Vídeos amadores de experimentos produzidos por estudantes: possibilidades para avaliação da aprendizagem

Palavras-chave: Recurso audiovisual, Prática experimental, Ensino de química

Resumo

Este artigo discute a produção de vídeos amadores de experimentos por licenciandos em química. O objetivo da pesquisa foi investigar os vídeos em termos técnicos-estéticos, procedimentais e conceituais da química, bem como o ponto de vista dos produtores no intuito de potencializar esta como ferramenta para o processo de ensino. Os vídeos foram compostos por diversos elementos culturais e estéticos que podem ser considerados importantes em materiais audiovisuais, bem como para um processo educativo que favoreça o engajamento e fomente a liberdade, a criatividade e a diversão. Foram observadas algumas dificuldades na explicação conceitual dos experimentos e ausência de recomendações sobre segurança e o descarte de resíduos. Dessa maneira, a discussão dos vídeos entre professor e estudantes pode potencializar o processo formativo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2006.

CONDREY, J. F. Focus on science concepts: student-made videos zoom in on key ideas. The Science Teacher, v. 63, n. 4, p. 16-19, 1996.

CHATEAU, J. O jogo e a criança. São Paulo: Summus, 1987.

DOHME, V. Atividades lúdicas na educação: o caminho de tijolos amarelos do aprendizado. Petrópolis: Vozes, 2003.

ERDMANN, M. A.; MARCH, J. L. Video reports as a novel alternate assessment in the undergraduate chemistry laboratory. Chemistry Education: Research and Practice, v. 15, n. 4, p. 650-657, 2014.

FELÍCIO, C. M.; SOARES, M. H. F. B. Da Intencionalidade à responsabilidade lúdica: novos termos para uma reflexão sobre o uso de jogos no ensino de química. Química Nova na Escola, v. 40, n. 3, p. 160-168, 2018.

FERRÉS, J. Vídeo e Educação. 2ª ed.Trad. J. A. Llorens. Porto Alegre: Artes Médicas, 1996.

FRANCISCO, W.; FRANCISCO JUNIOR, W. E.; SANTOS, A. L.; CORDERO, S. Creación y representación de analogías por médio del lenguage corporal: investigando una situación en el aula. EDUCA – Revista Multidisciplinar em Educação, v. 6, n. 13, p. 21-43, 2019.

FRANCISCO JUNIOR, W. E. Analogias e situações problematizadoras em aulas de ciências. São Carlos/SP: Pedro e João Editores, 2010.

FRANCISCO JUNIOR, W. E. Digital Videos of Experiments Produced by Students: Learning Possibilities. In: Kaisa Hahl; Kalle Juuti; Jarkko Lampiselkä; Anna Uitto; Jari Lavonen. (Org.). Cognitive and Affective Aspects in Science Education Research. 1ed.Gewerbestrasse: Springer International Publishing AG, 2017, v. 3, p. 141-153.

FRANCISCO JUNIOR, W. E.; BENIGNO, A. P. A Produção de vídeos amadores de experimentos: algumas contribuições para se pensar o processo educativo. Revista Exitus, v. 8, n. 2, p. 244-272, 2018.

FREIRE, P. Extensão ou Comunicação? 10 ª ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1988.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 33ª ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2006.

FREIRE, P.; SHOR, I. Medo e ousadia: cotidiano do professor. 12ª ed. São Paulo: Paz e Terra, 2008.

HODSON, D. Hacia un enfoque más critico del trabajo de laboratorio. Ensenãnza de las Ciências, v. 12, n. 3, p. 299-31, 1994.

HOFSTEIN, A.; LUNETTA, V. N. The laboratory in science education: foundation for the 21st century. Science Education, v. 88, n. 1, p. 28-54, 2004.

JORDAN, J. T.; BOX, M. C.; EGUREN, K. E.; PARKER, T. A.; SARALDI-GALLARDO, V. M.; WOLFE, M. I.; GALLARDO-WILLIAMS, M.T. Effectiveness of student-generated video as a teaching tool for an instrumental technique in the Organic Chemistry laboratory. Journal of Chemical Education, v. 93, n. 1, p. 141-145, 2016.

LEAL, M. C.; ROCHA, M. F. R. S. Ensino de Química, cultura escolar e cultura juvenil: possibilidades e tensões. In: Maria Inês Petrucci Rosa; Adriana Vitorino Rossi. (Org.). Educação química no Brasil - Memórias, políticas e tendências. Campinas: Editora Átomo, p. 183-215, 2008.

LEMKE, J. L. Aprender a hablar ciencia. Buenos Aires: Paidós, 1997.

MACHADO, A. H. Pensando e falando sobre fenômenos químicos. Química Nova na Escola, n. 12, s/v., p. 38-42, 2000.

MACHADO, P. F. L.; MÓL, G. S. Experimentando Química com Segurança. Química Nova na Escola, n. 27, s/v., p. 57-60, 2008.

MARCULINO, C. H. S.; PIMENTA, V. J.; DAVID, F. S. S.; SILVA, Y. L.; ALMEIDA, J. V.; SILVA, A. A. B.; BALDASSO, G.; FAGUNDES, L. M.; PIMENTA, R. C. S.; SOLTAU, S. B. Uso de vídeo-análise para promover a experimentação dos conceitos de física com atividades ao ar livre. REnCiMa, v. 10, n.3, p. 243-256, 2019.

MORAN, J. M.; MASETTO, M. T.; BEHRENS, M. A. Novas tecnologias e mediação pedagógica. 21ª ed. Campinas: Papirus, 2013.

MORTIMER, E. F.; SCOTT, P. H. Meaning making in secondary science classroom. Maidenhead: Open University Press/McGraw Hill, 2003.

PEREIRA, M. V.; BARROS, S. S. Análise da produção de vídeos por estudantes como uma estratégia alternativa de laboratório de física no Ensino Médio. Revista Brasileira de Ensino de Física, v. 32, n. 4, p. 4401-4408, 2010.

PEREIRA, M. V.; BARROS, S. S.; REZENDE FILHO, L. A. C.; FAUTH, L. H. A. Demonstrações experimentais de Física em formato audiovisual produzidas por alunos do ensino médio. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, v. 28, n. 3, p. 676-692, 2011.

PEREIRA, M. V.; REZENDE FILHO, L. A. C. Investigando a produção de vídeos por estudantes de ensino médio no contexto do laboratório de física. Revista Tecnologias na Educação, v. 5, n. 8, p. 1-12, 2013.

RODRIGUES, R. F.; PEREIRA, A. P. Explicações no ensino de ciências: revisando o conceito a partir de três distinções básicas. Ciência & Educação, v. 24, n. 1, p. 43-56, 2018.

SJÖSTRÖM, J. Towards Bildung-oriented chemistry education. Science & Education, v. 22, n. 7, p. 1873-1890, 2013.

SILVA, I. P.; MERCADO, L. P. L. Laboratórios de ensino de física mediados por interfaces digitais. EDUCA - Revista Multidisciplinar em Educação, v. 7, n. 17, p. 3-22, 2020.

VANOYE, F.; GOLIOT-LÉTÉ, A. Ensaio sobre a análise fílmica. 5ª ed. Campinas: Papirus, 2008.

ZABIELA, F. P.; ZUCOLOTTO, A. M. A experimentação nos cursos de licenciaturas em química na modalidade a distância. REnCiMa, v. 9, n.4, p. 21-37, 2018.

Publicado
2020-10-01
Como Citar
FRANCISCO JUNIOR, W.; FRANCISCO, W. Vídeos amadores de experimentos produzidos por estudantes: possibilidades para avaliação da aprendizagem. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, v. 11, n. 6, p. 838-855, 1 out. 2020.
Seção
Relatos de Pesquisa