Avaliação dos argumentos e das argumentações produzidas pelos estudantes de Ciências e Biologia a partir de uma proposta didática pautada em Toulmin e Bonini

Palavras-chave: Argumentação, Níveis de qualidade, Intervenção, Proposição de protótipo

Resumo

O referido artigo tem o objetivo de identificar a eficiência e a aplicabilidade da proposição de um protótipo de construção da argumentação, bem como analisar seus níveis de qualidade a partir de sua elaboração, que por sua vez, é produto da fusão do Padrão de Toulmin e da perspectiva de Bonini para a explicação e a narração. Além desses fatos, foi possível responder a outra indagação: Qual é o papel e a relação entre a explicação e a narração com a argumentação? Os resultados obtidos se revelaram satisfatórios e positivos, tanto para a qualidade da argumentação quanto para a constatação da relação citada.  Em suma, a singularidade deste manuscrito está na apresentação dos resultados de uma pesquisa intervenção por meio de um protótipo que está em consonância com a realidade dos estudantes dos ensinos fundamental e médio, quando se tem o intuito de se promover a construção de argumentações de qualidade

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BONINI, A. A noção de sequência textual na análise pragmático-textual de Jean-Michel Adam. In: MEURER, J. L.; BONINI, A.; MOTTA-ROTH, D. (Org.) Gêneros: teorias, métodos, debates. 2. ed. São Paulo: Parábola, 2007

DAMIANI, M. F. Sobre pesquisas do tipo intervenção. In: ENDIPE – Encontro nacional de didática e práticas de ensino,16., 2012, Campinas. Anais... Campinas: Junqueira e Marins Editores, 2012. Livro 3. p. 002882.

DRIVER, R.; NEWTON, P. E OSBORNE, J. Establishing the norms of scientific argumentation in classrooms. Science Education, v.84, n.3, pp.287-312, 2000

EEMEREN, F. H. Van; GROOTENDORST, R.; HENKEMANS, F. S.; BLAIR, J. A.; JOHNSON, R. H.; KRABBE, E.C.W.; PLANTIN, C.; WALTON, D. N.; WILLARD, C. A.; WOODS, J; ZAREFSKY, D. Fundamentals of argumentation theory: A handbook of historical backgrounds and contemporary developments. Mahwah, N.J.: Lawrence Erlbaum, 1996.

GARCIA-MILA, M.; GILABERT, S.; ERDURAN, S.; FELT, M. The Effect of Argumentative Task Goal on the Quality of Argumentative Discourse. Science Education, v. 97, n. 4, p. 497–523, 2013.

JIMÉNEZ-ALEIXANDRE, M. P.; BROCOS, P. Desafios metodológicos na pesquisa da argumentação em ensino de ciências. Ensaio Pesquisa em Educação em Ciências (Belo Horizonte), v. 17, n. spe, p. 139-159, 2015.

JIMÉNEZ-ALEIXANDRE, M. P.; ERDURAN, S. Argumentation in Science Education: An overview. In: ERDURAN, S.; JIMÉNEZ-ALEIXANDRE, M. P. (Ed.). Argumentation in Science Education: Perspectives from Classroom-Based Research. Dordrecht: Springer, 2008. p.3-27.

KUHN, D. Science Argumentation: implications for teaching and learning scientific thinking. Science Education, v. 7, n. 3, p. 319-337, 1993.

MEANS, M. L.; VOSS, J. F. Who reasons well? Two studies of informal reasoning among children of different grade, ability, and knowledge levels. Cognition and Instruction, 14, 139–178, 1996.

PENHA, Sidnei Percia; CARVALHO, Anna Maria Pessoa. Proposição de uma Ferramenta Analítica para avaliar a Qualidade da Argumentação em Questões Sociocientíficas. In. Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências (ENPEC), X, 2015. Florianópolis. Anais.

PENHA, S. P. Atividades Sociocientíficas em sala de aula de Física: as argumentações dos estudantes. Tese de Doutorado – Programa Interunidades em Ensino de Ciências . 1v. 470 p. Universidade de São Paulo, SP. 2012.

PLANTIN, C. L’Argumentation. Histoire, théories et perspectives. Paris: Presses Universitaires de France, 2005

SCHWARZ, B. B., NEUMAN, Y., Gil, J., & ILYA, M. Construction of collective and individual knowledge innargumentative activity. Journal of the Learning Sciences, v.12, n. 2, pp. 219 – 256, 2003.

SILVA, Adjane; NARDI, Roberto. Qualidade dos argumentos de professores de química em formação sobre temas da educação em ciências. In. Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências (ENPEC), XI, 2017. Florianópolis. Anais.

TOULMIN, S. E. Os usos do argumento. São Paulo: Martins Fontes, 2. Ed., 2006

VIEIRA, R. D. y Nascimento, S. S. (2013). Argumentação no ensino de ciências: tendências, práticas e metodologia de análise. Curitiba: Appris.

VIEIRA, Rodrigo Drumond et al. Argumentação e orientações discursivas na educação em ciências. Ensaio Pesquisa em Educação em Ciências, v. 17, n. 3, p. 707-725, 2015.

WACHOWICZ, T. C. Avaliação de textos na escola. Curitiba, Intersaberes, 2015

Publicado
2019-01-01
Como Citar
PEZARINI, A.; MACIEL, M. Avaliação dos argumentos e das argumentações produzidas pelos estudantes de Ciências e Biologia a partir de uma proposta didática pautada em Toulmin e Bonini. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, v. 10, n. 1, p. 27-47, 1 jan. 2019.
Seção
Artigos Gerais

Artigos mais lidos do(s) mesmo(s) autor(es)