Diferença e Insubordinação Criativa: negociando sentidos com a avaliação

Autores

  • Maria Isabel Ramalho Ortigão Universidade do Estado do Rio de Janeiro
  • Renata Leite de Oliveira UERJ e Rede Municipal de Nova Iguaçu

DOI:

https://doi.org/10.26843/rencima.v8i4.1496

Palavras-chave:

Avaliação da Aprendizagem, Diferença, Insubordinação Criativa

Resumo

O presente texto tem por objetivo provocar uma reflexão sobre a temática da avaliação e diferença, negociando sentidos com as práticas de insubordinação criativa que emergem nos espaços escolares e ressignificam concepções educacionais, curriculares e avaliativas. Nossa perspectiva rompe com discursos normativos que buscam estabelecer critérios onde todos são avaliados da mesma maneira, desconsiderando as individualidades de cada sujeito. O processo avaliação-ensino-aprendizagem é desafiador e perpassa por concepções sobre educação, valores, políticas públicas e pelo próprio ato de avaliar. Uma concepção avaliativa que se baseia em um sujeito padrão, ou em um único perfil de aluno, exclui as diferenças e desconsidera a flexibilização curricular e avaliativa. Defendemos processos avaliativos com caráter mais formativo e processual, que amplie o olhar referente à aprendizagem, auxiliando o educador a traçar novas estratégias e práticas de acordo com cada contexto educacional. Acreditamos que por mais que existam tentativas de controle e de padronização tanto na avaliação e no currículo, como em relação a docentes e alunos, sempre haverá tentativas de escape da normatização. Desse modo enfatizamos o conceito de insubordinação criativa como estratégia e possibilidade de novas leituras educativas em prol das diferenças, que integram o ambiente escolar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

21.12.2017

Como Citar

ORTIGÃO, Maria Isabel Ramalho; OLIVEIRA, Renata Leite de. Diferença e Insubordinação Criativa: negociando sentidos com a avaliação. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, [S. l.], v. 8, n. 4, p. 91–105, 2017. DOI: 10.26843/rencima.v8i4.1496. Disponível em: https://revistapos.cruzeirodosul.edu.br/rencima/article/view/1496. Acesso em: 5 mar. 2024.

Edição

Seção

Artigos