Passatempos on-line no ensino de Física: um estudo das concepções de estudantes e egressos de um curso de licenciatura

Palavras-chave: Passatempo on-line, Ensino de Física, Análise Fatorial

Resumo

O artigo traz alguns resultados das concepções sobre o uso de passatempo on-line em apoio ao ensino de física, de estudantes e egressos de um curso de licenciatura em física. Para tal, usou-se uma ampla revisão da literatura para elaboração de questionário em escala Likert. A partir daí, buscou-se os fatores preponderantes para consolidar um construto que explicasse o uso desse recurso tecnológico, com base nas técnicas de Análise Fatorial. Além disso, admitiu-se que as concepções dos indivíduos pesquisados poderiam dar indícios da adoção ou abandono desse recurso, durante a ação profissional do docente. Os resultados dessa análise indicam que a dimensão cognitiva-motivacional é um fator decisivo, pois é um mecanismo de favorecimento do processo de ensino e aprendizagem. Em contrapartida, é apontado pelos respondentes que a adoção de estratégia que envolva recurso tecnológico exige maior esforço do professor, acarretando, portanto, maior carga de trabalho.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lucas Alexandre Mortale, Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia de São Paulo - Campus São Paulo

Mestre em Ensino de Ciências e Matemática no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo, Câmpus São Paulo (2019). Possui graduação em Licenciatura em Física pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo, Câmpus São Paulo (2015). Atua principalmente nos seguintes temas: Ensino de Física, Métodos de Análise Multivariada de Dados, Atividades lúdicas no ensino a partir de sequências didáticas que envolvem o uso de produtos culturais como os Passatempos On-line e a investigação sobre o uso desse recurso como elemento das tecnologias digitais da Informação e comunicação (TDIC).

Marcio Vinicius Corrallo, Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia de São Paulo - Campus São Paulo
Professor do Instituto Federal de São Paulo – IFSP – Campus São Paulo, desde 2010. Doutor em Ensino de Ciências (Modalidade Física) pela Universidade de São Paulo. Professor permanente do programa de mestrado profissional em Ensino de Ciências e Matemática do IFSP. Atua em cursos e projetos de Educação a Distância no IFSP.  Investiga principalmente o uso e as aplicações das atividades experimentais, com apoio de tecnologias, para a formação de professores de Física.
Emerson Ferreira Gomes, Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia de São Paulo - Campus Boituva
Possui graduação em Licenciatura Plena em Física pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2003), título de Mestre (2011) e Doutor (2016) em Ensino de Ciências na modalidade de Ensino de Física pelo Programa de Pós-graduação Interunidades em Ensino de Ciências da Universidade de São Paulo. Atualmente é Professor de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico - Física, no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo, Câmpus Boituva/SP e Professor Credenciado no Programa de Mestrado Profissional em Ensino de Ciências e Matemática do IFSP, Câmpus São Paulo. Atualmente, também atua como orientador voluntário, através de atividades esporádicas do IFSP, como orientador credenciado no Programa de Pós-Graduação em Estudos Culturais da Escola de Artes, Ciências e Humanidades da Universidade de São Paulo (EACH-USP). Atua principalmente nos seguintes temas: Interface entre Física e Literatura, Física e Música, Rock no Ensino de Ciências, Mídias no Ensino de Ciências, Educação Não-Formal em Ciências e Estudos Culturais.

Referências

ANDRADE, Roberta Silva de; COELHO, Geide Rosa. Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação em cursos de licenciatura em Física de uma universidade pública federal: “usos” estabelecidos por professores universitários no processo de formação inicial. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, v. 35, n. 3, p. 888-916, 2018.

ARAÚJO, Nelsi Reis Sales de; LABURÚ, Carlos Eduardo. Uma Análise da validação e confiabilidade da escala de opiniões da seleção de experimentos de química (EOSEQ). Ensaio Pesquisa em educação em Ciências, v. 11, n. 2, 2009.

BARBOSA, João Ludovico Maximiano; FERNANDES, Flávia Gonçalves; JÚNIOR, Walteno Martins Parreira, O Uso do Software Hot Potatoes em Jogos Educativos. In: Conferência de Estudos em Engenharia Elétrica, 2015, Anais..., Uberlândia/MG: Universidade Federal de Uberlândia, p.1-6, 2015.

BELL, Judith. Projeto de pesquisa: guia para pesquisadores iniciantes em educação, saúde e ciências sociais. Porto Alegre: Artmed Editora, 2016.

BULEGON, Ana Marli; RÉGNIER, Jean Claude. TIC & profissionalização de professores de física. Abordagem metodológica no quadro teórico da ASI. Educação Matemática Pesquisa, v. 16, n. 3, 2014.

CAZORLA, Irene Maurício; JÚNIOR, Antonio Vital Silva; SANTANA, Eurivalda Ribeiro dos Santos. Reflexões sobre o ensino de variáveis conceituais na educação básica. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, v. 9, n. 2, p. 354-373, 2018.

CORRALLO, Marcio Vinicius; MAXIMIANO, Flavio Antonio. Análise Exploratória das Concepções de professores de física sobre as atividades práticas experimentais. In: XXIII Simpósio Nacional de Ensino de Física (SNEF), 2019, Anais..., Salvador/BA: Universidade Federal da Bahia, p.1-8, 2019.

CORRÊA, Ana Lúcia Lopes; ARAÚJO, Mauro Sérgio Teixeira de. Aspectos do enfoque CTS no ensino profissional técnico de nível médio do CEFET-MG a partir da visão de alunos participantes da XXII mostra específica de trabalhos e aplicações. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, v. 3, n. 3, p. 524-534, 2012.

CRONBACH, Lee Joseph. Coefficient alpha and the internal structure of tests. Psychometrika, v. 16, n. 3, p. 297–334, 1951.

FREGONEIS, Jucelia Geni Pereira et al. Uso da tecnologia computacional na educação: Competências e atitudes de professores. Revista Eletrônica Científica Inovação e Tecnologia, v. 1, n. 3, p. 11-17, 2011.

FREIRE, Caio Castro; MOTOKANE, Marcelo Tadeu. Análise fatorial e análise de agrupamento no mapeamento de concepções epistemológicas de professores sobre a ciência e a ecologia. Investigações em Ensino de Ciências, v. 21, n. 3, p. 152, 2016.

GOYA, Alcides; BZUNECK, José Aloyseo; GOULART, Ivo Aparecido. Uma análise quantitativa da motivação e estratégia de estudo em física. Revista Brasileira de Ensino de Ciência e Tecnologia, v. 6, n. 2, 2013.

GÜNTHER, Hartmut. Como elaborar um questionário (série: Planejamento de Pesquisa nas Ciências Sociais, nº 01). In: Pasquali, Luiz. Instrumentos psicológicos: manual prático de elaboração. Brasília: LabPAM saber e tecnologia, 2003, p.1-15.

HAIR, Joseph F., et al. Análise Multivariada de Dados. 6a ed. Porto Alegre: Bookman, 2010.

KENSKI, Vani Moreira. O ensino e os recursos didáticos em uma sociedade cheia de tecnologia. In: VEIGA, Ilma Passos Alencastro (Org.). Didática: o ensino e suas relações. Campinas: Papirus, 1996, p.127-147.

LAROS, Jacob Arie. O uso da análise fatorial: Algumas diretrizes para pesquisadores. In: Pasquali, Luiz. Análise fatorial para pesquisadores. Brasília: LabPAM saber e tecnologia, 2005, p.1-31.

LEITE, Werlayne Stuart Soares; RIBEIRO, Carlos Augusto do Nascimento. A inclusão das TICs na educação brasileira: problemas e desafios. Revista Internacional de Investigación en educación, v. 5, n. 10, p. 173–187, 2012.

LIMA, Maria Fatima. Formação dos Professores para a inserção das mídias em sala de aula: uma proposta de ação, reflexão e transformação. HOLOS, v. 29, n. 3, p. 100, 2013.

MARTINHO, Tânia; POMBO, Lúcia. Potencialidades das TIC no ensino das Ciências Naturais–um estudo de caso. Revista Electrónica de Enseñanza de las Ciencias, v. 8, n. 2, p. 527-538, 2009.

MINGOTI, Sueli Aparecida. Análise de dados através de métodos de estatística multivariada: uma abordagem aplicada. 3ªed., Belo Horizonte, MG: Editora UFMG, 2017.

NIKOLOPOULOU, Kleopatra; GIALAMAS, Vasilis. ICT and play in preschool: early childhood teachers’ beliefs and confidence. International Journal of Early Years Education, v. 23, n. 4, p. 409-425, 2015.

SCHUHMACHER, Vera Rejane Niedersberg; SCHUHMACHER, Elcio; ALVES FILHO, José de Pinho. Tecnologias da Informação e Comunicação em Sala de Aula: Entre Obstáculos E Paradigmas. In: V Simpósio Nacional de Ensino de Ciência e tecnologia

(SINECT), 2016. Anais...Ponta Grossa/PR: Universidade Tecnológica Federal do Paraná – Campus Ponta Grossa, p.1-9, 2016.

TAROUCO, Liane; et al. O aluno como co-construtor e desenvolvedor de jogos educacionais. Revista Novas Tecnologias na Educação. v. 3 n. 2. Novembro, 2005.

TENÓRIO, Robinson Moreira. Computadores de papel: Máquinas abstratas para um ensino concreto. 3ª Edição. São Paulo: Editora Cortez, 2003.

VALENTE, José Armando. Informática na educação: confrontar ou transformar a escola. Perspectiva, v. 13, n. 24, p. 41-49, 1995.

Publicado
2020-05-05
Como Citar
MORTALE, L.; CORRALLO, M.; GOMES, E. Passatempos on-line no ensino de Física: um estudo das concepções de estudantes e egressos de um curso de licenciatura. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, v. 11, n. 3, p. 286-302, 5 maio 2020.
Seção
Artigos Gerais