Ensino de Biologia evolutiva (bio-evo): concepções de professores pós-graduandos em ensino de ciências

Autores

  • Suelen Bomfim Nobre Universidade Luterana do Brasil
  • Leticia Azambuja Lopes Universidade Luterana do Brasil https://orcid.org/0000-0003-4790-5053
  • Maria Eloisa Farias Universidade Luterana do Brasil

DOI:

https://doi.org/10.26843/rencima.v9i1.1376

Palavras-chave:

Biologia Evolutiva, Concepções, Ensino de Ciências, Formação de professores, Interdisciplinaridade

Resumo

Para o entendimento das questões relacionadas a Biologia Evolutiva (BIO-EVO) é necessária a articulação de diferentes saberes científicos, oriundos de distintas áreas de conhecimento. Entretanto, observa-se em estudos da área de Ensino de Ciências que este potencial interdisciplinar ainda é explorado de forma incipiente nas escolas brasileiras. Diante deste cenário, este artigo busca analisar as concepções de professores pós-graduandos (stricto sensu), de Mestrado e Doutorado, em torno do ensino da BIO-EVO e as potencialidades da articulação do pensamento globalizador aos pressupostos teóricos evolucionistas. Metodologicamente este estudo caracteriza-se na perspectiva qualitativo, com exploração de instrumento de coleta de dados adaptado. Os resultados indicaram que o evolucionismo é a teoria mais reconhecida pela comunidade científica, embora os participantes da pesquisa percebem as falhas no ensino da BIO-EVO.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2018-04-05

Como Citar

NOBRE, S. B.; LOPES, L. A.; FARIAS, M. E. Ensino de Biologia evolutiva (bio-evo): concepções de professores pós-graduandos em ensino de ciências. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, [S. l.], v. 9, n. 1, p. 88–102, 2018. DOI: 10.26843/rencima.v9i1.1376. Disponível em: https://revistapos.cruzeirodosul.edu.br/index.php/rencima/article/view/1376. Acesso em: 5 fev. 2023.

Edição

Seção

Artigos