O pensamento estatístico no Ensino Fundamental: uma experiência com projetos de pesquisa articulados com uma sequência didática eletrônica

Palavras-chave: Pensamento Estatístico, Sequência Didática Eletrônica, Projetos de Pesquisa, Ensino Fundamental

Resumo

Este artigo apresenta os resultados de uma investigação que buscou responder como a articulação da estratégia metodológica de projetos de pesquisa com a implementação (desenvolvimento, aplicação e avaliação) de uma sequência didática eletrônica contendo os conceitos básicos da Estatística contribui para a formação do pensamento estatístico em estudantes do 9º ano do Ensino Fundamental que não tiveram acesso ao estudo dos conteúdos da Estatística nos anos anteriores de escolaridade, sugeridos pelas Diretrizes Curriculares da Educação Básica no Brasil. Adotou-se para o desenvolvimento desta investigação uma abordagem qualitativa. Os instrumentos de coleta de dados foram: um questionário para traçar o perfil dos estudantes investigados; os bancos de dados fornecidos pelo Sistema Siena; os registros produzidos pelos alunos; observações realizadas pela professora pesquisadora; filmagens. Os resultados apontaram que a implementação de uma sequência didática eletrônica integrada com a estratégia metodológica de projetos de pesquisa oportunizou, aos estudantes participantes do experimento, o estudo dos conceitos estatísticos, bem como condições para a compreensão de aspectos conceituais, procedimentais e atitudinais desejáveis ao desenvolvimento da literacia estatística articulada ao desenvolvimento de habilidades estatísticas, evidenciadas pela professora através do acompanhamento e da avaliação do desempenho dos grupos na realização das atividades práticas que constituíram as etapas estabelecidas para o desenvolvimento dos projetos de pesquisa, no qual foi possível identificar a presença de componentes necessários a formação do pensamento estatístico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BATANERO, Carmem. Didática de la Estadística. Grupo de Investigación em Educación Estadística do Departamento de Didática de La Matemática da Universidad de Granada. Granada, 2003.

BATANERO, Carmem. Estadística com Proyectos. Universidad de Granada, 2011.

BIAJONE, Jefferson. Trabalho de projetos: possibilidades e desafios na formação estatística do pedagogo. Dissertação. Universidade Estadual de Campinas: Programa de Pós-Graduação em Educação. Campinas, SP, 2006.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: Matemática: introdução aos Parâmetros Curriculares Nacionais. Brasília: MEC/SEF, 1998.

BRASIL. Secretaria da Educação Básica. Orientações Curriculares para o Ensino Médio: Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias. Brasília: MEC, 2006.

BODGAN, Roberto C.; BIKLEN, Sari Knopp. Investigação Qualitativa em Educação: uma introdução à teoria e aos métodos. Porto: Porto Editora, 1999.

CAMPOS, Celso Ribeiro. A Educação Estatística: uma investigação acerca dos aspectos relevantes à didática da estatística em cursos de graduação.2007. Tese de Doutorado. Rio Claro (SP), 2007.

CASTOLDI, Luciana; DANYLUK, Ocsana Sônia. Sequência Didática para a Introdução da Estatística no Ensino Fundamental. In: IV Simpósio Nacional de Ensino de Ciências e Tecnologia. PR:Ponta Grossa, 2014.

CAZORLA, Irene M. A relação entre a habilidade viso-pictórica e o domínio de conceitos estatísticos na leitura de Gráficos. Tese de Doutorado em Educação. Universidade Estadual de Campinas. Campinas, 2002.

CHANCE, Beth L. Components of statistical thinking and implications for instruction and assessment. In: Journal of Statistics Education, v.10, n.3, 2002.

COBB, Paul. Individual and Collective Mathematical Development: The case of Statistical Data Analysis, Mathematical Thinking and learning, 1:1, 5-43, London, 1999.

FRANKLIN, Christine; KADER, Gary; MEWBORN, Denise; MORENO, Jerry; PECK, Roxy; SCHEAFFER, Richard. Guidelines for assessment and instruction in statistics education (GAISE) report. Alexandria: American Statistical Association (ASA), 2005.

GROENWALD, Claudia Lisete Oliveira; KAIBER, Carmen Teresa, SEIBERT, Tania Elisa. Integrando formação inicial e continuada com professores de matemática: uma experiência com projetos de aprendizagem. Revista Iberoamericana de Educación Matemática UNIÓN. n.28, p. 61-74, Dezembro, 2011.

GROENWALD, Claudia Lisete Oliveira; MELO, Karine Machado Fraga de. O Pensamento Estatístico nos anos finais do Ensino Fundamental: uma experiência articulada ao desenvolvimento de projetos de pesquisa. In: Temas Contemporâneos em Educação Matemática e Educação em Ciências. JUSTO, Jutta Cornelia Reuwsaat; FARIAS, Maria Eloisa (Orgs.).Canoas: Ed. ULBRA, p.107-132, 2016.

HOGG, Robert V. Statistical education: improvements are badly needed. The American Statistician, n. 45, p. 342-343, 1991.

JUNIOR, Geraldo Bull da Silva. O Ensino de Estatística na Formação Inicial do Engenheiro de Produção. Tese de Doutorado em Ensino de Ciências e Matemática: Universidade Cruzeiro do Sul. São Paulo, 2014.

LOPES, Celi Espasandin. O conhecimento profissional dos professores e suas relações com estatística e probabilidade na educação infantil. Tese de Doutorado em Educação. Universidade Estadual de Campinas. Campinas, 2003.

LOPES, Celi Aparecida Espasandin. O ensino da Estatística e da probabilidade na educação básica e a formação dos professores. 2008. Caderno Cedes, Campinas, SP, v. 28, n. 74, p. 57-73, jan./abr. 2008.

LOPES, Celi Aparecida Espasandin. Os Desafios para Educação Estatística no Currículo de Matemática. In:Estudos e Reflexões em Educação Estatística. LOPES, Celi Espasandin,COUTINHO, Cileda de Queiroz e Silva, ALMOULOUD, Saddo Ag (Orgs). São Paulo: Mercado de Letras, p. 85-103, 2010.

LOPES, Celi Aparecida Espasandin; COUTINHO, Cileda de Queiroz e Silva; ALMOULOUD, Saddo Ag. (organizadores.). Estudos e reflexões em Educação Estatística. Campinas: Mercado de Letras, 2010.

MACHADO, Idílio Ruivo. O insucesso escolar em Matemática no terceiro ciclo do ensino básico: Factores concorrenciais. In: FERNANDES, E. & MATOS, J. F. (Orgs.). Actas do ProfMat 2000. Funchal: Associação de Professores de Matemática, 2000.

MALLOWS, Colin. The zeroth problem American Statistician. Washington. v.5, n.52, p.1-9, 1998.

MORAIS, Tulia Maria Rocha. Um estudo sobre o pensamento estatístico: componentes e habilidades. Dissertação em Educação Matemática. PUC-SP, 2006. Disponível em:< http://www.sapientia.pucsp.br/tde_arquivos/13/TDE-2006-05- 09T11:56:59Z-2037/Publico/dissertacao_tula_rocha.pdf>.

NOGUEIRA, Nilbo R. Pedagogia dos Projetos. São Paulo: Ed. Érica, 2002.

PANNUTI, Maria Regina Viana. Caminhos da prática pedagógica. TVE Brasil. Rio de Janeiro, jun.2004.

PERETTI, Lisiane; TONIN, Gisele Maria da Costa. Sequência Didática na Matemática. Revista de Educação do IDEAU (Instituto de Desenvolvimento Educacional do Alto Uruguai. v. 8, n.17, janeiro-junho de 2013.

SCHAEFFER, Richard. Statistcs for a new century. In: M. Burke & F. Curcio (Eds), Learning Mathematics for the new century, 2000 Yearbook. Reston:NCTM, 2000.

SILVA, Claudia Borim. Pensamento Estatístico e Raciocínio sobre Variação: um estudo com professores de Matemática. Tese de Doutorado em Educação Matemática. PUCSP, 2007.

WILD, Chris; PFANNKUCH, Maxine. Statistical Thinking in Empirical Enquiry. International Statistical. Review, v.67, n.3, p.223-265, 1999.

ZABALA, Antoni. A prática educativo: como ensinar. Porto Alegre: ArtMed, 1998.

Publicado
2018-05-28
Como Citar
MELO, K. M. F. DE; GROENWALD, C. L. O. O pensamento estatístico no Ensino Fundamental: uma experiência com projetos de pesquisa articulados com uma sequência didática eletrônica. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, v. 9, n. 2, p. 300-319, 28 maio 2018.
Seção
Artigos Gerais