Do jardim à sala de aula: metodologias para o ensino de Botânica na escola

Palavras-chave: Aula Teórico-Prática, Espaço Extra Sala, Exsicata, Metodologia Ativa, Modelo Didático

Resumo

O presente estudo objetivou analisar e discutir a inclusão de uma metodologia ativa em sala de aula, utilizando o processo de coleta, herborização e confecção de exsicatas adaptadas, a fim de proporcionar a compreensão de conceitos de morfologia vegetal em uma escola pública de Fortaleza — CE. A percepção dos estudantes sobre o espaço externo da escola, da disciplina de Biologia e dos conteúdos de Botânica foi avaliada sob a forma qualitativa (narrativa de experiência pedagógica) e quantitativa, através de questionário semiestruturado. Dentre os resultados, destaca-se a percepção do meio externo da escola como espaço de aprendizado, além do distanciamento da disciplina de Biologia e conteúdos de Botânica do cotidiano dos alunos. As exsicatas adaptadas foram consideradas efetivas e de fácil produção, indicando que o uso de modelos de baixo custo em aulas práticas é capaz de transformar a realidade do ensino da morfologia vegetal. Isto está relacionado ao fato de os alunos se aproximarem do objeto de estudo, as plantas vivas ou secas, relacionando-as com os termos e conceitos empregados para forma e função das partes do vegetal. Concluiu-se que, por intervenção dessas metodologias ativas diferenciadas, o distanciamento dos alunos em relação às plantas pode ser minimizado, o que representa uma estratégia promissora para o ensino de Botânica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ANDRADE, M. L. F.; MASSABNI, V. G. O desenvolvimento de atividades práticas na escola: um desafio para professores de ciências. Ciência & Educação, v. 17, n. 4, p. 835-954, 2011.

ARAÚJO, J. N.; SILVA, M. F. V. Aprendizagem significativa de botânica em ambientes naturais. Revista Areté: revista amazônica do ensino de ciências, v. 8, n. 15, p. 100-108, 2015.

ARRAIS, M. G. M.; SOUSA, M. G.; MASRUA, M. L. A. O ensino de botânica: investigando dificuldades na prática docente. Revista de Ensino de Biologia da SBEnBio, v. 7, n. 1, p. 5409-5418, 2014.

BARBOSA, D. S.; INÁCIO, H. F. Educação ambiental e práticas pedagógicas: a jardinagem e horta escolar como instrumentos de estudo da paisagem. In: XVIII Encontro Nacional de Geógrafos, 2016, Anais... São Luís/PT.

BARROS, P. R. P.; HOSOUME, Y. Um olhar sobre as atividades experimentais nos livros didáticos de Física. In: Encontro de pesquisa em ensino de física, 2008, Anais... Curitiba/PT

BERBEL, N. A. N. As metodologias ativas e a promoção da autonomia de estudantes. Semina: Ciências Sociais e Humanas, v. 32, n. 1, p. 25-40, 2011.

BESSA, M. G. Montagem de coleção botânica para o auxílio do ensino de biologia no Ensino Médio. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura em Ciências Biológicas). Centro Universitário de Brasília, Brasília.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Média e Tecnológica. Parâmetros curriculares nacionais: ensino médio. v. 4. Brasília: MEC/SEMTEC, 1999.

BRASIL. Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica. Orientações educacionais complementares para o ensino médio. Brasília: MEC, 2006.

BRASIL. Decreto n° 5.839, de 11 julho de 2009. Resolução de n° 510, de sete de abril de 2016. Dispõe sobre a organização, as atribuições e o processo eleitoral do Conselho Nacional de Saúde - CNS e dá outras providências. Brasília: Diário Oficial da União, 24 maio 2016.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. Educação é a Base. Ensino Médio. Brasília: MEC, 2018.

BORGES, R. M. R.; LIMA, V. M. R. Tendências contemporâneas do ensino de Biologia no Brasil. Revista Electrónica de Enseñanza de las Ciencias, v. 6, n. 1, p. 165-175, 2007.

BUSS, C. S.; MACKEDANZ, L. F. O Ensino Através de Projetos como Metodologia Ativa de Ensino e de Aprendizagem. Revista Thema, v. 14, n. 3, p. 122-131, 2017.

CHASSOT, A. Alfabetização científica: uma possibilidade para a inclusão social. Revista Brasileira de Educação, v. 22, p. 89-100, 2003.

CHROBAK, R. Mapas conceptuales y modelos didácticos de professores de química. Second International Conference on Concept Mapping. San José, Costa Rica, 2006.

CHRISTAN, P. A interação professor–aluno no processo de ensino e aprendizagem. In: 14º Encontro Nacional de Prática de Ensino de Geografia Políticas, Linguagens e Trajetórias, 2019, Anais... Campinas/ENPEG.

COUTINHO, F. A.; GOULART, M. I. M.; MUNFORD, D.; RIBEIRO, N. A. Seguindo uma lupa em uma aula de ciências para a educação infantil. Investigações em Ensino de Ciências, v. 19, n. 2, p. 381-402, 2014.

DA SILVA, A. N. F.; ALMEIDA JUNIOR, E. B.; VALLE, M. G. Exsicatas como recurso didático: contribuições para o ensino de botânica. Brazilian Journal of Development, v. 6, n. 5, p. 24632-24639, 2020.

DUARTE, N. Conhecimento tácito e conhecimento escolar na formação do professor (Por que Donald Schön não entendeu Luria). Educação & Sociedade, v. 24, n. 83, p. 601-625, 2003.

DURÉ, R. C.; ANDRADE, M. J. D. A.; ABÍLIO, F. J. P. Ensino de biologia e contextualização do conteúdo: quais temas o aluno de ensino médio relaciona com o seu cotidiano? Experiências em Ensino de Ciências, v. 13, n. 1, p. 259-272, 2018.

EVERT, R. F.; EICHORN, S. E. Raven: Biologia Vegetal, 8. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2014.

FAGUNDES, J. A.; GONZALEZ, C. E. F. Herbário escolar: suas contribuições ao estudo da Botânica no Ensino Médio. 2006. Dissertação (Mestrado em Tecnologia) -Universidade Tecnológica Federal do Paraná. Paraná.

FAUSTINO, E. M. B. Compreensão dos estudantes do ensino médio sobre a abordagem do conteúdo de botânica. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura em Ciências Biológicas), Universidade Estadual da Paraíba, Campina Grande.

GALERA, R. C.; PRADO, P. F.; DUARTE, I. C. S. Célula combustível microbiana: material didático para o ensino de Microbiologia. Revista de Ensino de Biologia da SBEnBio, v. 11, n. 1, p. 25-35, 2018.

GIL, A. C. Como Elaborar Projetos de Pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

GONÇALVES, H. F.; MORAES, M. G. Atlas de anatomia vegetal como recurso didático para dinamizar o ensino de botânica. Enciclopédia Biosfera: Centro Científico Conhecer, v. 7, n. 13, p. 1608-1619, 2011.

HERSHEY, D. Plant blindness: we have met the enemy and he is us. Plant Science Bulletin, v. 48, n. 1, p. 78-84, 2002.

INCT. Manual de procedimentos para herbários. 2013. Disponível em http://inct.florabrasil.net/wp–content/uploads/2013/11/Manual_Herbario.pdf. Acesso em: 08 out. 2020.

KINOSHITA, L. S.; TORRES, R. B.; TAMASHIRO, J. Y.; FORNI–MARTINS, E. R. A Botânica no Ensino Básico: relatos de uma experiência transformadora. São Carlos: RiMa, 2006.

KNECHTEL, C. M.; BRANCALHÃO, R. M. C. Estratégias Lúdicas no Ensino de Ciências. 2009.

LEITE, R. C. M., & FEITOSA, R. As contribuições de Paulo Freire para um Ensino de Ciências Dialógico. In: VIII ENPEC – Encontro Nacional de Pesquisa em Ensino de Ciências / I CIEC – Congreso Iberoamericano de investigación em Ensenãnza de las Ciencias, 2011, Anais... Campinas: ABRAPEC.

LESTINGE, S. R. Olhares de educadores ambientais para estudo do meio e pertencimento. 2004. Tese (Doutorado em Recursos Florestais). Universidade de São Paulo, Piracicaba.

LIMA, J. F.; AMORIM, T. V.; LUZ, P. C. S. Aulas práticas para o ensino de Biologia: contribuições e limitações no Ensino Médio. REnBio: Revista de Ensino de Biologia da SBEnBio, v. 11, n. 1, p. 36-54, 2018.

LIMA, M. E. C. C.; GERALDI, C. M. G.; GERALDI, J. W. O trabalho com narrativas na investigação em educação. Educação em revista, v. 31, n. 1, p. 17-44, 2015.

MARANDINO, M.; SELLES, S. E.; FERREIRA, M. S. Ensino de Biologia: histórias e práticas em diferentes espaços educativos. São Paulo: Cortez, 2009.

MENDES, R.; VAZ, A. Educação Ambiental no ensino formal: narrativas de professores sobre suas experiências e perspectivas. Educação em revista, v. 25, n. 3, p. 395-411, 2009.

MENEZES, L. C.; SOUZA, V. C.; NICOMEDES, M. P.; SILVA, N. A.; QUIRINO, M. R.; OLIVEIRA, A. G.; ANDRADE, R. R. D.; SANTOS, B. A. C. Iniciativas para o aprendizado de Botânica no Ensino Médio. 2008.

MORAIS, V. C. S.; SANTOS, A. B. Implicações do uso de atividades experimentais no ensino de biologia na escola pública. Investigações em Ensino de Ciências, v. 21, n. 1, p. 166-181, 2016.

MOUL, R. A. T. M.; SILVA, F. C. L. A construção de conceitos em botânica a partir de uma sequência didática interativa: proposições para o ensino de Ciências. Revista Exitus, v. 7, n. 2, p. 262-282, 2017.

PEIXOTO, A. L.; MAIA, L. C. Manual de Processamento para Herbário. Recife: Editora Universitária–UFPE, 2013.

PINHÃO, F.; MARTINS, I. Cidadania e ensino de ciências: questões para o debate. Revista Ensaio, v. 18, n. 3, p. 9–29, 2016.

PINHEIRO–DA–SILVA, P. G. O ensino da botânica no nível fundamental: um enfoque nos procedimentos metodológicos. 2008. Tese (Doutorado em Educação para a Ciência) — Faculdade de Ciências. Universidade Estadual Paulista, Bauru.

PIOCHON, E. F. M. L’Expérimentation Assitée par Ordinateur et les Travaux Pratiques de Biologie en Première S. Mémoire pour l’obtention du Diplôme d’Etudes Approfondies. France: ENS Cachan, 2002.

POSSOBOM, C. C. F. Atividades práticas no Ensino de Biologia e de Ciências: Relato de uma experiência. Ciência e Educação, v. 8, n. 2, p. 13-123, 2002.

RAMOS, L. B. C.; ROSA, P. R. S. O ensino de ciências: fatores intrínsecos e extrínsecos que limitam a realização de atividades experimentais pelo professor dos anos iniciais do ensino fundamental. Investigações em Ensino de Ciências, v. 13, n. 3, p. 299-331, 2008.

RIBEIRO, R. T. M.; MENDES, R. M. S.; PANTOJA, L. D. M.; PAIXÃO, G. C. A botânica tão perto e tão longe: o planejamento em um curso de Ciências Biológicas a distância. Paubrasilia, v. 1, n. 1, p. 7-11, 2018.

SALATINO, A.; BUCKERIDGE, M. “Mais de que te serve saber botânica?”. Estudos avançados, v. 30, n. 87, p. 1-20, 2016.

SANTANA, G. T.; FERNANDES, G. W. R. O ensino de Botânica na Educação Básica e possíveis métodos para o aprimoramento da aprendizagem. REnCiMa, São Paulo, v. 11, n. 6, p. 571-590, out./dez. 2020.

SANTOS, B. S. Para além do pensamento abissal: das linhas globais a uma ecologia de saberes. Revista Crítica de Ciências Sociais, v. 79, n. 1, p. 3-46, 2007.

SANTOS, M. L., OLIVEIRA–DA–SILVA, R. R., MIRANDA–DE–COUTO, S., & RAMOS, M. V. V. O Ensino de Botânica na Formação Inicial de Professores em Instituições de Ensino Superior Públicas no Estado de Goiás. In: X Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências, 2015, Anais... São Paulo: ENPEC.

SAVIANI, D. Escola e democracia: teorias da educação, curvatura da vara, onze teses sobre educação e política. São Paulo: Cortez, 1984.

SILVA, D. S. F. O acesso à cultura popular na educação infantil: literatura de cordel como instrumento de pertencimento. In: V CONEDU: Congresso Nacional de Educação, 2018. Anais... Recife: CONEDU.

SILVA, A. M. S. Sentimentos de pertencimento e identidade no ambiente escolar. Revista Brasileira de Educação em Geografia, v. 8, n. 16, p. 130-141, 2018.

SILVA, J. J. L.; CAVALCANTE, F. L. P.; XAVIER, V. F.; GOUVEIA, L. F. P. Produção de exsicatas como auxílio para o ensino de botânica na escola. Conexões, Ciência e tecnologia, v. 13, n. 1, p. 30-37, 2019.

SILVA, T. G.; MORBECK, L. L. B. Utilização de Modelos Didáticos como Instrumento Pedagógico de Aprendizagem em Citologia. Revista Multidisciplinar e Psicologia, v. 13, n. 45, p. 594-608, 2019.

SOARES, J. P. R.; SILVA, J. R. S. A prática no ensino de botânica: o que dizem os principais congressos? REnCiMa, São Paulo, v. 11, n. 6, p. 73-93, out./dez. 2020

SOUZA, D. C.; ANDRADE, G. L. P.; NASCIMENTO JUNIOR, A. F. Produção de material didático–pedagógico alternativo para o ensino do conceito pirâmide ecológica: um subsídio a educação cientifica e ambiental. In: Fórum Ambiental da Alta Paulista, 2008, Anais... São Paulo: ANAP.

SULEIMAN, A. R. Concepções dos professores em relação à matemática, a seu ensino e às dificuldades dos alunos. Acta Scientiae, v. 18, n. 2, p. 371-397, 2016.

URSI, S.; BARBOSA P. P.; SANO P. T.; BERCHEZ, F. A. S. Ensino de Botânica: conhecimento e encantamento na educação científica. Estudos avançados, v. 32, n. 94, p. 7-24, 2018.

VERRANGIA, D.; GONÇALVES–E–SILVA, P. B. Cidadania, relações étnico–raciais e educação: desafios e potencialidades do ensino de Ciências. Educação e Pesquisa, v. 36, n. 3, p. 705-718, 2010.

WANDERSEE, J. H.; SCHUSSLER, E. E. Towards a theory of plant blindness. Plant Science Bulletin, v. 47, n. 1, p. 2-9, 2001.

Publicado
2021-03-18
Como Citar
REBOUÇAS, N.; RIBEIRO, R.; LOIOLA, M. Do jardim à sala de aula: metodologias para o ensino de Botânica na escola. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, v. 12, n. 1, p. 1-23, 18 mar. 2021.
Seção
Artigos Gerais