Concepções de estudantes indígenas em formação inicial sobre a química e o ensino dessa disciplina

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26843/rencima.v10i5.1900

Palavras-chave:

Ensino de Química, Formação de professores, Indígenas

Resumo

Este texto descreve as concepções que alguns estudantes indígenas mato-grossenses em formação inicial possuem sobre a química e o ensino desta disciplina. A investigação envolveu onze estudantes, de dez diferentes etnias, do curso específico para indígenas de Licenciatura em Ciências Matemática e da Natureza da UNEMAT, Campus de Barra do Bugres-MT. Esse levantamento, descritivo e exploratório, possui abordagem qualitativa e ocorreu no primeiro semestre de 2014, no decorrer da disciplina de Química para o Ensino. A escolha de gravuras para ilustrar a química antes das atividades formativas e um questionário constituído por três questões abertas, preenchido ao término da disciplina, foram os instrumentos utilizados para coletar dados. A interpretação destes relatos ocorreu por meio da técnica intitulada Análise de Conteúdo. As gravuras escolhidas e suas justificativas revelaram a concepção limitada que os estudantes possuíam antes da disciplina. Dos dados coletados emergiram quatro categorias: concepções prévias sobre a química e sua atuação; aspectos marcantes na trajetória estudantil; definição de aulas ideais e contribuições da química para a vida. Com o estudo foi possível verificar a concepção que esses estudantes indígenas e futuros professores possui sobre a química e o ensino desta disciplina.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcelo Franco Leão, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Doutorado em andamento Educação em Ciências (UFRGS). Mestre em Ensino (UNIVATES). Especialização em Orientação Educacional (Dom Alberto) e em Relações Raciais na Educação e na Sociedade Brasileira (UFMT). Graduação em Licenciatura em Química (UNISC) e em Física (UNEMAT). Professor do Departamento de Ensino do IFMT Campus Confresa. Membro do Grupo de Pesquisa Ensino de Ciências e Matemática no Baixo Araguaia (EnCiMa).

Nilma Silvania Izarias, Universidade do Vale do Taquari

Doutoranda em Ensino (UNIVATES). Mestra em em Ciências do Ambiente (UFT). Licenciatura em Química (UEG) e em Biologia (UFT). Professora no Instituto Federal de Ciência e Tecnologia de Goiás/IFG- Campus Uruaçu/Brasil.

Eniz Conceição Oliveira, Universidade do Vale do Taquari

Doutorado e Mestrado em Química (UFRGS). Graduação em Química (UFRGS). Pós-doutorado em andamento (Universidade de Aveiro). Professora do Centro Universitário UNIVATES e orientadora nos PPGEnsino e Ensino de Ciências Exatas da UNIVATES.

José Claudio Del Pino, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Pós-doutorado em Ensino de Química (Universidade de Aveiro). Doutorado em Biomassa e Mestrado em Química (UFRGS). Graduação em Química (UFRGS).Professor do PPGEnsino da UNIVATES e do PPGQVS da UFRGS.

Downloads

Publicado

2019-10-07

Como Citar

LEÃO, M. F.; IZARIAS, N. S.; OLIVEIRA, E. C.; DEL PINO, J. C. Concepções de estudantes indígenas em formação inicial sobre a química e o ensino dessa disciplina. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, [S. l.], v. 10, n. 5, p. 70–84, 2019. DOI: 10.26843/rencima.v10i5.1900. Disponível em: https://revistapos.cruzeirodosul.edu.br/index.php/rencima/article/view/1900. Acesso em: 3 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos