Os oceanos como instrumento de Educação Ambiental

Palavras-chave: Educação ambiental, Oceanos, Impactos antropogênicos, Cultura oceânica, Ciência cidadã

Resumo

Este artigo apresenta de forma integral o assunto abordado durante palestra ministrada no I Simpósio de Educação Ambiental:diferentes olhares, promovido pela Universidade Cruzeiro do Sul em outubro de 2019. Através da exposição do valor dos oceanos para a vida no planeta Terra (reservatório de CO2, balanço climático e serviços ecossitêmicos) e os impactos que as atividades humanas causam a este ambiente (poluição e acidificação das águas, lixo e ocupação desordenada da região costeira), pretendeu-se demonstrar como é importante a utilização do tema "oceanos" em projetos de educação ambiental com o objetivo de engajar a sociedade na conservação, recuperação e melhoria do meio ambiente através de uma mudança comportamental que promova um uso mais sustentável dos ambientes naturais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ARDOIN, N., MERRICK, C. Environmental Education: A brief guide for U.S. grantmakers. 2013. Disponível em: https://people.stanford.edu/nmardoin/sites/default/files/Grantmakers%2010.6.pdf. Acesso 13/02/2020.

BARBIERI, J.C. Desenvolvimento e Meio Ambiente: as estratégias de mudanças da Agenda 21. 8 ed. Petrópolis, RJ. Vozes, 2007.

BARBIERI, J.C.; SILVA, D. Desenvolvimento Sustentável e Educação Ambiental: uma trajetória comum com muitos desafios. Revista de Administração Mackenzie, v.12, n.3, p. 51-82, 2011.

BARRADAS, J.I. Response of Sargassum beds (Fucales) to mechanical damages induced by trampling and study case on the perception about the marine environmentabout the marine. 105p. 2018. These (Doctor in Evolution and Diversity) Universidade Federal do ABC. São Paulo, 2018.

BOLLMANN, M., BOSCH, T., COLIJN, F., EBINGHAUS, R., KÖRTZINGER, A., LATIF, M., MATTHIESSEN, B. World Ocean Review: Living with the Oceans. 2010. Disponível em: http://aquaticcommons.org/15582/1/wor1_english.pdf.

BONNEY, R.C.B., COOPER, J.D, STEVE, K., TINA, P.S, KENNETH V. R. SHIRK, J. Citizen Science: A Developing Tool for Expanding Science Knowledge and Scientific Literacy. BioScience, v.59, n.11, p. 977–984, 2009.

CAVA, F., SCHOEDINGER, S., STRANG, C., TUDDENHAM, P. Science content and standards for ocean literacy: a report on ocean literacy. 2005. Disponível em: http://coexploration.org/oceanliteracy/documents/OLit2004-05_Final_Report.pdf.

CONRAD, C.C., HILCHEY, K.G. A Review od citizen science science and Community- Based Environmental Monitoring: Issues and Opportunities. Environmental Monitoring and Assessment , v.176, n. 1–4, p.273–291, 2011.

COOLEY SR, KITE-POWELL H, DONEY SC. Ocean acidification‟s potential to alter Global Marine ecosystem Services. Oceanography, v.22, n. 4, p. 22:172–181. 2009.

CPETUR, Companhia Paulista de Eventos e Turismo, Turismo em São Paulo. Elleven Comunicação, São Paulo. 140p. 2016

FERREIRA, M., ROSSO, S. Effects of human trampling on a rocky shore fauna on the Sao Paulo coast, outheastern Brazil. Braz. J. Biol, v.69, p. 993–999, 2009.

GERÊNCIA DE BIODIVERSIDADE AQUATICA E RECURSOS PESQUEIROS. Panorama da Conservação dos Ecossistemas Costeiros e Marinhos no Brasil. Brasilia. 2010.

GHILARDI-LOPES, N.P. Ciência Cidadã. 2015. Disponível em: http://professor.ufabc.edu.br/~natalia.lopes/cienciacidada. Acesso 12/02/2020.

GHILARDI-LOPES, N.P, L.P KREMER, AND J.I BARRADAS. The Importance of Ocean Literacy‟ in the Anthropocene and How Environmental Education Can Help in Its Promotion.” In: GHILARDI-LOPES N. P.; BERCHEZ; F. A. S. Coastal Marine Environmental Education, Brazilian Marine Biodiversity: Springer International Publishing. 2019.

GUEST, H., LOTZE, H.K., WALLACE, D. Youth and the sea: Ocean literacy in Nova Scotia, Canada. Marine Policy, v. 58, p.98–107, 2015.

HALPERN, B., WALBRIDGE, S., SELKOE, K., KAPPEL, C, MICHELI, F., D´AGROSA, C., BRUNO, J., CASEY, K., EBERT, C., FOX, H., FUJITA, R., HEINEMANN, D., LENIHAN, H., MADIN, E.M., PERRY, M., SELIG, E., SPALDING, M., STENECK, R., WATSON, R., HOLLAND, P.W. A Global Map of Human Impact on Marine Ecosystems. Science. 319, 948–952, 2008.

HARLEY, C.D.G., ANDERSON, K.M., DEMES, K.W., JORVE, J.P., KORDAS, R.L., COYLE, T.A., GRAHAM, M.H. Effects of Climate Change on Global Seaweed Communities. J. Phycol. v.48, p.1064–1078, 2012.

JORDAN, RC., GRAY, SA., HOWE, DV., BROOKS, WR., EHRENFELD, JG. Knowledge Gain and Behavioral Change in Citizen-Science Programs. Conservation Biology, v.25 n.6, p.1148–1154, 2011.

LOURES, R.C. da R. Sustentabilidade XXI: educar e inovar sob uma nova consciência. São Paulo: Editora Gente, 2009.

NASA. Water cycle. 2017 Disponível em: http://science.nasa.gov/earth-science/oceanography/ocean-earth-system/ocean-water-cycle/. Acesso em 15/02/2020.

NASCIMENTO, L.F. Gestão Ambiental e Sustentabilidade. Brasília: CAPES: UAB, 2012.

NASCIMENTO, L.F.; LEMOS, A.; MELLO, M. Gestão socioambiental estratégica. Porto Alegre: Bookman, 2008.

NOAA. Ocean Literacy. The Essential Principles and Fundamental Concepts of Ocean Sciences for Learners of All Ages (version 2). NMEA Spec. Rep. 2013.

ODUM E. Ecologia. Editora Guanabara Koogan S.A., Rio de Janeiro. 1988.

ONU. Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA). 2013. Disponível em: https://www.unenvironment.org/pt-br/sobre-o-pnuma/por-que-o-pnuma-e- importante. Acesso em 13/02/2020.

ONU. Agenda 21. Conferência das nações unidas sobre o meio ambiente e desenvolvimento. 2012.Disponível em: http://www.onu.org.br/rio20/img/2012/01/agenda21.pdf. Acesso em: 14/02/2020.

OWEN T., WALKER J.C. What Do We Know About the Origin of the earth´s oceans? Sci. Am. N1–6. . 1999.

PEREIRA, F., KAMPEL, M., SOUTO, R., POLETTE, M. Avaliação do impacto antropogênico no litoral norte de São Paulo utilizando técnicas de geoprocessamento, in: Anais XIV Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto. pp. 4223–4230. doi:10.1017/CBO9781107415324.004.2009.

PETRONE, M.T. Cubatão - entreposto entre São Paulo e Santos, In: A Lavoura Canavieira de São Paulo. Difusão Européia do livro, São Paulo, p. 219. 1968.

POTTS, T., HASTINGS, E. Marine Litter Issues, Impacts and Actions. Scottish Government, Edinburg.119p. 2011.

RABALAIS, N.N.R.,TURNER, R., DIAZ, J.D.“Global Change and Eutrophication of Coastal Waters.” J. Mar. Sci. 66: 1528–1531. 2009.

SALE, PF, AGARDY, T, AINSWORTH, CH. Transforming management of tropical coastal seas to cope with challenges of the 21st century. Mar Pollut Bull 85:8–23. doi: 10.1016/j.marpolbul.2014.06.005. 2014.

SEIFFERT, M. E. B. Gestão Ambiental: instrumentos, esferas de ação e educação ambiental. São Paulo, SP: Atlas, 2007.

SOARES, M.B, FRENEDOZO, R.C. “Educação Ambiental: Um Estudo Sobre a Ambientalização No Ensino Fundamental.” Revista de Ensino de Ciências e Matemática 10 (6): 95–113. doi:10.26843/rencima.v10i6.2499. 2019.

TESSLER, M., FIGUEIRA, R., MAHIQUES, M., FUKUMOTO, M., CIAPINA, E.M.P. Sedimentation rates and contamination levels by heavy metals at the shallow sedimentary columns from Santos estuary and bay, SP, Brazil. J. Coast. Res. SI39, 713–717. 2006.

TOLEDO, B. de. Os monumentos do Caminho do Mar. Rev. do Inst. Estud. Bras. 1971. UNEP. Sustainable Coastal Tourism: An integrated planning and management approach. Paris. 133p. 2009.

UNESCO [Internet]. Década das Nações Unidas da Educação para o Desenvolvimento Sustentável, 2005[Acesso em:13/02/2020]. Disponível em: http://unesdoc.unesco.org/images/0013/001399/139937por.pdf>.

UYARRA, M.C., BORJA, Á. Ocean literacy: A “new” socio-ecological concept for a sustainable use of the seas. Mar. Pollut. Bull. 104, 1–2. doi:10.1016/j.marpolbul.2016.02.060. 2016.

WANG, M.Y., OVERLAND, J.E., BOND, N.A. Climate projections for selected large marine ecosystems. J. Mar. Syst. 79, 258–266. 2010.

ZACHARIOUDAKI, A., PAN, S.Q., SIMMONDS, D., MAGAR, V., REEVE, D.E., Future wave climate over the west-European shelf seas. Ocean Dynam. 61, 807–827.2011.

Publicado
2020-03-30
Como Citar
BARRADAS, J. Os oceanos como instrumento de Educação Ambiental. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, v. 11, n. 2, p. 24-33, 30 mar. 2020.
Seção
Artigos Gerais