Resolver e investigar: possibilidades para o ensino de funções exponenciais

Palavras-chave: Resolução de Problemas, Investigação Matemática, Função exponencial

Resumo

O objetivo deste estudo é analisar uma prática de resolução de problemas na perspectiva de uma abordagem investigativa para o ensino de funções exponenciais em uma turma de primeiro ano de Ensino Médio. Para tanto, discute-se o histórico da resolução de problemas, bem como as diferenças e aproximações para o contexto da investigação matemática. Uma prática, envolvendo o plantio de uma semente de feijão e a busca de uma função correspondente, é descrita e analisada com o intuito de mostrar como um problema matemático pode ser estruturado com questionamentos que levem à um processo investigativo. Como resultados verifica-se que uma pratica pedagógica nesse contexto permite aos estudantes se sentirem parte do fazer matemática, explorando padrões, testando hipóteses, validando resultados e procurando novos caminhos, bem como aumentando a confiança em relação à matemática na medida em que expõem e discutem suas ideias com os colegas da turma e com a própria comunidade escolar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALLEVATO, N.; VIEIRA, G. Do ensino através da resolução de problemas abertos às investigações matemáticas: possibilidades para a aprendizagem. Quadrante, Lisboa, v. 25, n. 1, p.113-131, 2016.

ANDRÉ, M. O que é um estudo de caso qualitativo em educação? Revista da FAEEBA – Educação e Contemporaneidade, Salvador, v. 22, n. 40, p.95-103, dez. 2013. Disponível em: <https://www.revistas.uneb.br/index.php/faeeba/article/view/753/526>. Acesso em: 26 fev. 2018.

BRANCO, M. G. P. Tarefas de exploração e investigação no ensino e na aprendizagem da Geometria: Uma experiência com alunos do 10º ano de escolaridade. 2011. 306 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Educação) - Universidade do Minho, Braga, 2011. Disponível em: <http://repositorium.sdum.uminho.pt/bitstream/1822/18600/1/Maria%20Gorete%20Pires% 20Branco.pdf>. Acesso em: 05 jul. 2018.

BRAUMANN, C. A. Divagações sobre investigação matemática e o seu papel na aprendizagem da Matemática. In: PONTE, J. P. et al (Org.). Actividades de investigação na aprendizagem da matemática e na formação dos professores. Lisboa: Secção de Educação Matemática da Spce, 2002. p. 5-24. Disponível em:

<http://spiem.pt/DOCS/ATAS_ENCONTROS/2002/2002_02_CABraumann.pdf>. Acesso em: 15 jul. 2018.

BROCARDO, J. As investigações na aula de matemática: Um projecto curricular no 8º ano. 2001. 621 f. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade de Lisboa, Lisboa, 2001. Disponível em: <http://repositorio.ul.pt/bitstream/10451/3101/1/ulsd041324_Joana_Brocardo.pdf>. Acesso em: 10 jul. 2018.

BÚRIGO, E. Z. Matemática Moderna: progresso e democracia na visão de educadores brasileiros nos anos 60. In: Teoria & Educação. v.2. Porto Alegre: Pannonica, 1990.

DANTE, L. R. Didática da Resolução de Problemas de Matemática. 12. ed. São Paulo: Ática, 1999.

DINIZ, M. I. de S. V. Resolução de Problemas e Comunicação. In: SMOLE, K. C. S.; DINIZ, M. I. de S. V. (Org.). Ler, escrever e resolver problemas: Habilidades básicas para aprender matemática. Porto Alegre: Artmed Editora, 2001. p. 87-97.

ECHEVERRÍA, M. del P. P.; POZO, J. I. Aprender a Resolver Problemas e Resolver Problemas para Aprender. In: POZO, J. J. (Org.). A solução de problemas: Aprender a resolver, resolver para aprender. Porto Alegre: Artmed, 1998. p. 13-42.

FIGUEIREDO, F. F.; GROENWALD, C. L. O. Produzindo problemas abertos utilizando tecnologias digitais no processo de formação inicial de professores de matemática. Rencima: Revista de Ensino de Ciências e Matemática, São Paulo, v. 8, n. 2, p.95-114, dez. 2017. Disponível em: <http://revistapos.cruzeirodosul.edu.br/index.php/rencima/article/view/1220/885>. Acesso em: 28 jul. 2018.

HIEBERT, J. et al. Making Sense: Teaching and Learning Mathematics with Understanding. Portsmouth: Heinemann, 1997. 184 p.

LÉVY, P. Cibercultura. São Paulo: Editora 34, 1999. 264 p.

MOREIRA, M. A. O Professor-pesquisador como Instrumento de Melhoria do Ensino de Ciências. Em Aberto, Brasília, v. 7, n. 40, p.43-54, dez. 1988. Disponível em: <http://emaberto.inep.gov.br/index.php/emaberto/article/view/1722/1693 >. Acesso em: 26 jul. 2018.

NUNES, C. B. Resolução de problemas: uma proposta didática na formação de professores. Rencima: Revista de Ensino de Ciências e Matemática, São Paulo, v. 5, n. 2, p.1-17, 2014. Disponível em: <http://revistapos.cruzeirodosul.edu.br/index.php/rencima/article/view/849/719>. Acesso em: 02 ago. 2018.

ONUCHIC, L. de la R. Ensino-Aprendizagem de Matemática Através da Resolução de Problemas. In: BICUDO, Maria Aparecida Viggiani (Org.). Pesquisa em Educação Matemática: Concepções e Perspectivas. São Paulo: Editora Unesp, 1999. p. 199-218.

PONTE, J. P. da. Investigação sobre investigações matemáticas em Portugal. Investigar em Educação, Lisboa, v. 2, p.1-75, 2003. Disponível em: <http://repositorio.ul.pt/bitstream/10451/4071/1/03-Ponte%20%28Rev-SPCE%29.pdf>. Acesso em: 10 jul. 2018.

PONTE, J. P. da; BROCARDO, J.; OLIVEIRA, H. Investigações matemáticas na sala de aula referencia. 3. ed. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2016.

SANTOS, L. L. C. P. Dilemas e Perspectivas na Relação entre Ensino e Pesquisa. In: ANDRÉ, Marli (Org.). O Papel da Pesquisa na Formação e na Prática dos Professores. 8. ed. Campinas: Papirus, 2001. p. 11-25.

VAN DE WALLE, J. A. Matemática no Ensino Fundamental: Formação de Professores e Aplicações em Sala de Aula. 6. ed. Porto Alegre: Artmed, 2009.

VILA, A.; CALLEJO, M. L. Matemática para aprender a pensar: O papel das crenças na resolução de problemas. Porto Alegre: Artmed, 2006. 212 p.

Publicado
2019-01-01
Como Citar
CARDOZO, D.; POSSAMAI, J. Resolver e investigar: possibilidades para o ensino de funções exponenciais. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, v. 10, n. 1, p. 164-183, 1 jan. 2019.
Seção
Artigos Gerais