Pesquisa e reflexão sobre a formação e a prática docente: uma percepção dos egressos do PIBID/Matemática

Palavras-chave: Autonomia, Formação Docente, Atuação Profissional, Ensino de Matemática

Resumo

O artigo investiga as contribuições do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência — PIBID, no que tange à valorização da formação docente e atuação profissional, junto aos bolsistas egressos que integraram o Subprojeto Matemática, no período de 2010 a 2017. Empregou-se o método qualitativo, com abordagem hermenêutica, em que se optou pelo estudo de caso como estratégia para orientar a pesquisa. Elegeu-se, a partir da proposta freiriana, algumas categorias de investigação que promovem a liberdade e a autonomia: pesquisa e reflexão crítica sobre a prática. Os dados foram coletados por meio da aplicação de questionário e examinados a partir da análise do discurso. Apresenta-se as percepções de 13 egressos do Subprojeto PIBID/Matemática, com relação ao processo de formação inicial de professores, que evidenciaram as seguintes contribuições do Programa: planejamento e emprego de metodologias diferenciadas, interação com a realidade e atuação profissional, estímulo à pesquisa, ao exercício da autonomia e reflexão crítica sobre a própria prática e construção da identidade docente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALVES, M. A. Da fenomenologia à ética: uma breve análise desde o pensamento de Levinas. Thaumazein, Santa Maria, v. 10, p. 43-52, 2012b.

ALVES, M. A. Interpretação e compreensão: da hermenêutica metodológica à experiência hermenêutica como crítica e fundamento do saber filosófico. Princípios: Revista de Filosofia, Natal, v. 18, n. 30, p. 181-198, 2012a.

ALVES, M. A.; GHIGGI, G. Ética e cultura dialogal: transitividade crítico-reflexiva em educação. Imagens da Educação, v. 4, p. 53-60, 2014.

ALVES, M. A.; TATSCH, K. J. S. Epistemologia, história e ensino da matemática: reflexões sobre formação e aprendizagem significativa. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, São Paulo, v. 8, p. 78-93, 2017.

ALVES. M. A.; OLIVEIRA, N. A. Justiça e políticas sociais na teoria de John Rawls. Sociedade em Debate, Pelotas, v. 16, p. 25-43, 2010.

BAGNO, M. Pesquisa na Escola o que é como se faz. 21 ed. São Paulo: Loyola, 2007.

BRASIL. Presidência da República. Decreto nº 7.219, de 24 de junho de 2010. Dispõe sobre o Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência — PIBID e dá outras providências.

CONTRERAS, J. A Autonomia dos Professores. São Paulo: Editora, Cortez, 2002.

FELÍCIO, H. M. S. O PIBID como “terceiro espaço” de formação inicial de professores. Diálogo Educional, Curitiba, v. 14, n. 42, p. 415-434, 2014.

FOUCAULT, M. A arqueologia do saber. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2012.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

GATTI, B. A. Bernadete A. A formação inicial de professores para a Educação Básica: As licenciaturas. Revista USP. São Paulo, n. 100 - p. 33-46, 2014.

GATTI, B. A. Formação de Professores no Brasil: Características e Problemas. Educação & Sociedade, Campinas, v. 31, n. 113, p. 1355-1379, 2010.

GUIMARÃES, V. S. Formação de Professores – saberes, identidade e profissão. Campinas: Papirus, 2004.

LÜDKE, M.; ANDRÉ, M. E. D. A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.

MORO DOS SANTOS, L. M.; ALVES, M. A. Formação inicial de professores de matemática: Mapeamento teórico. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, São Paulo, v. 11, n. 1, p. 110-130, 2020.

NASCIMENTO, F. J.; CASTRO, E. R.; LIMA, I. P. Desenvolvimento profissional de professores de matemática iniciantes: contribuição do PIBID. Revista Eletrônica de Educação, v.11, n.2, p. 487-504, 2017.

OLIVEIRA, M. M. de. Como fazer pesquisa qualitativa. Ed. Bagaço. Recife, 2005.

OLIVEIRA, R. G.; SANTOS, V. M. Inserção inicial do futuro professor na profissão docente: contribuições do estágio curricular supervisionado na condição de contexto de aprendizagem situada. Educação Matemática Pesquisa, São Paulo v. 13, n.1, p.35-49, 2011.

SANTOS, L. C; COSTA, D. E.; GONÇALVES, T. O. Uma reflexão acerca dos conhecimentos e saberes necessários para a formação inicial do professor de matemática. Educação Matemática Pesquisa, São Paulo, v. 19, n. 2, 265-290, 2017.

SCHÖN, D. Formar professores como profissionais reflexivos. In: Nóvoa A. Os professores e a sua formação. Lisboa: Dom Quixote; 1992.

SOUZA. A. C. C.; SILVA, M. T. Do Conceito à Prática da Autonomia do Professor de Matemática. Bolema, Rio Claro, v. 29, n. 53, p. 1309-1328, 2015.

TARDIF, M. Saberes Docentes e Formação de Professores. 16. ed. Petrópolis: Vozes, 2014.

TEIXEIRA, B. R; CYRINO, M. C. C. T. Desenvolvimento da Identidade Profissional de Futuros Professores de Matemática no Âmbito da Orientação de Estágio. Bolema, Rio Claro, v. 29, n. 52, p. 658-680, ago. 2015.

VASCONCELLOS, C. S. Planejamento: Projeto de Ensino-Aprendizagem e Projeto Político Pedagógico. 9. ed. São Paulo: Libertad. 2000.

ZEICHNER, K. M. A formação reflexiva de professores: ideias e práticas. Lisboa: Educa, 1998.

Publicado
2021-09-30
Como Citar
SANTOS, L.; ALVES, M. Pesquisa e reflexão sobre a formação e a prática docente: uma percepção dos egressos do PIBID/Matemática. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, v. 12, n. 4, p. 1-22, 30 set. 2021.
Seção
Artigos Gerais