Implantação de um modelo sustentado de Ensino Híbrido em Matemática baseado na proposta de um quadro adaptativo

Palavras-chave: Tecnologias, Ensino Híbrido, Modelo Sustentado, Matemática

Resumo

Este artigo aborda um tema em evidência em ensino de Matemática: a inserção de tecnologias na sala de aula e sua interseção com as propostas de Ensino Híbrido. A questão norteadora fundamenta-se na pergunta: quais referências práticas exitosas podem ser consideradas para se implementar primeiras experiências de Ensino Híbrido? A partir disso, este texto encontra justificativa diante da ausência de instruções e capacitação sobre a aplicação de experiências de Ensino Híbrido e da carência de estudos que detalhem o emprego de atividades deste modelo. Neste cenário, objetivou-se criar um quadro adaptativo que forneça a professores interessados no tema subsídios para implementar experiências iniciais de Ensino Híbrido em aulas de Matemática. Partindo de uma metodologia comparativa de conteúdos de três estudos selecionados, foram apresentados os resultados a partir dos indicativos feitos, de forma que compusessem as primeiras interpretações dos processos híbridos relatados e, como proposto, servissem de referência para o quadro adaptativo que se construiu ao final da quarta seção. Por fim, apontaram-se considerações no intuito de reforçar a proeminência do debate envolvendo tecnologias e ensino, determinando implicações no papel docente a partir dos cenários e perspectivas do Ensino Híbrido nessa nova realidade tecnológica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ANDRADE, M. do C. F. de; SOUZA, P. R. de; Modelos de rotação do ensino híbrido: estações de trabalho e sala de aula invertida. E-Tech: Tecnologias para Competitividade Industrial, Florianópolis, v. 9, n. 1, p. 3-16, jan./jun. 2016.

BACICH, L.; TANZI NETO, A.; TREVISANI, F. de M. Ensino Híbrido: personalização e tecnologia na educação. In: (Org). Ensino Híbrido: personalização e tecnologia na educação. Porto Alegre: Penso, 2015. cap. 2, p. 47-54.

CASTRO, E. A.; COELHO, V.; SOARES, R.; SOUSA, L. K. S. de; PEQUENO, J. O. M.; MOREIRA, J. R. Ensino híbrido: desafio na contemporaneidade? Projeção e Docência, Brasília, v. 6, n. 2, p. 47-58, jul./dez. 2015.

CHRISTENSEN, C. M.; HORN, M. B.; STAKER, H. Ensino híbrido: uma inovação disruptiva? Uma introdução à teoria dos híbridos. [S. l: s. n], 2013.

COSTA, H. B. de A. Problematizando práticas de ensino e aprendizagem na plataforma Moodle: aproximações com a modalidade híbrida. EntreLínguas, Araraquara, v. 2, n. 2. p. 283-299, jul./dez. 2016.

DUARTE, E. M.; CALEJON, L. M. C. Objetos de aprendizagem: uma análise da aprendizagem matemática e suas concepções tecnológicas. REnCiMa, São Paulo, v. 6, n. 1, p. 1-11, 2015.

FILIPE, A. J. M.; ORVALHO, J. G. Blended Learning e Aprendizagem Colaborativa no Ensino Superior. In: Congresso Iberoamericano de Informática Educativa, 7, 2004, Monterrey. Anais eletrônicos... [S. l.]: 2004, p. 216-225. Disponível em: <http://www.ufrgs.br/niee/eventos/RIBIE/2004/comunicacao/com216-225.pdf>. Acesso em: 15 jun. 2018.

MORAN, J. M. Os novos espaços de atuação do professor com as tecnologias. Revista Diálogo Educacional, Curitiba, v. 4, n. 12, p. 13-21, maio/ago. 2004.

MORAN, J. Educação híbrida: um conceito-chave para a educação, hoje. In: BACICH, L.; TANZI NETO, A.; TREVISANI, F. de M. (Org). Ensino Híbrido: personalização e tecnologia na educação. Porto Alegre: Penso, 2015a. cap. 1, p. 27-45.

MORAN, J. M. Mudando a educação com metodologias ativas. In: SOUZA, C. A. de; MORALES, O. E. T. (Org.). Convergências Midiáticas, Educação e Cidadania: aproximações jovens. Ponta Grossa: UEPG/PROEX, 2015b, 2 v. cap. 2, p. 15-33. (Coleção Mídias Contemporâneas).

MOSKAL, P.; DZIUBIAN, C.; HARTMAN, J. Blended learning: a dangerous idea? The Internet na Highter Education, [S. l.], v. 18, n. 3, p. 15-23. jul./set. 2013.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A EDUCAÇÃO, A CIÊNCIA E A CULTURA. O Futuro da aprendizagem móvel: implicações para planejadores e gestores de políticas. Brasília: UNESCO, 2014. 64 p. Disponível em: . Acesso em: 18 jun. 2018.

PEÑA, M. de los D. J.; ALLEGRETTI, S. M. de M. Escola Híbrida: aprendizes imersivos. Revista Contemporaneidade, Educação e Tecnologia, São Paulo, v. 1, n. 2, abr. 2012.

PRODANOV, C. C.; FREITAS, E. C. de. Metodologia do trabalho científico [recurso eletrônico]: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. 2. ed. Novo Hamburgo: Feevale, 2013. 276 p.

SANTOS, M. E. K. L. dos; AMARAL, L. H. Avaliação de objetos virtuais de aprendizagem no ensino de Matemática. REnCiMa, São Paulo, v. 3, n. 2, p. 83-93, jul./dez. 2012.

SCHIEHL, E. P.; GASPARINI, I. Contribuições do Google Sala de Aula para o Ensino Híbrido. Revista Novas Tecnologias na Educação, Porto Alegre, v. 14, n. 2, jul./dez. 2016.

SILVA, E. L. da; MENEZES, E. M. Metodologia da pesquisa e elaboração de dissertação. 3. ed. rev. atual. Florianópolis: Laboratório de Ensino a Distância da UFSC, 2001. 121 p.

TORRES, K. A.; BORBA, E. L.; SOUSA, A. R. de; MARTINS, P. L.; Implantação da metodologia híbrida (blended learning) de educação numa instituição de ensino privada. In: Congresso Brasileiro de Ensino Superior a Distância, 11, 2014, Florianópolis. Anais eletrônicos... Florianópolis: NUTE-UFSC, 2014. p. 2354-2365.

Publicado
2018-06-28
Como Citar
PEREIRA, G. H. A.; SCHIMIGUEL, J. Implantação de um modelo sustentado de Ensino Híbrido em Matemática baseado na proposta de um quadro adaptativo. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, v. 9, n. 3, p. 163-182, 28 jun. 2018.
Seção
Artigos Gerais

Artigos mais lidos do(s) mesmo(s) autor(es)

1 2 3 > >>