Mapeamento de produções científicas brasileiras que utilizam o termo "Insubordinação Criativa" e/ou "Subversão Responsável"

Autores

  • Patrícia Corrêa Santos Universidade Cruzeiro do Sul

DOI:

https://doi.org/10.26843/rencima.v8i4.1505

Palavras-chave:

Insubordinação Criativa, Mapeamento, Educação Matemática

Resumo

Recentemente a Educação Matemática brasileira foi surpreendida com a inserção do termo "insubordinação criativa" ou, igualmente, "subversão responsável", pelas pesquisadoras Beatriz Silva D'Ambrosio e Celi Espasandin Lopes em textos de sua autoria. Surpreendeu pelo efeito libertador do conceito, conforme considera Garnica. Este estudo, exploratório e bibliográfico objetiva investigar e analisar o uso do termo "insubordinação criativa ou subversão responsável" nos textos brasileiros, de forma a compreender como é apresentada a hermenêutica contextual dessa temática no campo da Educação Matemática. O mapeamento das produções incluídas em anais de eventos nacionais e internacionais realizados no Brasil, em periódicos, livros e no portal da CAPES, revela múltiplas leituras sobre a essência da temática, em diversos contextos e tendências. O material de análise é composto de 35 artigos, 4 livros e 1 tese, publicados no período de 2014 a meados de 2017. Os resultados parciais indicam uma pluralidade de contextos, com aspectos criativos que dialogam com atitudes insubordinadas. Percebeu-se um constante crescimento do movimento, em curto período, que liberta olhares e conceitos, trazendo à tona a postura assumida da insubordinação criativa no contexto profissional brasileiro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

21.12.2017

Como Citar

SANTOS, Patrícia Corrêa. Mapeamento de produções científicas brasileiras que utilizam o termo "Insubordinação Criativa" e/ou "Subversão Responsável". Revista de Ensino de Ciências e Matemática, São Paulo, v. 8, n. 4, p. 214–227, 2017. DOI: 10.26843/rencima.v8i4.1505. Disponível em: https://revistapos.cruzeirodosul.edu.br/rencima/article/view/1505. Acesso em: 19 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos