Análise das políticas educacionais na Pós-graduação Stricto-Sensu no âmbito da formação continuada de professores

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26843/rencima.v9i3.1587

Palavras-chave:

Políticas Educacionais, Pós-Graduação, Formação Continuada de Professores.

Resumo

Este artigo fornece análises qualitativas de uma pesquisa que visa compreender alguns aspectos das políticas públicas que normatizam a formação continuada de professores em nível de pós-graduação. Essa temática se justifica pelo momento atual de discussão das políticas educacionais brasileiras, frente às necessidades de expansão e aperfeiçoamento do sistema de pós-graduação com vistas à qualificação do sistema de ensino superior do país, do sistema de Ciência e Tecnologia e do setor empresarial. No âmbito metodológico realizamos um levantamento de dados bibliográfico-documental com o intuito de investigar os enfoques das políticas educacionais direcionadas à pós-graduação stricto-sensu, objetivando abordar as propostas de incentivo e fomento à pesquisa decorrentes das políticas públicas vigentes. Constatamos que alterações nas políticas públicas de fomento impactaram negativamente na demanda dos estudantes e no fluxo de egressos no curso de Mestrado Profissional investigado como estudo de caso.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mauro Sérgio Teixeira de Araújo, Universidade Cruzeiro do Sul

 

Referências

BRASIL. MEC. Comissão Especial de Acompanhamento do PNPG-2011-2020. Relatório Final 2016. CAPES. Brasília, fev. 2017.

BRASIL. MEC. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília: MEC, 1996.

BRASIL. MEC. Rede Nacional de Formação Continuada. Orientações Gerais: objetivos, diretrizes e funcionamento. Brasília, 2006.

BRASIL. MEC. Plano Nacional de Pós-Graduação (PNPG) / 2005-2010. CAPES. Brasília, 2004.

BRASIL. MEC. Plano Nacional de Pós-Graduação (PNPG) / 2011-2020. Vol. 1. CAPES. Brasília, 2010.

BRASIL. MEC. Plano Nacional de Pós-Graduação (PNPG) / 2011-2020. Vol. 2. CAPES. Brasília, 2010.

BRASIL. MEC. Portaria normativa nº7, de 22 de junho de 2009. DOU, Brasília, DF, n. 117. Dispõe sobre o mestrado profissional no âmbito da Fundação coordenação de aperfeiçoamento de pessoal de nível superior – capes.

BAUER. A. É possível relacionar avaliação discente e formação de professores? A experiência de São Paulo. Educação em Revista. Belo Horizonte, v. 28, n. 02, p. 61-82, jun. 2012.

GARCÍA, C. M. Formação de Professores: Para uma mudança educativa. Porto editora. LDA – 1999. 272 p.

GATTI, B. A. Análise das Políticas Públicas para Formação Continuada no Brasil, na última década. Revista Brasileira de Educação, v. 13, n. 37, p. 57-70, jan/abr. 2008.

LIBÂNEO, J. C. Adeus professor, adeus professora? - Novas exigências educacionais e profissão docente. 13. ed. São Paulo: Cortez, 2011. (Coleção questões da nossa época; v. 2). 102 p.

OLLER, C.; SOTERO, A.; MOREIRA, M. A.; FISCHE, T.; NICOLA, J. H. Parâmetros para avaliação de mestrado profissional. Revista Brasileira da Pós-Graduação - RBPG, v. 2, n. 4, p. 151-155, jul. 2005. Disponível em: www.foprof.org.br/documentos/. Acesso em: 05 jan. 2018.

PAIVA, H. A.; ARAÚJO, M. S. T. Utilização do Enfoque CTS no Ensino Médio Técnico do CEFET-MG: um caminho para a Formação Cidadã no Ensino Profissional. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, v. 7, n. 2, p. 52-67, 2016.

PRADA, L. E. A. Formação Continuada de Professores: experiências em alguns países. Revista Online da Biblioteca. Prof. Joel Martins. Campinas, v. 2, n. 3, p. 97-116, jun. 2001.

SANTIAGO, R. A.; NASCIMENTO, R. P. Produção do Conhecimento Científico e Formação de Professores: uma Análise do Processo e suas Perspectivas. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, v. 3, n. 2, Anais do II Seminário Hispano Brasileiro - CTS, p. 369-376, 2012.

SÃO PAULO. (Estado). Decreto nº 53.277, de 25 de julho de 2008. DOU, São Paulo, v. 118, n. 138. Dá nova regulamentação ao Projeto Bolsa Mestrado. Disponível em: <https://www.al.sp.gov.br/norma/?id=98633 > Acesso em: 25 jan. 2018.

SÃO PAULO. (Estado). Resolução SE – 03, de 17 de janeiro de 2008. Suspende, pelo prazo que determina, os efeitos de dispositivo da Resolução SE nº 131, de 4 de dezembro de 2003.

Downloads

Publicado

2018-06-28

Como Citar

CABRERA, M. R.; ARAÚJO, M. S. T. de. Análise das políticas educacionais na Pós-graduação Stricto-Sensu no âmbito da formação continuada de professores. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, [S. l.], v. 9, n. 3, p. 21-37, 2018. DOI: 10.26843/rencima.v9i3.1587. Disponível em: https://revistapos.cruzeirodosul.edu.br/index.php/rencima/article/view/1587. Acesso em: 4 out. 2022.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)