Museu de Anatomia e ensino de Ciências e Biologia: revelações de professores da Educação Básica

Palavras-chave: Museu, Ciências, Educação Básica

Resumo

Este estudo teve como objetivo identificar e analisar a percepção de professores do ensino básico em relação à visita de escolares a um Museu de Anatomia e sua contribuição para o ensino e aprendizagem em Ciências e Biologia. Os dados foram coletados por meio de questionário e entrevista e analisados a partir da proposta de análise de conteúdo. As repostas foram organizadas em três eixos. As atividades realizadas no museu, de modo geral, foram avaliadas positivamente pelos professores, com a indicação de aspectos que poderiam ser melhorados: número de estudantes por visitação; conteúdo da aula e acervo/materiais. Os professores indicaram a contribuição da visita para a formação dos alunos, explicitando a relação significante entre o Museu e a aprendizagem escolar. É necessário que espaços como o Museu de Anatomia sejam organizados e disponibilizados para a população brasileira, especialmente para os estudantes do ensino básico, contribuindo para a melhoria dos processos de ensino e aprendizagem em Ciências e Biologia. A avaliação constante das atividades realizadas, com a coleta de informação junto aos professores e estudantes visitantes, é uma importante estratégia para o aperfeiçoamento das atividades desenvolvidas no Museu.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições, 1977.

BIANCHI, S. R. A importância da motivação na aprendizagem no ensino fundamental. 2011. 32 p. Trabalho de conclusão de curso. Centro de educação e Ciências Humanas – Cech, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2011.

BIZERRA, A. Atividade de aprendizagens em museus de ciências. 2009. 274 p. Tese (Doutorado) - Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2009.

BORGES, G. L. A. Formação de professores de biologia, material didático e conhecimento escolar. 2000. 436 p. Tese (Doutorado) – Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2000.

BRASIL. Ministério da Cultura; Ministério da Justiça. Lei nº 11.904, de 14 de janeiro de 2009. Institui o Estatuto de Museus e dá outras providências. Brasília, DF, 2009.

BRASIL. Ministério da Educação e Desporto. Secretaria da Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: Ciências naturais (quinta a oitava séries). Brasília: MEC/SEF, 1998.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. MEC, 2017. Brasília, DF, 2017.

COLOMBO JUNIOR, P. D.; MARANDINO, M. Museus de ciências e controvérsias sociocientíficas: reflexões necessárias. Journal of Science Communication – América Latina JCOM – América Latina -03 (01), p.1-17, 2020.

DAHMOUCHE, M. S.; PIRES, A. M. G.; CAZELLI, S. O Museu Ciência e Vida investiga seu público: professores. Ens. Pesqui. Educ. Ciênc., Belo Horizonte, v. 22, e13514, 2020.

FARIA, R.L.; JACOBUCCI, D.C.; OLIVEIRA, R.C. Possibilidades de ensino de botânica em um espaço não formal de educação na percepção de professoras de ciências. Revista Ensaio, Belo Horizonte, v. 13, n. 01, p. 87-104, jan./abr. 2011.

FERNANDES, R. C. Os objetos nos Museus de Ciências: entre originais e substitutos. Trabalho de Conclusão de Curso. Faculdade de Ciência da Informação da Universidade de Brasília. Brasília, 2013.

FRANCO, M. L. P. B. Análise do conteúdo. Brasília: Liber Livros, 2005

GIL, A.C. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Editora Atlas S.A., 2008.

GOMES, R. Análise e interpretação de dados de pesquisa qualitativa. In: MINAYO, M. C. S. (Org.); DESLANDES, S. F. GOMES, R. Pesquisa Social: teoria, método e criatividade. Petrópolis: Editora Vozes, 2013.

GRUZMAN, C.; SIQUEIRA. V. H. F. de. O papel educacional do Museu de Ciências: desafios e transformações conceituais. Revista Electrónica de Enseñanza de las Ciências. Vol. 6, n.2, p. 402-423, 2007.

JACOB, T. S. G.; MAIA, E. D.; MESSEDER, J. C. Desenhos animados como possibilidades didáticas para ensinar conceitos químicos nos anos iniciais. REnCiMa. V. 8, n. 3, p. 61-77, 2017.

MARTINS, L. C. A relação museu/escola: teoria e prática educacionais nas visitas escolares ao Museu de Zoologia da USP. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo. São Paulo, 2006.

MARANDINO, M. Interfaces na relação museu-escola. Cad. Cat. Ens. Fís., v. 18, n. 1: p. 85-100, abr. 2001.

MARANDINO, M. Museus de Ciências como Espaços de Educação In: Museus: dos Gabinetes de Curiosidades à Museologia Moderna. Belo Horizonte: Argumentum, 2005, p. 165-176.

MARANDINO, M. Museus de Ciências, Coleções e Educação: relações necessárias. Revista Eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Museologia e Patrimônio – PPG-PMUS Unirio | MAST. Rio de Janeiro, 2009.

MARANDINO, M. Ciências Biológicas, Museus e Educação. In: MARANDINO, M; SELLES, S.E.; FERREIRA, M.S. Ensino de Biologia: histórias e práticas em diferentes espaços educativos. São Paulo: Cortez Editora, 2009.

MINAYO, M.C.S. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. São Paulo: Hucitec Editora, 2014.

MINAYO, M. C. S. Trabalho de campo: contexto de observação, interação e descoberta. In: MINAYO, M. C. S. (Org.); DESLANDES, S. F. GOMES, R. Pesquisa Social: teoria, método e criatividade. Petrópolis: Editora Vozes, 2013.

MORAIS, C. S.; SIMÕES NETO, J. E.; FERREIRA, H. S. Oficina pedagógica de aprendizagem: uma proposta de ferramenta didática para museus de ciências. REnCiMa. v. 10, n. 3, p. 204-222, 2019.

NOGUEIRA-MARTINS, M. C. F.; BÓGUS, C. M. Considerações sobre a metodologia qualitativa como recurso para o estudo das ações de humanização em saúde. Saúde e Sociedade v.13, n. 03, p. 44-57, set-dez. 2004.

OVIGLI, D.F.B. Prática de ensino de Ciências: o Museu como espaço formativo. Revista Ensaio. Belo Horizonte. v. 13, n. 03, p.133-149, set-dez, 2011.

PEDROZZANI, A. C.; OLIMPIO DA SILVA, A.; GARCIA PATRICÍO, J.; CASTELINI, H.; CAMPOS, P.; BARBOSA, C. P. importância da transmissão de conhecimentos específicos de ciências, anatomia e fisiologia humana a visitantes de uma exposição de maquetes anatômicas. arquivos do mudi, v. 20, n. 1, p. 38-50. 2016.

PAIXÃO, J. S. Museus de Ciência e Cultura Científica: complementaridade e correspondência. Revista Cultura & Extensão UNEMAT, v. 1, n. 1, p. 83-90, 2016.

PAULA, L. M. de; PEREIRA, G. R.; COUTINHO-SILVA, R. A Função social dos museus e centros de ciências: integração com escolas e secretarias de educação. Cienc. Cult., São Paulo, v. 71, n. 2, p. 04-05, abr. 2019.

PONTE, M. L.; MALDARINE, J. S. Corpo humano e a saúde na juventude: estratégia e recursos para o Ensino Médio. REnCiMa, v. 10, n. 6, p. 76-94, 10 dez. 2019.

POZO, J.I; CRESPO, M.A.G. A aprendizagem e o ensino de Ciências: do conhecimento cotidiano ao conhecimento científico. Porto Alegre: Artmed Editora, 2009.

LIMA, M. C. DE L.; SANT’ANA, D.de M. G. BESPALHOK, D.das N. & MELLO, J. M. De. A importância do estudo do corpo humano na Educação Básica. Arquivos Do Mudi, 23(3), p. 263-277. dez. 2019.

QUEIROZ et al. Construindo saberes da mediação na educação em museus de ciências: o caso dos mediadores do Museu de Astronomia e Ciências Afins/ Brasil. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências. v. 2, n. 2 (2002), p. 77-88, maio-ago, 2011.

OLDI, M. M. C.; SILVA, M do A. J.; CAMPOS, C. R. P. Diálogo com mediadores de Museus de Ciência. Ciênc. educ. Bauru, v. 25, n. 4, p. 983-998, out. 2019.

SANTOS, T. DA S.; GERMANO, M. G. Relações Museu Escola: influências da escola nas abordagens museais. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, v. 37, n. 2, p. 971 -1003, ago.2020.

SILVA, C. S. Formação e atuação de monitores de visitas escolares de um centro de ciências: saberes e prática reflexiva. 2009. 141 p. Mestrado (dissertação) – Faculdade de Ciências, Universidade Estadual Paulista, Bauru, 2009.

SILVA, C. S. Visitas escolares ao Centro de Ciências de Araraquara: a relação museu-escola na perspectiva dos professores. 2012. 207 p. Tese (Doutorado) - Faculdade de Ciências, Universidade Estadual Paulista, Bauru, 2012.

SILVA, M.R. CARNEIRO, M. H. da S. Popularização da ciência: análise de uma situação não formal de ensino. Anais da 29º Reunião da Associação Nacional de Pós Graduação e Pesquisa em Educação - 29º ANPED. Caxambu, 2006.

SILVA, A. DE S. DA; SILVA, L. N. DA; SILVA, M. V. DE O. da. Interdisciplinaridade nos museus de ciências. Braz. J. of Develop., Curitiba, v. 6, n. 10, p. 81992-82000, oct. 2020.

SOUZA, F.L; GOMES, M.M. P. DE L. Museu e escola em trabalhos apresentados no ENPEC (1997- 2015) Anais XI Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências – XI ENPEC. Florianópolis, 2017.

VIVEIRO, A. A. Atividades de campo no ensino de ciências: investigando concepções e práticas de um grupo de professores. 2006. 172 p. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Ciências, Universidade Estadual Paulista, Bauru, 2006.

Publicado
2021-03-29
Como Citar
SILVA, C.; CAMPOS, L.; MATHEUS, S. Museu de Anatomia e ensino de Ciências e Biologia: revelações de professores da Educação Básica. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, v. 12, n. 1, p. 1-24, 29 mar. 2021.
Seção
Artigos Gerais