Formação docente para uso das TIC no ensino de Matemática: percepções de professores e estudantes de um curso de Licenciatura em Matemática.

  • Gisele Soares Lemos Shaw Universidade Federal do Vale do Shaw Francisco https://orcid.org/0000-0001-5926-2679
  • Geraldo Soares da Silva Junior Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia Baiano
Palavras-chave: Ensino superior, Formação de professores, Matemática, TIC

Resumo

Apesar de a ascensão da Sociedade da Informação ter difundido o uso das Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC) no ensino, não houveram mudanças suficientes que propiciassem a inclusão dessas tecnologias na cultura escolar ou a formação docente para isso. Assim, Investigamos a formação de professores para uso das TIC no ensino de matemática na Universidade do Estado da Bahia (UNEB), campus VII. Através de questionários, entrevistas e análise documental, coletamos dados junto a 36 licenciandos do curso de licenciatura em matemática, três professores formadores do curso e estudamos o projeto pedagógico do mesmo, realizando análise de conteúdo. Evidenciamos que os licenciandos não se sentem preparados para utilizar as TIC no ensino de matemática, que a utilização dessas tecnologias na universidade foi restrita e que as três disciplinas do currículo que trabalham esse assunto trazem uma abordagem técnica insuficiente para auxiliar os licenciandos em sua formação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALMEIDA, D. A. de. TIC e Educação no Brasil: Breve histórico e Possibilidades atuais de apropriação. Pró-discente, v.15, n. 2, ago/dez, 2009. Disponível em http://periodicos.ufes.br/PRODISCENTE/article/view/5725/4173, 13 de julho de 2018.

ALMEIDA, M. E. B. de. Tecnologias na educação, formação de educadores e recursividade entre teoria e prática: trajetória do programa de pós-graduação em educação e currículo. Revista E-Curriculum, São Paulo, v.1, n.1, dez. - jul. 2005.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1977.

BASNIAK, M. I.; DA SILVA, S. de C. R. Tecnologia em processos culturais de ensino revelados por professores. Revista de Ensino de Ciências e Matemática (REnCiMa), v. 9, p. 1-14, 2018.

BRASIL, Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Superior. Diretrizes curriculares Nacionais para os Cursos de Matemática, Bacharelado e Licenciatura. Parecer n° 1.302/2001. Diário Oficial da União, Brasília, 5 de março de 2001.

KENSKI, V. M. Educação e Tecnologias: o novo ritmo da informação. Campinas: Papirus, 2013.

LÉVY, P. A nova relação com o saber. In: Cibercultura. São Paulo: Ed. 34, 1999. p. 157- 167.

MORAES, M. C. Paradigma educacional emergente. Campinas, SP: Papirus, 2004.

MOREIRA, M. A. Metodologias de Pesquisa em Ensino. São Paulo: Editora Livraria Física, 2011.

OLIVEIRA, R. de. Informática educativa: dos Planos e discursos à sala de aula. Campinas, SP: Papirus,2007.

PONTE, J. P. As TIC no início da escolaridade: Perspectivas para a formação inicial de professores. In: Ponte, J. P. (Org.). A formação para a integração das TIC na educação pré-escolar e no 1.º ciclo do ensino básico. Porto: Porto Editora, 2002.

ROCHA, R. de F. Z. da; MOREIRA, H. Escolas públicas do município de Curitiba: as novas tecnologias nas escolas de tempo integral. RIAEE – Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, v.12, n.1, p. 350-370, 2017. Disponível em https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/8476, 12 de julho, 2018.

SANTOS, T. P.; ALVES, M. P. O contributo das tecnologias no desenvolvimento do currículo escolar: perspectivas dos alunos. RIAEE – Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, v.12, n. esp. 2, p. 1554-1569, ago./2017. Disponível em https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/viewFile/10309/6701, 12 de julho, 2018.

SEVERINO, A. J. Metodologia do Trabalho Científico. 23 ed. São Paulo: Cortez, 2007.

SILVA JUNIOR, G. S.; SHAW, G. S. L. Percepções de Licenciandos e Professores e o Uso das Tecnologias da Informação e Comunicação no Ensino de Matemática: caso da Universidade Estadual da Bahia, campus VII. Educação Matemática em Revista, v. 23, p. 24-38, 2018. Disponível em http://www.sbembrasil.org.br/revista/index.php/emr/article/view/1008/pdf, 13 de novembro, 2019.

STURION, L; CARVALHO, A. A. A; REIS, M. C; ROCHA, Z. F. D. C. As dificuldades dos professores de estatística na utilização de tecnologias midiáticas. Revista de Ensino de Ciências e Matemática (REnCiMa), v. 9, p. 78-93, 2018.

TAJRA, S. F. Informática na Educação: Novas Ferramentas Pedagógicas para o Professor da Atualidade. São Paulo: Érica, 2002.

TENÓRIO, A.; OLIVEIRA, R. de; TENÓRIO, T. Mapeamento da inserção das tecnologias de informação e comunicação na prática de ensino de professores de matemática. Educ. Matem. Pesq., São Paulo, v.18, n.2, pp. 1069-1089, 2016.

UNEB, Campus VII. Colegiado do Curso de Matemática. Projeto Pedagógico de Curso.

UNEB, Senhor do Bonfim, Bahia, 2003.

UNEB. Campus VII. Colegiado do Curso de Matemática. Projeto de reconhecimento do curso de licenciatura em matemática. UNEB, Senhor do Bonfim, Bahia, 2011. Disponível em http://www.uneb.br/prograd/files/2014/07/Matematica-Lincenciatura-Senhor-do- Bonfim-Campus-VII.pdf., 10 de julho de 2018.

VALENTE, J. A.. Informática na educação no Brasil: análise e contextualização histórica. In: VALENTE, J. A. (org). O computador na sociedade do conhecimento. Campinas, SP: UNICAMP/NIED, 1999.

Publicado
2019-12-10
Como Citar
SHAW, G. S. L.; SILVA JUNIOR, G. S. DA. Formação docente para uso das TIC no ensino de Matemática: percepções de professores e estudantes de um curso de Licenciatura em Matemática. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, v. 10, n. 6, p. 163-184, 10 dez. 2019.
Seção
Artigos Gerais