Relação entre teoria e prática e o significado de ser bom professor para participantes do PIBID

Palavras-chave: PIBID, Teoria e Prática, Aprendizagem, Bom Professor

Resumo

No processo de ensino e de aprendizagem existe um conceito importante, ainda pouco concretizado, mas bastante estudado. É o conceito de “bom professor”, que tem dentre muitas características a de apresentar uma clara relação entre teoria, sua prática e suas experiências vividas e adquiridas em sua formação. Este artigo, portanto, visou analisar a relação que os participantes do PIBID conseguem fazer entre a teoria e prática docente durante sua experiência na licenciatura, sobretudo no PIBID, e o que significa, para eles, ser bom professor. Para tal, foram analisadas duas perguntas utilizadas em uma atividade de fechamento semestral do subprojeto, a fim de mapear e analisar os conceitos, atitudes e procedimentos dos pibidianos. Na análise, verificou-se que a maioria deixou clara a relação que fazem entre teoria e prática. Além disso, verificou-se o aparecimento de ideias descontextualizadas ou ainda não concretizadas no campo cognitivo. Alguns pibidianos, não enxergam com clareza suas relações práticas com sua capacidade cognitiva, distanciando-se do conceito de bom professor analisado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALARCÃO, I. Escola reflexiva e nova racionalidade. Porto Alegre: Editora Artmed. 2001

ANDRÉ, M. Políticas e programas de apoio aos professores iniciantes no Brasil. Cadernos de pesquisa, v. 42 n. 145 p. 112-129. jan./abr. 2012.

BARROS, M. S. F. et al. A relação teoria e prática na formação docente: condição essencial para o trabalho pedagógico. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, v. 15, n. 1, p. 305-318, 2020.

CAPES. Pibid — Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência. Distrito Federal, 2008. Disponível em: http://www.capes.gov.br/educacao-basica/capespibid. Acesso em: 09 mar. 2020.

COLL, C.; SOLÉ, I. Os professores e a concepção construtivista. In: COLL, C. MARTÍN, E.; MAURI, T.; MIRAS, M.; ONRUBIA, J. SOLÉ, I.; ZABALA, A. O construtivismo em sala de aula. São Paulo: Editora Ática, 2006. p. 09-28.

CUNHA, M. I. O bom professor e sua prática. 24 ed. Campinas: Papirus. p. 159. 2012.

DE OLIVEIRA, L. G. S.; PECHLIYE, M. M. Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID): Influências e contribuições na formação de professores em artigos publicados entre 2011 e 2014. Revista de Ensino de Ciências e Matemática (Rencima), v. 9, n. 4, p. 153-168, 2018.

FREIRE, P. A Concepção bancária da educação como instrumento de opressão. Seus pressupostos, sua crítica. In: FREIRE, P. Pedagogia do Oprimido. 44. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2006. p. 79-106.

FREIRE, P. Ensinar não é transferir conhecimento. In: FREIRE, P. Pedagogia da Autonomia – saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Editora Paz e Terra. 2010. p. 47-90.

GARCÍA, C. M. A formação de professores: novas perspectivas baseadas na investigação sobre o pensamento do professor. In: NÓVOA, (coord.). Os professores e sua formação. Nova Enciclopédia. 3 ed. 1997. p. 53-74.

LOAN, N. T. T. Reflective teaching in an EFL writing instruction course for Thai pre-service teachers. Journal of Asia TEFL, v. 16, n. 2, p. 561, 2019.

MIZUKAMI, M. G.N. Ensino: As abordagens do processo. Temas básicos de Educação e Ensino. São Paulo: EPU. (Reimpr.). p. 121. 2019.

MOREIRA, M. A. Aprendizagem significativa: da visão clássica à visão crítica (Meaningful learning: from the classical to the critical view). In: Conferência de encerramento do V Encontro Internacional sobre Aprendizagem Significativa, Madrid, Espanha, setembro de. 2006.

NÓVOA, A. Formação de professores e profissão docente. In: NÓVOA, A. (Org.). Os professores e sua formação. Nova Enciclopédia. 3 ed. 1997. p. 15-31.

OLIVEIRA, A. BARBOSA, V. S. L. Formação de professores em Ciências Sociais: desafios e possibilidades a partir do estágio e do PIBID. Revista Eletrônica Inter-Legere, v. 1, n. 13, p. 140-162, 2013.

PERRENOUD, P. Dez novas competências para ensinar. Porto Alegre: Artmed, 2000.

PIO, P. M.; CARVALHO, S. M. G.; MENDES, J. E. Práxis e prática educativa em Paulo Freire: reflexões para a formação e a docência. In: Anais do XVII ENDIPE – Encontro Nacional de Didática e Práticas de Ensino, Universidade Estadual do Ceará, Ceará, 2014.

PORTO, K. S.; SANTANA, L. S.; NETO, A. O. S.; BORGHI, I. S. M. Aprendizagem da matemática em aulas de streaming: uma análise à luz das teorias da transposição didática e da transposição informática. Revista de Ensino de Ciências e Matemática (Rencima), v. 11, n. 1, 2020.

POZO, J. I.; CRESPO, M. A. G. A aprendizagem e o ensino de ciências: do conhecimento cotidiano ao conhecimento científico. Porto Alegre: Artmed, 2009.

ROLDÃO, M. C. Função docente: natureza e construção do conhecimento profissional. Revista Brasileira de Educação, v. 12, n. 34, 2008.

ROSA, S. S. da. Construtivismo e mudança. 9. ed. São Paulo: Cortez, 2003. 95 p.

SAVIANI, D. Escola e democracia. 42º. ed. Campinas SP: Autores Associados, 2012.

SCHÖN, D. A. Formar professores como profissionais reflexivos. In: NÓVOA, A. (Org). Os professores e sua formação. Nova Enciclopédia. 3 ed. 1997. p. 79-91.

ZABALA, A. A prática educativa: como ensinar. Porto Alegre: Artmed, 1998. 224p.

ZEICHNER, K. M. Uma análise sobre a “reflexão” como conceito estruturante na formação docente. Educ. Soc. Campinas, v. 29, n. 103, p. 535-554, 2008.

ZEICHNER, K.; LISTON, D. P. Reflective teaching: an introduction. New York: Routledge, 2 ed. 2013.

Publicado
2021-03-16
Como Citar
OLIVEIRA, L. G.; PECHLIYE, M. Relação entre teoria e prática e o significado de ser bom professor para participantes do PIBID. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, v. 12, n. 1, p. 1-18, 16 mar. 2021.
Seção
Artigos Gerais