Alfabetização Científica, enfoque CTSA e questões sociocientíficas no ensino de ecologia: saberes e práticas de docentes da rede municipal de Lagarto – SE

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26843/rencima.v11i3.1750

Palavras-chave:

Alfabetização Científica, CTSA, Questões Sociocientíficas, Ensino de Ecologia

Resumo

Propostas de ensino que contemplem a interação entre a Ciência, Tecnologia, Sociedade e Ambiente (CTSA) através de discussões de Questões Sociocientíficas (QSC) vêm ganhando destaque diante da necessidade de uma educação voltada para a Alfabetização Científica (AC) dos estudantes. Na abordagem dos conteúdos de Ecologia, a implantação desses pressupostos auxilia no entendimento das inter-relações ambientais e de como as ações antrópicas interferem no meio que vivemos. Este trabalho objetiva investigar os saberes sobre a AC, o enfoque CTSA e as QSC, bem como a forma como o conteúdo de Ecologia é abordado nas aulas de professores de Ciências da rede municipal de ensino de Lagarto, região centro-sul de Sergipe. O instrumento de coleta de dados foi um questionário, respondido por 13 dos 22 professores de Ciências, os quais demonstraram ter certo conhecimento acerca da AC, do enfoque CTSA e das QSC. No entanto, a realidade local ainda parece ser pouco abordada nas suas aulas de Ecologia. Faz-se, portanto, necessário a realização de ações voltadas para a concretização de um ensino de Ciências contextualizado, a exemplo de uma sólida formação docente (inicial e continuada), capaz de estimular o posicionamento crítico dos estudantes diante de situações que exijam a tomada de decisões.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tatiane da Silva Santos, Universidade Federal de Sergipe

Graduada em Ciências Biológicas, especialista em Ensino Superior e mestre em ensino de Ciências e Matemática.

Myrna Friederichs Landim, Universidade Federal de Sergipe

Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1988), mestrado em Ecologia pela Universidade de Brasília (1993) e doutorado em Recursos Naturais - Universitat Bremen (2003).

Referências

AIKENHEAD, G. S. What is STS science teaching? IN: SOLOMON, J.; AIKENHEAD, G. STS education: international perspectives on reform. New York, Teachers College Press, p. 47-59, 1994.

C; ALVES, L. P. (Orgs.). Processos de ensinagem na universidade. Pressupostos para as estratégias de trabalho em aula. 3. ed. Joinville: Univille, p. 67-100, 2004.

AULER, D. Novos caminhos para a educação CTS: ampliando a participação. IN: SANTOS, W.L.P.; AULER, D(org). CTS e Educação científica: desafios tendências e resultados de pesquisa. Brasília, Universidade de Brasília, Editora UnB, 2011.

AULER, D. Alfabetização científico-tecnológica para quê? Ensaio Pesquisa em Educação em Ciências, v. 3, n. 1, p. 1-12, 2001.

AUSUBEL, D. P. Educational psychology: A cognitive View. Nova York: Riehartand Winston inc., 1968.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BERNARDO, J.R.R.; VIANNA, D.M.; SILVA, V.H.D. A construção de propostas de ensino em Ciências-Tecnologia(CTS) para a abordagem de temas sociocientíficos. IN: SANTOS, W.L.P.; AULER, D(org). CTS e Educação científica: desafios tendências e resultados de pesquisa. Brasília, Universidade de Brasília, Editora UnB, 2011.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: Ciências Naturais. Terceiro e quarto ciclo do ensino fundamental.Brasília, DF, p. 138, 1998.

BRASIL. Parecer CNE/CES 1.301/2001. Diretrizes Curriculares Nacionais para os Cursos de Ciências Biológicas. Presidência da República. Conselho Nacional de Educação, Brasília, DF, 2001.

CALDEIRA, A. M. A. (org.). Ensino de ciências e matemática II: temas sobre a formação de conceitos [online] (p. 287). São Paulo: Editora UNESP; São Paulo: Cultura Acadêmica, 2009.

CARMO, B.C.R. Padrões morais, valores e conceitos empregados por alunos do ensino fundamental em discussões sociocientíficas. 190p.Dissertação (mestrado em Ensino de Ciências), Universidade Federal de São Paulo, 2010.

CARVALHO, A. M. P.; GIL-PÉREZ, D. Formação de professores de ciências, São Paulo: Cortez, 2006.

CHASSOT, A. Alfabetização científica: uma possibilidade para a inclusão social. Rev. Bras. Educ, Jan./Apr. n.22, p.89-100, 2003.

CHASSOT, A. Alfabetização Científica: Questões e Desafios para a Educação. Unijuí: Ijuí, 2011.

FIRME, R. N.; AMARAL, E. M. R. Concepções de professores de química sobre Ciência, Tecnologia, Sociedade e suas inter-relações: Um estudo preliminar para o desenvolvimento de abordagens CTS em sala de aula. Ciência & Educação, v. 14, n. 2, p. 251-269, 2008.

FLICK, U. Introducción a La investigación cualitativa. Madrid: Morata, 2004. O exemplo das células-tronco humanas. 220f. Tese (Doutorado em Educação para a Ciência). Faculdade de Ciências, Unesp, Bauru, SP. 2011.

GÜNTHER, H. Pesquisa qualitativa versus Pesquisa quantitativa: está é a questão.

Psicologia: teoria e pesquisa, v. 22, p. 201-210, 2006.

HODSON, D. Experiments in science and science teaching. Educational Philosophy and Theory. n. 20, p. 53–66, 1988.

IBGE. Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Disponível em < http://cidades.ibge.gov.br/xtras/perfil.php?codmun=280350 > acessado em 09 de janeiro de 2018.

KRASILCHIK, M. Prática de ensino de Biologia. 4 ed. São Paulo: Edusp, 2004.

LACREU, L. I. Ecologia, Ecologismo e Abordagem Ecológica no Ensino das Ciências Naturais: Variações sobre um Tema. IN: WEISSMANN, H. (org.). Didática das ciências naturais: contribuições e reflexões. Porto Alegre: Artmed, 1998.

LIMA, M. P.J. Geração de energia limpa a partir da carbonização dos resíduos sólidos urbanos: o caso do projeto natureza limpa - Unaí/MG. TCC, Faculdade José Augusto Vieira, Curso de Administração, p. 53, Lagarto - SE, 2010.

LAGARTO. Quantitativo de matrículas. Secretária Municipal de Educação de Lagarto- SEMED, 2017.

LORENZETTI, L.; DELIZOICOV, D. Alfabetização Científica no contexto das séries iniciais. Ensaio, v. 3, n. 1, p. 1-17, 2001.

MARTÍNEZ-PÉREZ, L.F. Questões sociocientíficas na prática docente: ideologia, autonomia e formação de professores [online]. São Paulo: Editora UNESP, p. 360, 2012.

MEGID-NETO, J; FRACALANZA, H. O LIVRO DIDÁTICO DE CIÊNCIAS: PROBLEMAS E

SOLUÇÕES. Ciência & Educação, v. 9, n. 2, p. 147-157, 2003.

MILLER, J. D. ScientificLiteracy: a conceptual andempiricalreview. Daedalus, Spring. v. 112, n.2, p.29-48, 1983.

MOREIRA, M. A. E AXT, R. (orgs). Tópicos em Ensino de Ciências. Editora Sagra Porto Alegre, 1991.

MOTOKANE, M.T. Educação e Biodiversidade: Elementos do Processo de Produção de Materiais Pedagógicos. 72 pp. Tese (Doutorado em Educação) - Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo. 2005.

PANSERA-DE-ARAÚJO, M. C.; GEHLEN, S.T.; MEZALIRA, S.M. Enfoque CTS na

pesquisa em educação em Ciências: extensão e disseminação. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, Belo Horizonte, v. 9, n. 3, p.1-21, 2009.

PINHEIRO, N. A. M. Educação Crítico-Reflexiva para um Ensino Médio Científico- Tecnológico: a contribuição do enfoque CTS para o ensino-aprendizagem do Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2005.

RATCLIFFE, M.; GRACE, M. Science education for citizenship: teaching socio- scientific issues. Maidenhead: Open University Press, 2003.

RIBEIRO, J. A. G. Ecologia, educação ambiental, ambiente e meio ambiente: modelos conceituais e representações mentais. 112p. Dissertação (mestrado de Educação para a Ciência) Faculdade de Ciências, Universidade Estadual Paulista, 2012.

RIBEIRO, S. G. Gerenciamento de resíduos sólidos urbanos no município de Lagarto/SE. TCC, Faculdade José Augusto Vieira, Curso de Administração, p. 65, Lagarto -SE, 2013.

SANTOS, T. S; LANDIM, M. F. A problematização no processo de Alfabetização Científica: uma experiência com estudantes do ensino médio, de uma escola estadual do município de Lagarto, SE. Revista da SBEnBIO. v.9, p.6091 - 6101, 2016.

SANTOS, W. L. P.; MORTIMER, E. F. Uma análise de pressupostos teóricos da abordagem C-T-S (Ciência – Tecnologia – Sociedade) no contexto da educação brasileira. ENSAIO – Pesquisa em Educação em Ciências, v. 2, n. 2, p. 1-23, 2002.

SANTOS, W. L. P.; MORTIMER, E. F. Abordagem de aspectos sociocientíficos em aulas de ciências: possibilidades e limitações. Investigações em Ensino de Ciências, v. 14, n. 2, p. 191-218, 2009.

SASSERON, L. H.; CARVALHO, A. M. P. Almejando a Alfabetização Científica no ensino fundamental: a proposição e a procura de indicadores do processo. Investigações em Ensino de Ciências, Porto Alegre, v. 13, n. 3, p. 333-352, 2008.

SEED – SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO. Referencial Curricular: rede estadual de ensino de Sergipe. Governo do Estado de Sergipe, 2011.

SENA, T.R.R.; VARGAS, M. M.; OLIVEIRA, C. C. C. Saúde auditiva e qualidade de vida em trabalhadores expostos a agrotóxicos. Ciência & Saúde Coletiva, v.18, n.6, 2013.

SHEN, B.S. Scientific literacy: public understanding of science is becoming vitally needed indevelopingand industrialized countries alike. American Scientist, v, 63, n.3, p.265-268, 1975.

SILVA, G. L. F.; ROSSO, A. J. As condições do trabalho docente dos professores das escolas públicas de Ponta Grossa, PR. IN: Congresso Nacional De Educação, EDUCERE, v.8. Curitiba, 2008.

TAVARES, D. S.; VIEIRA, A. S. J. Abordagens sobre a expansão comercial e econômica da cidade de Lagarto - SE. Revista Eletrônica da Faculdade José Augusto Vieira. n.7, 2012.

TEIXEIRA, F. M. Alfabetização científica: questões para reflexão. Ciênc. educ. (Bauru) [online]. v.19, n.4, p.795-809, 2013.

YIN, R. Estudo de Caso. Planejamento e Métodos. Porto Alegre: Bookman, 2005. Perspectiva, v.14, n.3, p. 3-7, 2000.

ZEIDLER, D.L.; NICHOLS, B.H. Socioscientific Issues: Theory and Practice. Journal of Elementary Science Education. v. 21, n. 2, p. 49-58, 2009.

Downloads

Publicado

2020-05-05

Como Citar

SANTOS, T. da S.; LANDIM, M. F. Alfabetização Científica, enfoque CTSA e questões sociocientíficas no ensino de ecologia: saberes e práticas de docentes da rede municipal de Lagarto – SE. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, [S. l.], v. 11, n. 3, p. 16–36, 2020. DOI: 10.26843/rencima.v11i3.1750. Disponível em: https://revistapos.cruzeirodosul.edu.br/index.php/rencima/article/view/1750. Acesso em: 29 nov. 2022.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)