Ensino-aprendizagem de alunos com deficiência visual: proposta inclusiva por meio da Geometria

  • Rozelaine Fatima Franzin Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões https://orcid.org/0000-0001-7204-5281
  • Caroline Melke Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões
Palavras-chave: Deficiência Visual, Geometria, Inclusão, Proposta Pedagógica

Resumo

O presente estudo aborda um problema que muitos professores das Escolas Regulares da Educação Básica enfrentam com estudantes que apresentam cegueira parcial ou total, inseridos na Rede Pública Municipal e Estadual do Município de Santo Ângelo/RS. Tem por objetivo principal propor a prática pedagógica para professores de matemática, com materiais inclusivos para o ensino de geometria. A metodologia caracteriza-se como normativa e intervencionista, e a pesquisa se deu junto a duas escolas públicas estaduais, onde foi realizado o mapeamento dos alunos com deficiência visual que as frequentavam. Um questionário com questões fechadas, referente ao uso e disponibilidade de recursos pedagógicos, foi aplicado aos professores partícipes da pesquisa e, em decorrência das sugestões apresentadas, foram elaboradas atividades com materiais inclusivos envolvendo geometria. O uso de recursos didáticos táteis permite ao estudante deficiente visual o contato com diferentes formas e espessuras de materiais, permitindo que o processo de abstração dos conceitos trabalhados possibilite a promoção da aprendizagem. A proposta contempla a necessidade apresentada pelos professores e possibilita agregá-la às boas práticas pedagógicas dos mesmos. O estudo contribui com a melhora da aprendizagem dos estudantes cegos e fortalece o diálogo entre a comunidade acadêmica e os diversos atores envolvidos no processo educacional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ABREU, L. A. D. F; Geometria para deficiente visual: uma proposta de ensino utilizando materiais concretos. Campos dos Goytacazes, 2014.

ARAÚJO, K. L. S.; BAZANTE, T. M. G. D. A importância da formação do professor de Matemática para a inclusão de alunos com discalculia. REnCiMa, São Paulo, v. 11, n.7, nov. 2020.

BATISTA, J. D. O; MIRANDA, P. B. O uso de material didático no ensino da Matemática para o aluno deficiente visual. Marabá – PA, 2015.

CAIADO, K. R. M. Aluno deficiente na escola: lembranças e depoimentos. Campinas, SP: Autores Associados, PUC, 2003.

COSTA, C. K; PINHEIRO, W. A formação de professores e a inclusão escolar. Barretos, 2016.

Acesso em: 23 abr. 2020

FAVA, R. Educação 3.0: Aplicando o PCDA nas instituições de ensino. São Paulo: Saraiva, 2014.

FRANZIN, R. F.; GELLER, M. Ações pedagógicas colaborativas e inclusivas na percepção do professor da educação básica e intérprete de libras no processo de formação continuada. Revista Interfaces da Educação. Vol. 30, 2019.

FRANZIN, R. F. ; ZWAN, L. D.; CALLEGARO, M. Educação inclusiva de surdos e o contexto tecnológico na educação básica: uma experiência do projeto PICMEL. Revista ENCITEC, Santo Ângelo, Vol. 10, n. 1, jan./abr. 2020.

KALEFF, A. M. M. R. Quebra-cabeças geométricos e formas planas. 3ª ed. Rio de Janeiro: EDUFF, 2002.

LORENZATO, S. A. Laboratório do ensino de matemática e materiais didáticos manipuláveis. In: LORENZATO, S. A. (Org.).

MATTA, A. E. R., SILVA, F. P. S., & BOAVENTURA, E. M. (2014). Design-based research ou pesquisa de desenvolvimento: metodologia para pesquisa aplicada de inovação em Educação do século XXI. Educação e Contemporaneidade – Revista da FAEEBA, 23(42), 23–36.

MELO, S. S. D.; SILVA, W. P.. Os recursos pedagógicos adaptados no ensino de geometria para uma estudante com deficiência visual no município de Formosa – GO. V CONEDU- Congresso Nacional de Educação. 2018.

NASCIMENTO, T. S.; MACHADO, S. M. F.; COSTA, S. Ensino de Química e a deficiência visual: análise dos inventários descritivos sobre materiais didáticos. REnCiMa, São Paulo, v. 11, n. 6, out./dez. 2020.

SANTOS, A. V.; GARCIA, G. B.; TUSSET, B. T. K.; FRANZIN, R.F.; STRACKE, M. P.; GHISLENE, G. A.; GIRARDELLO, V. C. Unidade de Ensino Potencialmente Significativa por meio de experimentos com cinza de casca de arroz. Revista BECM, Passo Fundo, Vol. 2, nº 2, jul/dfez. 2019.

SILVA, A. D; DOMENICO, C. N. B. D. Confecção de materiais manipuláveis para o ensino de matemática a alunos portadores de necessidades visuais e auditivas. Ijuí – RS. 2014.

SMOLSKI, L. C. J.; FRANZIN, R. F.; BOER, N.; SANTOS, A. V.; FONTANA, R. T.; VENQUIARUTO, L. D. A Inclusão dos “Diferentes” na Sociedade e Educação Brasileira: um olhar para as pessoas surdas. Revista Tecné, Episteme y Didaxis. 2018, nº Extraordinário. Octubre 10, 11 Y 12 de 2018, Bogotá.

TURRIONI, J. B; MELLO, C. H. P. Pesquisa-ação na Engenharia de Produção. In: MIGUEL, P. A. C. (Org.). Metodologia de Pesquisa em Engenharia de Produção e Gestão de Operações. Rio De Janeiro: Elsevier, 2012. p. 149-167.

Publicado
2021-05-22
Como Citar
FRANZIN, R.; MELKE, C. Ensino-aprendizagem de alunos com deficiência visual: proposta inclusiva por meio da Geometria. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, v. 12, n. 3, p. 1-20, 22 maio 2021.
Seção
Artigos Gerais