Álgebra nos Anos Finais do Ensino Fundamental: reflexões a partir dos PCN e da BNCC para construção do pensamento algébrico significativo

Palavras-chave: Matemática, Ensino de Álgebra, Parâmetros Curriculares Nacionais, Base Nacional Comum Curricular, Pensamento Algébrico Significativo

Resumo

Os índices aquém do considerado básico para estudantes brasileiros, nas avaliações nacionais e internacionais, apontam para possíveis déficits na aprendizagem de Matemática, inclusive, uma deficiência no ensino de álgebra. Nesse contexto, o artigo apresenta reflexões sobre a álgebra nos anos finais do Ensino Fundamental (EF), a partir dos Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN) e da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), para construção do pensamento algébrico significativo no cotidiano escolar. Possui uma abordagem qualitativa, desenvolvida por meio de um estudo bibliográfico. Nos PCN, a álgebra compunha um dos conteúdos trabalhados pelo bloco Números e Operações, sendo sua abordagem explícita a partir do 3º ciclo do EF. A Base atribuiu papel de destaque à álgebra, quando a definiu como uma das cinco unidades temáticas da Matemática, propondo trabalhá-la desde o 1º ano do EF, através da construção gradativa de conhecimentos, tirando do 8º ano o compromisso de enfatizá-la massivamente. Diante do exposto, observa-se que a BNCC apresenta uma proposta mais detalhada para álgebra, pautada na dissolução dos conteúdos em todo o EF, na tentativa de promover o desenvolvimento do pensamento algébrico significativo, o que gera expectativas de reorganização curricular como uma das alternativas para melhora no desempenho dos estudantes brasileiros em Matemática.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: terceiro e quarto ciclos do Ensino Fundamental – Matemática. Brasília: MEC/SEF, 1998.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC, 2018.

BRASIL. Ministério da Educação. INEP – Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Resultados PISA 2018. Brasília: INEP, 2019.

BRASIL. Ministério da Educação. INEP – Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Resultados SAEB 2019. Brasília: INEP, 2020.

DALTO, J. O.; BURIASCO, R. L. C. Problema proposto ou problema resolvido: Qual a diferença? Revista Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 35, n. 3, p. 449-461, set./dez. 2009.

FIORENTINI, D.; MIORIM, M. A.; MIGUEL, A. Contribuições para um repensar... a educação algébrica elementar. Pro-Posições, Campinas, v. 4, n. 1, p. 78-91, mar. 1993.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2017.

MICHAELIS. Dicionário Brasileiro de Língua Portuguesa. Brasil, 2020.

MOREIRA, M. A. Teorias de aprendizagem. São Paulo: EPU, 1999.

MOREIRA, M. A. O que é afinal aprendizagem significativa. Porto Alegre: UFRGS, 2010.

MÜLLER, Gessilda Cavalheiro; HETKOWSKI, Tânia Maria; PINHEIRO, Gerusa Soares (Orgs.). Estratégias de ensino da Matemática: entrelaçando saberes para a educação básica. Salvador: EDUNEB, 2017.

PONTE, J. P.; BRANCO, N.; MATOS, A. Álgebra no Ensino Básico. Portugal: Direção Geral de Integração e de Desenvolvimento Curricular (DGIDC), 2009.

PRODANOV, C. C.; FREITAS, E. C. Metodologia do trabalho científico [recurso eletrônico]: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. 2. ed. Novo Hamburgo: FEEVALE, 2013.

Publicado
2021-05-11
Como Citar
KUHN, M.; LIMA, E. Álgebra nos Anos Finais do Ensino Fundamental: reflexões a partir dos PCN e da BNCC para construção do pensamento algébrico significativo. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, v. 12, n. 3, p. 1-23, 11 maio 2021.
Seção
Artigos Gerais