Um episódio na experiência de ensinar Matemática

  • Rosa Monteiro Paulo Universidade Estadual Paulista
  • Rodolfo Masaichi Shintani Universidade Estadual Paulista
Palavras-chave: Tecnologias Digitais, Aprendizagem Matemática, Ensino de Funções Trigonométricas

Resumo

Neste texto apresentamos uma atividade desenvolvida no âmbito do Programa Institucional da Bolsa de Iniciação Docente (PIBID) com alunos de segundo ano do ensino médio. Na atividade discutimos aspectos do conteúdo matemático funções, mais especificamente gráficos de funções trigonométricas. O objetivo foi à análise do comportamento de tais funções a partir do estudo de seu gráfico. Escolhemos o software GeoGebra e enfatizamos as funções f (x) = sen (x) e g(x) = cos (x) questionando os alunos sobre sua variação em termos de amplitude, período, etc. A ênfase dada a esta atividade deve-se ao fato dela possibilitar aos alunos explorar a expressão gráfica ou o aspecto visual por meio de um software, colocando os estudantes em um ambiente de aprendizagem diferente do expositivo. Percebemos que, apesar das dificuldades relativas ao uso do laboratório e da ênfase em aspectos pouco explorados em sala de aula, os alunos foram capazes de deduzir propriedades matemáticas e de dialogarem sobre conteúdos matemáticos. Discutimos, no texto, o modo pelo qual os alunos exploram o comportamento dos gráficos e o significado que atribuem às variações percebidas. Os alunos declararam que a experiência foi relevante para compreender ideias matemáticas tratadas nas aulas teóricas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BORBA, M. de C. Softwares e Internet na sala de aula de Matemática. X Encontro Nacional de Educação Matemática. In: Anais ... Salvador, Bahia. 2010. Disponível em: <http://www.rc.unesp.br/gpimem/downloads/artigos/borba/marceloxenen.PDF>. Acesso em 10 de julho de 2017.

CUNHA, M. I. de. Conta-me Agora! as narrativas como alternativas pedagógicas na pesquisa e no ensino. Revista da Faculdade de Educação. São Paulo, v. 23, n. 1-2, jan-dez. 1997. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102- 25551997000100010>. Acesso em 08 de maio de 2017.

D’AMBRÓSIO, B.; LOPES, C. E. Insubordinação criativa: um convite à reinvenção do educador matemático. BOLEMA. Boletim de Educação Matemática. Rio Claro - SP, v. 29, n. 51, p. 1-17, abr. 2015. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/bolema/v29n51/1980-4415- bolema-29-51-0001.pdf>. Acesso em 10 de abril de 2017.

FIORENTINI, Dário, MIORIM, Maria A. Uma reflexão sobre o uso de materiais concretos e jogos no ensino da Matemática. Boletim SBEM, São Paulo, v. 4, n. 7, 1996.

PONTE, J. P. Aprender conceitos e procedimentos matemáticos e aprender a pensar matematicamente. Palestra de Abertura do VI SHIAM. Seminário Nacional de História e Investigação de/em Aulas de Matemática. Caderno de Resumos. Disponível em: <https://www.cempem.fe.unicamp.br/pf-cempem/caderno_de_resumo_shiam_2017.pdf>. Acesso em 26 de julho de 2017.

Publicado
2017-12-21
Como Citar
PAULO, R. M.; SHINTANI, R. M. Um episódio na experiência de ensinar Matemática. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, v. 8, n. 4, p. 273-284, 21 dez. 2017.
Seção
Artigos Gerais

Artigos mais lidos do(s) mesmo(s) autor(es)