Ensinar, aprender e avaliar na Educação Matemática em perspectiva no Programa Etnomatemática

Palavras-chave: Ensino, Aprendizagem, Avaliação Escolar, Educação Matemática, Programa Etnomatemática

Resumo

Nesse artigo, temos o objetivo de apresentar as discussões e reflexões sobre o encontro dinâmico dos processos de ensino, aprendizagem e avaliação escolar em uma tríadeprocessual. Para tanto, compreendemos que no processo de ensino o contexto dos estudantes tem relevância com vistas ao diálogo e a utilização diversificada de metodologias. No processo de aprendizagem podemos promover a superação do re-conhecer ao instigarmos a inventividade dos alunos para a problematização. Já no processo de avaliação é preciso ir além de uma fonte de informações, discutindo interpretações e provocando reflexões em professores e estudantes. Enfatizamos a transformação do currículo de Matemática para um currículo Trivium que engloba dinamicamente as componentes literacia (numeracia), materacia e tecnoracia. O cenário de discussão adotado é a Educação Matemática em perspectiva no Programa Etnomatemática, cujas orientações metodológicas favorecem a criatividade, a inclusão, a cooperação, o respeito, a afetividade e a diversidade, promovendo, por exemplo, a valorização cultural dos estudantes, ao trazer para o debate educacional, os seus modos distintos de matematizar A pesquisa atua como um processo permeado e fomentado pelas componentes da tríade processual.

 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALMOULOUD, S. A. Fundamentos de didática da matemática. Curitiba: Editora da UFPR, 2010.

ALMOULOUD, S. A. Fundamentos norteadores das teorias da Educação Matemática: perspectivas e diversidade. Amazônia. v. 13, n. 27, 2017, p. 5-35.

ARROYO, M. G. Currículo, território em disputa. Petrópolis: Vozes, 2013.

CLARETO, S. M. Conhecimento, inventividade e experiências: Potências do

pensamento etnomatemático. In: FANTINATO, M. C. de C. B.. (Org.). Etnomatemática: Novos desafios teóricos e pedagógicos. Niterói: Editora da UFF, 2009, p. 125-134.

CLARETO, S. M. Entre maçãs e números: a sala de aula de matemática, políticas cognitivas e educação matemática. Horizontes. v. 13, n. 1, 2013, p. 63-70.

D’AMBROSIO, U. Educação Matemática: da teoria à prática. Campinas: Papirus, 2010.

D’AMBROSIO, U. Educação para uma sociedade em transição. São Paulo: LF, 2016.

D’AMBROSIO, U. Etnomatemática. São Paulo: Ática, 1998.

D’AMBROSIO, U. Transdisciplinaridade. São Paulo: Palas Athena, 2012.

D’AMBROSIO, U. Um sentido mais amplo de ensino da matemática para a justiça social. In: CONGRESO DE EDUCACIÓN MATEMÁTICA DE AMÉRICA CENTRAL Y EL CARIBE, 1, 2013, Anais... . Santo Domingo, República Dominicana, 2013, p. 61-77.

D’AMBROSIO, U.; ROSA, M. Um diálogo com Ubiratan D’Ambrosio: uma conversa brasileira sobre etnomatemática. In: BANDEIRA, F. A.; GONÇALVES, P. G. F. (Orgs.). Etnomatemáticas pelo Brasil: aspectos teóricos, ticas de matema e práticas escolares. Curitiba: CRV, p. 13-37, 2016.

D’AMORE, B. Matemática, estupefação e poesia. São Paulo: LF, 2011.

D’AMORE, B. Elementos de Didática da Matemática. São Paulo: LF, 2007.

FERREIRA, E. S. Programa de Pesquisa Científica Etnomatemática. RBHM. Especial n. 1, Festschrift Ubiratan D’Ambrosio, p. 273-280, 2007.

LOPES C. E.; D’AMBROSIO, B. S. Insubordinação criativa de educadoras matemáticas evidenciadas em suas narrativas. In: CONFERENCIA INTERAMERICANA DE EDUCACIÓN MATEMÁTICA, XIV, Anais... . Chiapas, México, 2015, p. 1-12.

LUCKESI, C. C. Avaliação da aprendizagem escolar: estudos e proposições. São Paulo: Cortez, 2018.

LUCKESI, C. C. Avaliação da Aprendizagem: componente do ato pedagógico. São Paulo: Cortez, 2015.

MOREIRA, M. A. Teorias de Aprendizagem. São Paulo: EPU, 2011.

ORTIGÃO, M. I. R.; OLIVEIRA, R. L. de. Diferença e Insubordinação Criativa: negociando sentidos com a avaliação. REnCiMA. v. 8, n. 4, p. 91-105, 2017.

PEDROCHI JUNIOR, O. Avaliação como oportunidade de aprendizagem em Matemática. Dissertação de Mestrado (Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Educação Matemática da Universidade Estadual de Londrina). 2012. 56f.

ROSA, M.; OREY, D. C. Conceitos de desvio positivo na ação pedagógica do Programa Etnomatemática. REnCiMa. v. 8, n. 4, p. 62-79, 2017.

ROSA, M.; OREY, D. C. Etnomatemática como um Programa de Pesquisa Científica Lakatosiano. Revista Latinoamericana de Etnomatemática. v. 11, n. 3, p. 74-110, 2018.

ROSA, M.; OREY, D. C. Etnomodelagem: uma relação dialógica entre a Etnomatemática e a Modelagem. In: BANDEIRA, F. A.; GONÇALVES, P. G. F. (Orgs.). Etnomatemáticas pelo Brasil: aspectos teóricos, ticas de matema e práticas escolares. Curitiba: CRV, p. 55-76, 2016.

SACRISTÁN, J. G. O Currículo: uma reflexão sobre a prática. Porto Alegre: ArtMed, 2000.

SANTOS, P. C. Mapeamento de produções científicas brasileiras que utilizam o termo “insubordinação criativa” e/ou “subversão responsável”. REnCiMa. v. 8, n. 4, p. 214-227, 2017.

SOUZA, L. O.; BRIÃO, G. F. Insubordinação criativa: grupo de discussão Currículo e Avaliações. REnCiMa. v. 8, n. 4, p. 147-156, 2017.

Publicado
2020-04-01
Como Citar
POLEGATTI, G.; CAMARGO, L.; SAVIOLI, A. Ensinar, aprender e avaliar na Educação Matemática em perspectiva no Programa Etnomatemática. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, v. 11, n. 3, p. 486-505, 1 abr. 2020.
Seção
Artigos Gerais