O que pensam alunos de uma licenciatura sobre o processo de ensino e aprendizagem na educação básica e nessa licenciatura

Palavras-chave: Matemática, Ensino, Aprendizagem

Resumo

Nesta pesquisa, com abordagem qualitativa, o objetivo é analisar o que pensam os alunos do último semestre de um curso de licenciatura em matemática, acerca do processo de ensino e aprendizagem na educação básica e no curso de licenciatura do qual são alunos. Participaram da pesquisa 30 alunos do último semestre do curso de licenciatura em matemática de uma universidade pública. Os resultados apontam que em geral os alunos se mostram desmotivados com o que acontece no curso. Insinuam que o mesmo chega a se identificar com um bacharelado e não com uma licenciatura. Afirmam que seus professores não se preocupam com a aprendizagem dos alunos. Em relação à educação básica, os futuros professores se mostram divididos quanto a oferta de um bom ensino e afirmam como condição para oferecer um ensino que possibilite mais aprendizagem, a valorização do professor.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BARBOSA, D. E. F.; BARBOZA, P. L. A formação do professor de matemática: buscando caminhos para superar as dificuldades no início da carreira. Research, Society and Development, v. 8, n. 3, 2019.

BARBOSA, D. E. F.; BARBOZA, P. L. Como professores iniciantes percebem o que fazem na sala de aula de matemática. Educ. Matem. Pesq., São Paulo, v. 21, n. 2, p. 335-352, 2019.

BECKER, F. Abstração pseudo-empírica e reflexionante: Significado epistemológico e educacional. Revista Eletrônica de Epistemologia Genéticas, v. 6, número especial, 2014.

BECKER, F. Sujeito do conhecimento e ensino de matemática. Revista Eletrônica de Epistemologia Genéticas, v. 5, Edição Especial, 2013.

CARVALHO, D. C. As contribuições da psicologia para a formação de professores: algumas questões para debate. In: MARASCHIN, C.; FREITAS, L.; CARVALHO, D. C. Psicologia e Educação: multiversos sentidos, olhares e experiências. Porto Alegre: Ed. UFRGS, 2003.

HERMANN, W. et al. As percepções de estudantes de uma licenciatura em matemática a respeito dos processos formativos vivenciados durante o curso. RPEM, Campo Mourão (PR), v.5, n.8, p.237-256, jan.-jun. 2016.

KRANZ, C. R. Os jogos com regras na perspectiva do Desenho Universal: contribuições à Educação Matemática Inclusiva. 2014. 299f. TESE (Doutorado em Educação) Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2014.

NACARATO, A. M. O professor que ensina matemática: desafios e possibilidades no atual contexto. Espaço Pedagógico, v. 20, n. 1, 2013.

NACARATO, A. M. A Formação do Professor de Matemática: pesquisa x políticas públicas. CONTEXTO e EDUCAÇÃO, Ijuí – RS. Editora Unijuí. Ano 21. n. 75. p. 131-153. Jan./Jun. 2006.

OLIVEIRA JÚNIOR, A. P.; ARAÚJO, F. J. C. A perspectiva do trabalho com projetos de aprendizagem na formação do futuro professor de matemática. REVEMAT, Florianópolis, v. 13, n. 1, p. 105-119, 2018.

PAULA, M. C. et al. Pontos (In)comuns nos Processos de Formação de Professores de Matemática Identificados ao Longo de Quase Duas Décadas (2000-2017). REVEMAT, Florianópolis, v. 14, n. 2, p. 1-20, 2019.

PROENÇA, M. C. Análise da compreensão sobre formação de professores desenvolvida por pós-graduandos da área de ensino de matemática. EM TEIA – Revista de Educação Matemática e Tecnológica Ibero-americana. v. 10. n. 2, 2019.

PIRES, C. M. C. O fenômeno do mal-estar docente: o caso do professor de matemática. REVEMAT- Revista Eletrônica de Educação Matemática, v. 4, n. 7, p. 78-89, UFSC, 2009.

RODRIGUES, P. M. L.; LIMA, W. S. R.; VIANA, M. A. P. A importância da formação continuada de professores da educação básica: a arte de ensinar e o fazer cotidiano. Saberes Docentes em Ação, v. 3, n. 1, 2017.

RESENDE, G.; MESQUITA, M. G. B. F. Principais dificuldades percebidas no processo ensino-aprendizagem de matemática em escolas do município de Divinópolis, MG. Educação Matemática Pesquisa, v. 15, n. 1, p. 199-222, 2013.

SILVEIRA, D. S.; LAURINO, D. P.; NOVELLO, T. P. Experiências do ensinar e do aprender matemática ao operar as tecnologias digitais na educação superior. REVEMAT. Florianópolis, v. 12, n. 2, p. 67-81, 2017.

SPINILLO, A. G. et al. Como professores e futuros professores interpretam erros de alunos ao resolverem problemas de estrutura multiplicativa? Bolema, Rio Claro (SP), v. 30, n. 56, p. 1188 - 1206, dez. 2016.

SANDES J. P.; MOREIRA G.E. Educação matemática e a formação de professores para uma prática docente significativa. Revista @mbienteeducação. São Paulo: Universidade Cidade de São Paulo, v. 11, n. 1, p. 99-109 jan./abr. 2018.

SHULMAN, L. S. Those who understand: knowledge growth in teaching. Educational Researcher, v. 15, n. 2, p. 4-14, 1986.

SILVA, R. T.; SANTOS, S. X. Matemática: um desafio para a educação básica conforme demonstrado nos resultados das avaliações externas no brasil e no estado de goiás. REnCiMa, São Paulo, v. 11, n. 6, p. 481-496, out./dez. 2020.

SANTOS, L. M. M.; ALVES, M. A. Formação inicial de professores de matemática: mapeamento teórico. REnCiMa, v. 11, n. 1, p. 110-130, 2020.

Publicado
2021-03-24
Como Citar
BARBOZA, P. O que pensam alunos de uma licenciatura sobre o processo de ensino e aprendizagem na educação básica e nessa licenciatura. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, v. 12, n. 1, p. 1-15, 24 mar. 2021.
Seção
Artigos Gerais