A ênfase da linguagem na Educação Matemática: das palavras incertas às palavras com sentido

  • Marisa Rosâni Abreu da Silveira Universidade Federal do Pará
Palavras-chave: Educação matemática, Explicações e exemplos, Normas e descrições, Filosofia de Wittgenstein

Resumo

Este texto tem o objetivo de discutir o papel das explicações e exemplos no ensino da matemática que acontecem em meio à utilização de normas e descrições. Mesmo que nossa sugestão seja a ênfase da linguagem na educação matemática, reconhecemos a vagueza de nossa linguagem ordinária. A busca de palavras com sentido para evitar palavras incertas pode ser a meta do educador que é atento à linguagem na sua prática docente e assim, privilegia a escuta da voz do aluno para compreender aquilo que foi interpretado por meio de suas explicações. Neste sentido, nos amparamos na filosofia da linguagem de Wittgenstein, mais especificamente no seu segundo momento filosófico, bem como em alguns de seus comentadores e educadores matemáticos que se apóiam em sua filosofia.  

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AUTHIER-REVUZ, Jacqueline. Palavras incertas: as não-coincidências do dizer. Cam- pinas: Ed. da Unicamp, 1998.

BOUVERESSE, Jacques. La parole malheureuse: De l'alchimie linguistique à la gram- maire philosophique. Paris: Les Éditions de Minuit, 1978.

BOUVERESSE, Jacques. La force de la règle: Wittgenstein et l’invetion de la necessité. Paris: Les Éditions de Minuit, 1987.

BOUVERESSE, Jacques. Langage et illusion. In.: Études de philosophie du langage [en ligne]. Paris : Collège de France, 2013 (généré le 08 août 2017).

CASTRO, Juscileide Braga; CASTRO FILHO, José Aires. Desempenho de estudantes do 5 ano na construção de gráficos de setores: dificuldades e possibilidades pedagógicas. Revista de Ensino de Ciências e Matemática (REnCiMa), v. 9, n. 2, 2018, pp. 12-31.

CHAUVIRÉ, Christiane. Voir le visible: La seconde philosophie de Wittgenstein. Paris: Presses Universitaires de France, 2003.

CHAUVIRÉ, Christiane; SACKUR, Jërôme. Le vocabulaire de Wittgenstein. Paris: Pres- ses Universitaires de France, 2003.

DESCOMBES, Vincent. Les instituitions du sens. Paris: Éditions Ellipses, 2003.

GAUVRY, Charlotte. Imagination, représentation et impression: Quelques remarques grammaticales de Wittgenstein. Bulletin d'ánalyse phénoménologique. XII 2, 2017, pp. 91- 107.

HADOT, Pierre. Wittgenstein et les limites du langage. Paris: VRIN, 2006.

LAVOIE, Gérard; THOMAZET, Serge. Évaluation de l’élève en difficulté et degré de précision nécessaire dans le jeu de langage enseignant. Symposium du REF ”Per- spectives de la construction sociale du handicap et des difficultés scolaires”, Sep 2011, Louvain La Neuve, Belgium 1, Symposium du REF "Les pratiques collectives des acteurs éducatifs au niveau de l’établissement scolaire. Regards croisés et apports de la recher- che”. , 2015.

LOURENÇO, Rebecca; NASCIMENTO, William Junior; LUCCAS, Simone. O desenvolvi- mento das funções trigonométricas a partir de uma abordagem histórico-epistemológica. Revista de Ensino de Ciências e Matemática (REnCiMa), v. 9, n. 3, 2018, pp. 200-217.

SAINT-FLEUR, Joseph P. Logiques de la représentation: essai d’épistémologie wittgensteinienne. Louvain-la-Neuve: Ed. Academia, 1988.

SILVA, Paulo Vilhena da. Qual o sentido de estudar matemática na escola? O que dizem professores e alunos. Belém: UFPA, 2016. (Tese de Doutorado)

SILVEIRA, Marisa R. Abreu da. A interpretação da matemática na escola, no dizer dos alunos: ressonâncias do sentido de “dificuldade”. Porto Alegre: UFRGS, 2000. Dissertação (Mestrado).

SILVEIRA, Marisa R. Abreu da. Jogos de Linguagem entre Professor e Alunos: Possibili- dades de prender e Ensinar atem tica. Revista Iberoamericana de Educatión Ma- temática. Ago. 2017, n. 50. pp. 78-91.

WITTGENSTEIN. Observaciones sobre los fundamentos de la matemática. Madrid: Alianza Editorial, 1987.

WITTGENSTEIN, Ludwig. Remarques mêlées. Tradução de Gérard Granel. Paris: Flammarion, 2002.

WITTGENSTEIN, Ludwig. Gramática Filosófica. São Paulo: Edições Loyola, 2003.

Publicado
2020-01-01
Como Citar
ABREU DA SILVEIRA, M. R. A ênfase da linguagem na Educação Matemática: das palavras incertas às palavras com sentido. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, v. 11, n. 1, p. 1-12, 1 jan. 2020.
Seção
Artigos Gerais