Atividade experimental investigativa no ensino de Física e o desenvolvimento de habilidades cognitivas

  • Idmaura Calderaro Martins Galvão Universidade Estadual Paulista
  • Alice Assis Universidade Estadual Paulista
Palavras-chave: Atividade experimental investigativa, ensino de física, Atividades investigativas

Resumo

No presente artigo, buscou-se verificar quais habilidades cognitivas foram desenvolvidas pelos alunos, em aulas de física, ao serem desafiados a calcular a velocidade média de um carrinho de brinquedo que lhes foi fornecido como parte de uma sequência didática. Esse desafio foi colocado de forma aberta para que os alunos trabalhassem essa atividade de modo investigativo. Para constituir os dados desta pesquisa foram usados como instrumentos: as respostas de cada grupo de alunos a um problema colocado pela professora no início das atividades e o relatório final, por eles elaborados. Os resultados trazem evidências de que o desenvolvimento de tal atividade favoreceu a manifestação de habilidades cognitivas de alta ordem por parte dos alunos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BOGDAN, R.; BIKLEN, S. Investigação qualitativa em educação: uma introdução à teoria e aos métodos. Porto Editora,1982.

BORGES, A. T. Novos Rumos para o laboratório escolar de Ciências. Caderno Brasileiro de Ensino de Física. V. 19, n. 3, 2002. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/fisica/article/view/6607/6099. Acesso em: 09 dez. 2017.

BRITO, L. O.; FIREMAN, E. C. Ensino de ciências por investigação: uma estratégia pedagógica para promoção da alfabetização científica nos primeiros anos do ensino fundamental. Ensaio - Pesquisa em Educação em Ciências, Belo Horizonte, v.18, n. 1, jan-abr, 2016. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/epec/v18n1/1983-2117-epec-18-01- 00123.pdf. Acesso em: 09 dez. 2017.

CARVALHO, A. M. P. de. As práticas experimentais no ensino de Física. In: CARVALHO, A. M. P. de; RICARDO, El. C.; SASSERON, L. H.; ABIB, M. L. V. dos S.; PIETROCOLA, M. Ensino de Física. São Paulo: Cengage, 2011.

FERRAZ, A. T.; SASSERON, L. H. Espaço interativo de argumentação colaborativa: condições criadas pelo professor para promover argumentação em aulas investigativas. Ensaio - Pesquisa em Educação em Ciências, Belo Horizonte, v.19, 2017. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/epec/v19/1983-2117-epec-19-e2658.pdf. Acesso em: 09 dez. 2017.

OLIVEIRA, J. R. S. Contribuições e abordagens das atividades experimentais no ensino de ciências: reunindo elementos para a prática docente. Acta Scientiae, v. 12, n.1, jan./jun. 2010. Disponível em: http://www.periodicos.ulbra.br/index.php/acta/article/view/31/28. Acesso em: 09 dez. 2017.

SUART, R.; MARCONDES, M. E. R. A manifestação de habilidades cognitivas em atividades experimentais investigativas no ensino médio de química. Ciências & Cognição, v. 14, n.1, 2009. Disponível em: http://www.cienciasecognicao.org/revista/index.php/cec/article/view/38/30. Acesso em: 09 dez. 2017.

ZOLLER, U. Are lecture and learning: are they compatible? Maybe for LOCS; unlikely for HOCS. Journal of Chemical Education. v. 70, n.3, p. 195-197, 1993.

ZOMPERO, A. F.; GONÇALVES, C. E. S. G.; LABURÚ, C. E. Atividades de investigação na disciplina de Ciências e desenvolvimento de habilidades cognitivas relacionadas a funções executivas. Ciência & Educação, Bauru, v. 23, n. 2, 2017. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ciedu/v23n2/1516-7313-ciedu-23-02-0419.pdf. Acesso em: 09 dez. 2017.

Publicado
2019-01-01
Como Citar
GALVÃO, I.; ASSIS, A. Atividade experimental investigativa no ensino de Física e o desenvolvimento de habilidades cognitivas. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, v. 10, n. 1, p. 14-26, 1 jan. 2019.
Seção
Artigos Gerais