Educação em Saúde: um panorama dos trabalhos apresentados no Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências – ENPEC (2013-2017)

Autores

  • Ana Claudia Siqueira Universidade Cruzeiro do Sul https://orcid.org/0000-0001-8660-2632
  • Fabiana Aparecida Vilaça Universidade Cruzeiro do Sul
  • Rita de Cássia Frenedozo Universidade Cruzeiro do Sul
  • Juliano Schimiguel Universidade Cruzeiro do Sul

DOI:

https://doi.org/10.26843/rencima.v9i5.2050

Palavras-chave:

Educação em Saúde, ENPEC, Mapeamento

Resumo

O presente artigo buscou traçar as tendências da produção científica sobre o tema Educação em Saúde (ES) a partir da análise de trabalhos apresentados no Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências, no período de 2013 a 2017. Utilizando a metodologia de mapeamento, foi realizado uma busca das pesquisas para identificar os diferentes assuntos para o tema e os diferentes níveis de escolaridades onde foram abordados. Os resultados revelam que as produções ao longo desse período foram de 121 trabalhos publicados no evento. Na análise dos referidos artigos observou-se ampla diversidade de conceitos e diferentes temas, baseado no pressuposto do que tange a Educação em Saúde; temas transversais, interdisciplinares. Todos os trabalhos eram de natureza qualitativa, com identificação das técnicas de pesquisa: questionários, análise de documentos, entrevistas, análise de conteúdo, observação participante. Alguns documentos se atentaram à divulgação da ES nas comunidades e também foram encontrados alguns mapeamentos. Identificaram-se algumas lacunas, como baixa interdisciplinaridade envolvendo a ES, nas propostas para todos os graus de ensino.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Claudia Siqueira, Universidade Cruzeiro do Sul

Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal de Lavras (1997).Graduação em farmácia pela Universidade Camilo Castel Branco (2004); pós graduada em Farmacologia Clínica pela Faculdade Oswaldo Cruz (2007); Engenheira de Segurança do Trabalho pela Universidade Cruzeiro do Sul (2016);Mestre em Ensino de Ciências e Matemática pela Universidade Cruzeiro do Sul ( 2017), Doutoranda em Ensino de Ciências e Matemática na Universidade Cruzeiro do Sul.Docente SENAC ( Educação Ambiental e Meio Ambiente ). Docente Gestão Ambiental e Desenho Técnico ( UNICID). Professor do Ensino Médio e Técnico no Centro Paula Souza. Professora De Fisiologia Humana, Fisiologia do Exercício, Biologia Celular e Molecular, Bioquímica, Educação Ambiental e Metodologia do TCC na Universidade Cruzeiro do Sul. Atualmente Editora Gerente do periódico RenCiMa.

Fabiana Aparecida Vilaça, Universidade Cruzeiro do Sul

Mestre em Ensino de Ciências pela Universidade Cruzeiro do Sul, Especialista em Citologia Oncótica e Bacharel em Ciências Biológicas pela Universidade São Judas Tadeu. Atualmente é professora na Universidade Cruzeiro do Sul. Ministra aulas nas áreas de Biologia Celular, Histologia, Genética, Biologia Molecular, Anatomia Humana, Anatomia Patológica, Fisiologia, Patologia, Citopatologia, Imunologia, Microbiologia, Parasitologia, Educação Ambiental, Bioética, Biossegurança e Ecologia.

Rita de Cássia Frenedozo, Universidade Cruzeiro do Sul

Bacharel em Ecologia e Ciências Biológicas pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, mestrado em Ciências Biológicas (Biologia Vegetal) pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho e doutorado em Geociências e Meio Ambiente pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. Atualmente é professora titular de Ciências Biológicas e da Saúde da Universidade Cruzeiro do Sul (São Paulo, SP). Ministra disciplinas da área da Ecologia Geral, Avaliação de Impacto Ambiental e de Ecologia de Populações e Ecossistemas. Orienta nos Programas de Mestrado/Doutorado Acadêmicos em Ensino de Ciências e no Mestrado Profissionalizante em Ensino de Ciências e Matemática sob a temática ambiental. Tem experiência profissional em Recuperação de Áreas Alteradas e Avaliação de Impactos Ambientais. Na pesquisa, atua na área de Ecologia Aplicada e Manejo de Ecossistemas, com interesses principais: ecologia de fragmentos, áreas degradadas por minerações, fenologia de plantas e educação ambiental.

Juliano Schimiguel, Universidade Cruzeiro do Sul

Possui Doutorado em Ciência da Computação pela Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP (2006), Mestrado em Ciência da Computação pela Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP (2002) e Graduação de Bacharelado em Informática pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (1999). Atualmente é Professor Permanente do Programa de Doutorado/Mestrado em Ensino de Ciências e Matemática da Universidade Cruzeiro do Sul (São Paulo, SP), Professor da Universidade Nove de Julho (UNINOVE) e do Centro Universitário Anchieta - UNIANCHIETA (Jundiaí, SP). Tem experiência na área de Ciência da Computação, com ênfase em Interação Humano-Computador (IHC) e Engenharia de Software, atuando principalmente nos seguintes temas: desenvolvimento web, design e avaliação de interfaces, sistemas de informação geográfica, geoprocessamento, análise de sistemas, UML, UP, ensino-aprendizagem de tecnologias e matemática, conteúdos digitais interativos, objetos de aprendizagem, ambientes virtuais e colaborativos, jogos para o ensino, 

Referências

ALLEVATO, N. S. G.; SANTOS, C. A. B. Um cenário das pesquisas desenvolvidas nos dez anos do mestrado profissional em Ensino de Ciências e Matemática da Universidade Cruzeiro do Sul. In: ALLEVATO, N. S. G.; CURI, E.; AMARAL, L. H. Dez anos de Mestrado Profissional: contribuições da pesquisa para o ensino. São Paulo, Terracota Editora, p. 35-54, 2014.

ANDRÉ, M. E. D. A. A produção acadêmica sobre formação de professores: um estudo comparativo das dissertações e teses defendidas nos anos 1990 e 2000. Formação Docente, Belo Horizonte, v. 1, n. 1, p. 41-56, ago. /dez. 2009.

BAGNATO, M. H. S. Licenciatura em enfermagem: para quê? Tese (Doutorado) - Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1994.

BRASIL. Ministério da Saúde. Guia de produção e uso de materiais educativos. Brasília: Coordenação Nacional de DST/AIDS, 1998.

BRASIL. Ministérios da Saúde e da Educação. Secretaria de Políticas de Saúde O projeto saúde na escola: texto de apoio. Brasília: Ministério da Educação e Cultura, 2002.

BRASIL. As Cartas da promoção da Saúde. Série B: Textos básicos em saúde. Brasília DF: Ministério da Saúde, 2002.

BRITO, S. M. O. SOBRINHO, D. M. Os sentidos da educação em saúde para agentes comunitários de saúde. Revista Gaúcha de Enfermagem, v. 30, n. 4, p. 669−676, 2009.

CARDOSO, V.; REIS, A. P.; IERVOLINO, S. A. Escolas Promotoras de Saúde. Revista Brasileira de Crescimento e Desenvolvimento Humano, v. 18, n. 2, p. 107-115, 2008.

COSTA, G. M. C. et al. Promoção de saúde nas escolas na perspectiva de professores do ensino fundamental. Revista Eletrônica de Enfermagem, Goiás, v. 15, n. 2, p. 506-515, 2013.

COSTA, V. V. Educação e Saúde. Unisa. Digital, p. 7-9, 2012.

FICO, C. Versões e controvérsias sobre 1964 e a ditadura militar. Rev. Bras. Hist., v. 24, n. 47, p. 29-60, 2004.

FOCESI, E. Uma nova visão de Saúde Escolar em Saúde na escola. Rev. Bras. Saúde Escolar, n. 2, p. 19-21, 1992.

LIBERAL, E. F.et al. Projeto Saúde na Escola: uma iniciativa bem sucedida de educação em saúde nos CIESPS do estado Rio de janeiro. Rio de Janeiro: UFRJ. 8p, 2002. Disponível em: Acesso em: 12 out. 2018.

FRIGOTTO, G. A produtividade da escola improdutiva. São Paulo, Cortez, 1999.

GARDANO B.M. et al. Promoção da saúde e as escolas: como avançar. Revista Brasileira em Promoção da Saúde, Fortaleza, v. 26, n. 3, p. 307-308, 2013.

GAVIDIA, V. La educación para la salud em los manuales escolares españoles. Rev. Esp. Salud Publica, v. 77, n. 2, p. 275-285, 2003.

GAZZINELLI, Maria Flávia et al. Educação em saúde: conhecimentos, representações sociais e experiências da doença. Cadernos de Saúde Pública, v. 21, p. 200-206, 2005.

Harada C. N., Natelson Love M. C., Triebel K. L. Normal cognitive aging. Clin. Geriatr. Med., v. 29, p. 737-752, 2013.

doi:10.1016/j.cger.2013.07.002

LERVOLINO, S. A. Escola promotora da saúde: um projeto de qualidade de vida. Dissertação (Mestrado) - Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2000.

MACHADO, M. F. A. S.; VIEIRA, N. F. C. Educação em saúde: o olhar da equipe de saúde da família e a participação do usuário. Revista Latino-Americana de Enfermagem, v. 17, n. 2, p. 174-179, 2009.

MACIEL, E. L. N et al. Projeto aprendendo saúde na escola: A experiência de repercussões positivas na qualidade de vida e determinantes da saúde de membros de uma comunidade escolar em Vitória, Espírito Santo. Ciência & Saúde Coletiva, v. 15, n. 2, p. 389-396, 2010.

MOHR, Adriana; SCHALL, Virgínia T. Rumos da educação em saúde no Brasil e sua relação com a educação ambiental. Cadernos de Saúde Pública, v. 8, p. 199-203, 1992.

SANTOS, Inaiá Alves; RUBIO, Juliana de Alcântara Silveira. A orientação sexual nos anos iniciais do Ensino Fundamental: possibilidades e desafios. 2013.

PAUL, P. A.Dimensão Ética na Educação para a Saúde: Saúde e Sociedade, 2005. Disponível em: <http://apsp.org.br/saudesociedade/XIV_1/revista%2014.1%2 0artigo%204.pdf> . Acesso em: 24 out. 2018.

PEREIRA, A. L. F. As tendências pedagógicas e a prática educativa nas ciências da saúde. Cad. Saúde Pública, v. 19, n. 5, p. 1527-1534, 2003.

SCHALL, Virgínia T.; STRUCHINER, Miriam. Educação em saúde: novas perspectivas. 1999.

SILVA, J. I. A educação do educador. A formação do educador em debate. Cad. Cedes, v. 1, n. 2, p. 39-42, 1983.

SILVA, J. A. A.; HADDAD, F. Escolas promotoras de saúde: experiências do Brasil. Brasília: Ministério da Saúde; Organização Pan-Americana da Saúde, 2006.

SILVEIRA, G. T. Escola promotora da saúde: quem sabe faz a hora! Tese (Doutorado) - Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2000.

THOMPSON, Bárbara Morais; BRANDÃO, Gilberto Oliveira. Relação entre educação e saúde no ensino de ciências: uma reflexão, Brasília, 2013.

VALADÃO, M. M. Saúde na escola: um campo em busca de espaço na agenda intersetorial. Tese (Doutorado). Universidade de São Paulo – Faculdade de Saúde Pública. São Paulo, 2004.

VENTURI, T.; MOHR, A. Análise da Educação em Saúde em publicações da área de Educação em Ciências. In: Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências, VIII, 2011, Campinas. Anais. Campinas: ABRAPEC, 2011. Acesso em: 21 setembro 2018. Disponível em: http://www.nutes.ufrj.br/abrapec/viiienpec/trabalhos.htm.

Downloads

Publicado

2018-12-18

Como Citar

SIQUEIRA, A. C.; VILAÇA, F. A.; FRENEDOZO, R. de C.; SCHIMIGUEL, J. Educação em Saúde: um panorama dos trabalhos apresentados no Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências – ENPEC (2013-2017). Revista de Ensino de Ciências e Matemática, [S. l.], v. 9, n. 5, p. 76–93, 2018. DOI: 10.26843/rencima.v9i5.2050. Disponível em: https://revistapos.cruzeirodosul.edu.br/index.php/rencima/article/view/2050. Acesso em: 6 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 4 > >>