editora UEPG, 2016, pp. 17-40.

CALDEIRA, A. D. Educação ambiental e suas implicações na formação do professor de matemática. Revista Profissão Docente. Uberaba. v. 1, n. 1, p. 24–35, jan/abr. 2001.

CALLONI, H. Ambientes desencantados: o século XVIII e o reino das racionalidades. Ambiente & Educação. Revista de Educação Ambiental. Rio Grande: Universidade Federal do Rio Grande, v. 11, p. 11-24, 2006.

CARVALHO, E. A. Coleção Grandes Educadores: Edgar Morin. Vídeo (49m31s). 2006.

CRUZ, E.; COSTA, F. A. Formas e manifestações da transdisciplinaridade na produção científico-académica em Portugal. Revista Brasileira de Educação, v. 20, n. 60, p. 195-213, 2015.

D’AMBROSIO, U. A transdisciplinaridade como uma resposta à sustentabilidade. NUPEAT–IESA– UFG, v. 1, n. 1, p. 1-13, jan./jun. 2011.

FREITAS, L.; MORIN, E.; NICOLESCU, B. Carta da Transdisciplinaridade. In: Documento proveniente del I Congresso Mundial de Transdisciplinaridade. 1994.

FLORES, J. F.; OLIVEIRA, L. D.; Transdisciplinaridade. In: GALLON, M. S.; DOPICO, S. I. B.; FILHO, J. B. R. Transdisciplinaridade no ensino das ciências. 1. ed. - Santa Cruz do Sul: EDUNISC, 2017.

GONÇALVES-MAIA, R. Ciência, pós-ciência, metaciência: Tradição, inovação e renovação. - São Paulo: Editora Livraria da Física, 2011.

KAISER, G.; SRIRAMAN, B. A global survey of international perspectives on modelling in mathematics education. Zdm, v. 38, n. 3, p. 302-310, 2006.

KAISER, G.; LEDERICH, C.; RAU, V. Theoretical Approaches and Examples for Modelling in Mathematical Education. In: BERINDERJEET, Kaur; JAGUTHSING, Dindyal. Mathematical Applications and Modelling. Singapore: Word Scientific, 2010. p. 219-246.

LEVY, L. F. O Cotidiano, o Científico e a Modelagem Matemática: Relações Complexas. Jornal Internacional de Estudos em Educação Matemática, v. 11, n. 2, p. 172-177, 2018.

LEVY, L. F.; ESPÍRITO SANTO, A. O. Complexidade e Modelagem Matemática no processo de ensino-aprendizagem. Revista Traços, v. 12, n. 25, p.131-148, 2010.

LEVY, L. F.; ESPÍRITO SANTO, A. O. Modelagem matemática no ensino, complexidade e saberes necessários à educação do futuro. Zetetike, v. 19, n. 1, p.165-177, 2011.

MINAYO, M. C. S. Entre vôos de águia e passos de elefante: caminhos da investigação na atualidade. In: MINAYO, M. C. S.; DESLANDES, S. F. (org) Caminhos do pensamento: epistemologia e método. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2002, p. 17-27.

MORIN, E. Para onde vai o mundo? Tradução de Francisco Morás. 3 ed. Petrópolis, RJ: Editora Vozes, 2012.

MOUSINHO, S. H.; SPÍNDOLA, M. Formação de professores sob uma perspectiva transdisciplinar: o estágio supervisionado no consórcio CEDERJ/UERJS. Texto Livre – Linguagem e Tecnologia, Belo Horizonte, v. 6, n. 2, p. 19-32, 2013.

NICOLESCU, B.; GASTON, P.; HUMBERTO, M.; MICHEL, R.; PAUL, T. Educação e Transdisciplinaridade. Brasília: Unesco, 2000.

PENA-VEGA, A.; NASCIMENTO, E. P. (orgs). O pensar complexo: Edgar Morin e a crise da modernidade. Rio de Janeiro: Garamond, 2010.

PEREIRA, V. A.; DIAS, J. R. L.; LEMOS, L. O. Caminhos epistemológicos e metodológicos. In: PEREIRA, V. A.; CLARO, L. C. (org.). Epistemologia & Metodologia nas Pesquisas em Educação. Passo Fundo: Méritos, 2017.

PERSPECTIVA. In: DICIO, Dicionário Online de Português. Porto: 7Graus, 2020.

PETRAGLIA, I. Edgar Morin: A educação e a complexidade do ser e do saber. 12ª Edição. Petrópolis: Vozes, 2011.

RIBEIRO, F. N. Edgar Morin, o Pensamento Complexo e a Educação. Pró-discente: Caderno de Produção Acadêmico-científica do Programa de Pós-graduação em Educação, v. 17, n. 2, p. 40–50, 2011.

SANTOS, A. Complexidade e transdisciplinaridade em educação: cinco princípios para resgatar o elo perdido. Revista Brasileira de Educação, v. 13, n. 37, p.71-83, 2008.

SANTOS, A. Didática sob a ótica do pensamento complexo. Porto Alegre: Sulina, 2ªed, 119p, 2010.

SILVA, C.; GODOY, E. Tendências de pesquisa em educação matemática que privilegiam as dimensões social, cultural e política da matemática escolar. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, v. 7, n. 4, p. 128-148, 11, 2016.

STIGAR, R. As aberturas do complexo: uma análise da religiosidade no pensamento de Edgar Morin. 2018. 220f. Tese (Doutorado em Ciências da Religião) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo.

TESSER, G. J. Principais linhas epistemológicas contemporâneas. Educar em revista., Curitiba, n.10, p. 91-98, 1994.

Publicado
2021-06-06
Como Citar
SANTOS, N.; BRAGA, R.; ESPÍRITO SANTO, A. Entrelaçamento entre modelagem Matemática e a teoria da complexidade de Edgar Morin. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, v. 12, n. 3, p. 1-16, 6 jun. 2021.
Seção
Artigos Gerais